Páginas

terça-feira, 22 de julho de 2014

DIANTE DA ALMA




Diante dos olhos da alma,
temos a certeza para todas as dúvidas...
mas preferimos não ver, e nos enganamos, seguimos adiante.
E o amor que não é amor ganha força,
o amigo que não é amigo se firma,
o emprego que não é nada bom se perpetua,
a esperança que andava apagada morre sem chances,
e a vida, que é tão bela, fica apagada, morta...
Diante dos olhos da alma,
a imortalidade é uma certeza!
Mas enxergamos apenas a efemeridade do tempo,
preocupa-nos apenas o que é material,
o que vamos vestir hoje,
o que comeremos amanhã,
e a alma, vazia, sem alimento espiritual, padece.
Por isso não encontramos sentido na vida,
não dormimos direito, comemos para engordar,
bebemos para esquecer,
nos drogamos para não ver nosso próprio reflexo,
fugimos de nós mesmos...
Diante dos olhos da alma, as respostas:
precisamos valorizar nossos dons,
preocupar-nos com as conquistas do espírito,
nos ligarmos em fraternidade absoluta,
derrubarmos as barreiras dos marcos e divisas territoriais,
descobrirmos que somos cidadãos do mundo,
que na verdade é uma grande arca universal,
onde deveríamos conviver em paz.
Mas continuamos brigando pelo nada,
lutando por terra que se alaga,
mares que desaparecem,
continentes que somem com meio-terremoto,
tudo perecível, tudo passageiro,
como esse seu sentimento de impotência diante dos problemas,
tudo isso só é problema pelo peso que você dá,
pois diante dos olhos da alma,
só você é eterno e vale a pena!
Pense nisso...
Eu acredito em você.
Autoria de Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br

segunda-feira, 21 de julho de 2014

VOCÊ PODE...




Você pode ir embora e nunca mais ser a mesma.
Você pode voltar e nada ser como antes.
Você pode até ficar, pra que nada mude, mas aí é você que não vai se conformar com isso.
Você pode sofrer por perder alguém.
Você pode até lembrar com carinho ou orgulho de algum momento importante na sua vida: formatura, casamento, aprovação no vestibular ou a festa mais linda que já tenha ido, mas o que vai te fazer falta mesmo, o que vai doer bem fundo, é a saudade dos momentos simples:
Da sua mãe te chamando pra acordar,
Do seu pai te levando pela mão,
Dos desenhos animados com seu irmão,
Do caminho pra casa com os amigos e a diversão natural
Do cheiro que você sentia naquele abraço,
Da hora certinha em que ele sempre aparecia pra te ver,
E como ele te olhava com aquela cara de coitado pra te derreter.
De qualquer forma, não esqueça das seguintes verdades:
Não faça nada que não te deixe em paz consigo mesma;
Cuidado com o que anda desabafando;
Conte até três (tá certo, se precisar, conte mais);
Antes só do que muito acompanhado;
Esperar não significa inércia, muito menos desinteresse;
Renunciar não quer dizer que não ame;
Abrir mão não quer dizer que não queira;
O tempo ensina, mas não cura.

domingo, 20 de julho de 2014

DO MEU CORAÇÃO...




Um dia pedi a Deus um presente e fiquei aguardando, sabendo que receberia, mas sem saber quando e como. Passados alguns dias recebi uma embalagem muito feia, que entristeceu meu coração e me fez chorar muito. Além do mais, veio como surpresa... logo pra mim... eu que detesto surpresas!
Mas eu abri, devagarinho e com cuidado, por que meu coração estava ferido e eu me dizia que, fosse como fosse, aceitaria, pois de nada adianta chorar o que não podemos mudar e recusar um presente, isso não se faz.
O caso é que eu não tinha pensado que quem tinha embalado tinha visto somente a preciosidade do conteúdo e queria apenas ver feliz e realizado meu desejo. Só depois entendi que o que recebemos nem sempre vem da forma que esperamos e que muitas vezes precisamos fechar os olhos e sentir com o coração.
A vida nos oferece certas escolhas e nos impõe outras. E geralmente as impostas são as que menos desejamos, por que vemos apenas o que se apresenta a nós, sem uma visão mais longínqua, sem ir a fundo para saber quais serão os próximos passos. Queremos nos deter, sem ver que os caminhos vão se abrindo diante de nós.
Ah, se pudéssemos imaginar pelo menos por um segundo que o maravilhoso está do outro lado, verteríamos menos lágrimas e sorríamos com o mesmo brilho dos olhos que crianças à espera de um presente!
Deus às vezes nos aponta caminhos sinuosos. E se olharmos apenas o que está na nossa frente, vamos nos paralisar, pois ninguém quer e não está pronto para enfrentar dificuldades.
Todavia, se nos armamos de coragem para ir desembrulhando devagarinho esse pacote meio amassado, podemos perceber que Ele nos dá ainda muito além do que nosso coração tinha pedido. E nosso coração sorri, feliz e agradecido.

sábado, 19 de julho de 2014

FUGIR DA DOR




Às vezes, na estranha tentativa de nos defendermos da suposta visita da dor, soltamos os cães. Apagamos as luzes. Fechamos as cortinas. Trancamos as portas com chaves, cadeados e medos. Ficamos quietinhos, poucos movimentos, nesse lugar escuro e pouco arejado, pra vida não desconfiar que estamos em casa.
A encrenca é que, ao nos protegermos tanto da possibilidade da dor, acabamos nos protegendo também da possibilidade de lindas alegrias.
Impossível saber o que a vida pode nos trazer a qualquer instante, não há como adivinhar se fugirmos do contato com ela, se não abrirmos a porta. Não há como adivinhar e, se é isso que nos assusta tanto, é isso também que nos dá esperança.