Páginas

terça-feira, 21 de outubro de 2014

TEMPERAMENTOS E AFINIDADES




O que é melhor para o relacionamento de um casal: que eles sejam iguais ou diferentes? Alguns apostam nos casais siameses: os dois corintianos, os dois petistas, os dois fumantes. Já outros preferem o antagonismo: ele Corinthians, ela Palmeiras; ele PT, ela PMDB; ele fumante, ela presidente da Associação de Combate ao Câncer de Pulmão.
Cada casal tem sua fórmula para dar certo, mas um pouco de equilíbrio ajuda a manter a estabilidade. O melhor parceiro é aquele que é bem diferente de nós e ao mesmo tempo muito parecido. Como? Diferente no temperamento, mas com mil afinidades.
Dois calmos vão pegar no sono muito rápido. Dois gulosos vão passar muito tempo no supermercado. Dois sedentários vão emburrecer na frente da tevê. Dois avarentos nunca terão um champanhe dentro da geladeira. Dois falantes jamais vão escutar um ao outro.
Temperamentos iguais se neutralizam. Temperamentos opostos é que provocam faísca. Ele é super responsável, paga as contas em dia e jamais ficou sem combustível. Ela, ao contrário, é zen. Sua música preferida é um mantra. Não sabe que dia é hoje, mas tem certeza que é abril. Brigas à vista? Que nada. Ela o acalma, ele a acelera, e os dois inventam o próprio ritmo. O que importa é que avançam na mesma direção.
Quando o projeto de vida é antagônico, aí é que a coisa complica. Ele adora o campo, odeia produtos industrializados e não perde o Globo Rural. Ela almoça e janta hamburger, tem horror a qualquer ser vivo com mais de duas patas e raspou suas economias para ver o show dos Rolling Stones em São Paulo, sua cidade modelo.
Ele odeia a instituição chamada família. Ela, ao contrário, não abre mão das macarronadas dominicais na casa da mãe. Ele não sobe num avião nem sob decreto, ela sonha em dar a volta ao mundo. Ele quer ter quatro filhos, ela ligou as trompas quando fez 18 anos. Ele é ativista político, faz doações para o partido e participa de sindicatos. Ela vota em quem estiver liderando nas pesquisas. Ele não admite televisão em casa, ela não admite menos de três: uma na sala, outra no quarto e uma de dez polegadas na cozinha. Pode dar certo? Pode, mas alguém vai ter que abrir mão dos seus sonhos.
Temperamentos diferentes provocam discussões contornáveis. Já a falta de afinidades pode reduzir um dos dois a mero coadjuvante da vida do outro. Alguém vai ter que ceder muito, e se não tiver talento para a submissão, vai sofrer.
Logo, não importa se ele chega sempre atrasado e você é a rainha da pontualidade, desde que ambos tenham a mesma visão de mundo e os mesmos valores. Esse é o prato principal de todo relacionamento. O resto é tempero.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

