Páginas

quarta-feira, 17 de março de 2010

PERGUNTE-ME, MESTRE: UM ATO DE CORAGEM


Quando eu reclamo o que não recebo, pergunte-me se sei quanto não dou.
Quando eu me lamento porque sofro, pergunte-me quantas vezes eu faço sofrer.
Quando eu acuso a ignorância, pergunte-me, se eu analiso meus próprios conhecimentos.
Quando eu condeno o erro, pergunte-me se eu sei o quanto erro.
Quando eu digo que sou amigo sincero, pergunte-me se me analiso com sinceridade.
Quando eu me queixo da penúria, pergunte-me quanto possuo mais do que outros.
Quando eu critico o mundo, pergunte-me o que faço para melhorá-lo.
Quando eu sonho com o céu, pergunte-me quanto tento extinguir o inferno.
Quando eu me digo modesto, pergunte-me se tenho orgulho de parecer humilde.
Quando eu condeno o mal, pergunte-me se tenho procurado difundir o bem.
Quando eu deploro a indiferença, pergunte-me se tenho semeado o amor.
Quando eu me aflijo com a pobreza, pergunte-me se tenho usado bem minhas riquezas.
Quando eu reclamo de espinhos, pergunte-me se tenho cultivado rosas.
Quando eu lamento as trevas, pergunte-me se tenho espalhado luz.
Quando eu me ocupo comigo mesmo, pergunte-me se tenho me preocupado com os outros.
Quando eu me sinto pequeno, pergunte-me se tenho procurado crescer.
Quando eu me queixo de solidão, pergunte-me se tenho procurado ser boa companhia.
Quando eu me revolto contra a doença, pergunte-me o que tenho feito pela saúde.
Quando eu almejo a concórdia, pergunte-me se tenho combatido a discórdia.
Quando eu me digo Seu Servo, pergunte-me se tenho servido para alguma coisa.
Quando eu receber as Suas respostas, pergunte-me o que farei quando eu ouvir minhas próprias respostas.
É preciso ter fé para falar com Deus, mas é preciso coragem para ouvir tudo que Ele tem a dizer.

4 comentários:

Pelos caminhos da vida. disse...

Esteja certo de
que a felicidade
de sua vida não
pode vir de fora.

Você só poderá
encontrar a
felicidade quando
souber fazê-la
nascer de dentro de
seu coração,
quando aprender a
ajudar a todos
indistintamente,
com suas ações,
suas palavras e
seus sentimentos.

Hoje estou muito feliz e
quero dividir minha felicidade
com vc.

beijooo.

Lú Silva disse...

Maria passei para deixar um abraço e boas energias!!!

Bjos

Perfume Espiritual disse...

Amei o seu texto Maria José!
Como precisamos lembrar disso sempre...
Boa noite
Bia

MOMENTOBRASILCOM.blogspot.com disse...

Maria José, um dos grandes defeitos da humanidade é o egoismo e a falta de resignação. Nunca estamos satisfeitos com o que temos. Sempre queremos mais e mais. A individualidade e o 'ser' mais que os outros, nos torna extremamente 'irracionas'. Abrçs. Roy Lacerda.