A BOA ÁRVORE




A vida não nos oferece garantias. Quem ousaria assinar embaixo de uma decisão e afirmar que ela é cem por cento boa, sem nenhuma margem possível de engano?
Enfrentamos todos situações assim, onde nos sentimos lá e cá, temos que tomar uma decisão e não sabemos exatamente qual caminho escolher. Muitas vezes sabemos até o que queremos (e o que não queremos!) porém não podemos afirmar com certeza que aquilo será bom para nós, por mais que nossos sonhos nos levem para longe.
O que nos impede de querer tomar decisões são as possíveis consequências delas no nosso modo de vida. Nessas horas recorremos aos amigos ou alguém em quem tenhamos confiança. Mas não podemos nos esquecer de uma coisa: pedir conselhos pode ser bom e útil para avaliarmos as situações, mas não transfere a responsabilidade que pesa nos nossos ombros.
Mas, claro, colocamos o pé nessa estrada da vida e o jeito é caminhar.
Só é preciso, nesses momentos, evitar os extremos: nem tomar decisões precipitadas e nem levar um tempo infinito pensando no que fazer. Devemos pedir a orientação dAquele que tudo sabe e tentar reconhecer os sinais que nos indicarão o caminho... sem nos esquecer que nossa condição humana somada aos nossos desejos podem nos conduzir a caminhos errados. Mas se devemos ir, então, façamos a nossa bagagem e peguemos esse trem.
O tempo vai nos dizer se o que fizemos foi acertado ou não. Só mesmo o tempo. Vamos esperar a estação dos frutos. Se forem bons, saudáveis, é que a árvore é boa e então é só seguir em frente. E se por acaso não houver, se as dificuldades nos mostrarem que erramos, nada nos impede de reconhecer nosso erro. Nada, a não ser nosso orgulho.
O fracassado não é o que erra e assume, mas o que desiste de tentar de novo. O orgulhoso que teima numa decisão errada só para não ter que admitir, a si e aos outros, que não fez a boa escolha, vai continuar no caminho e será obrigado a comer desse pão para o restante dos seus dias.
Aos outros novas oportunidades serão dadas, novas árvores serão plantadas e os frutos vão se oferecer a ele como o maná, um presente vindo do próprio Deus.

domingo, 19 de outubro de 2014





Não quero viver como uma planta que engasga e não diz a sua flor. Como um pássaro que mantém os pés atados a um visgo imaginário. Como um texto que tece centenas de parágrafos sem dar o recado pretendido. Que eu saiba fazer os meus sonhos frutificarem a sua música. Que eu não me especialize em desculpas que me desviem dos meus prazeres. Que eu consiga derreter as grades de cera que me afastam da minha vontade. Que a cada manhã, ao acordar, eu desperte um pouco mais para o que verdadeiramente me interessa.

sábado, 18 de outubro de 2014

NADA SUPERA O AMOR




E, quando a vida te cobrar esforços
que julgas estarem acima da sua capacidade,
pede a Deus que te envie força.
se os amigos desaparecerem na hora da angústia,
os telefones silenciarem, os emails voltarem,
e sentir-se muito só,
pede a Deus que te envie anjos;
Se a tua visão ficar escurecida pelas lágrimas que insistem em cair,
se não conseguir avistar uma solução para os teus problemas,
pede a Deus inspiração;
se não suportar a dor da traição,
se o coração gemer de dor da saudade,
ajoelha-te e peça a Deus amparo, apoio invisível;
se a doença te corrói a alma,
se o vício te devora em largas tragadas,
se as drogas te dominam,
pede sustentação ao Pai que tudo vê;
se estás cercado por ingratos,
se a injustiça te é por companheira,
ora com fervor e pede mais humildade,
para continuar fazendo o bem sem esperar nada em troca;
Se tudo te aflige, se a sua vida é uma somatória de enganos,
de dores e aflições, peça apenas amor,
aprenda a amar sem distinção, sem obrigação,
sem esperar recompensa, a não ser o próprio amor;
nada é mais forte que o amor
que é tão generoso que perdoa sem pedir perdão,
que transforma água em remédio,
desafeto em amizade,
amizade em família,
paixão em eternidade,
e a nós mesmos, de simples amigos, em irmãos.
Segura a minha mão, você não está mais sozinho,
a Luz que resplandece o rosto de Cristo, te envolve por inteiro,
assustando a tristeza, afugentando as sombras,
trazendo esperança e renovação.
Se o mundo te negou tudo o que você,
Deus através do amor,
refaz teus sonhos e você pode acreditar no mundo melhor,
onde só sossegaremos,
quando o último irmão faminto for saciado,
o maltrapilho for vestido,
e o infeliz, consolado.
Se tens algo a pedir para Deus,
que seja o amor, que é o instrumento divino de transformação verdadeira.
Não tenha medo de amar, de recomeçar, de transformar,
afinal de contas, tudo começa com um gesto,
com uma atitude, com um desejo,
e eu desejo que você realmente seja feliz.
Eu acredito em você.
Autoria de Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br