Páginas

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

ATALHOS


Quanto tempo a gente perde na vida?
Se somarmos todos os minutos jogados fora, perdemos anos inteiros.
Sim, depois de nascer, a gente demora pra falar, demora pra caminhar, etc.
E aí, mais tarde, demora pra entender certas coisas.
Demora, também, pra dar o braço a torcer.
Viramos adolescentes (aborrecentes) teimosos e dramáticos.
E levamos um século para aceitar o fim de uma relação. E outro século para abrir a guarda para um novo amor.
Quando, já adultos, demoramos para dizer a alguém o que sentimos, demoramos para perdoar um amigo, e demoramos para tomar uma decisão.
Até que um dia a gente faz aniversário. 37 ou 41 anos. Talvez 50 e tal....
Uma idade qualquer que esteja no meio do trajeto.
E só aí a gente descobre que o nosso tempo não pode continuar sendo desperdiçado.
Fazendo uma analogia com o futebol, é como se a gente estivesse com o jogo empatado no segundo tempo, e ainda se desse ao luxo de atrasar a bola pro goleiro. Ou fazer tabelas desnecessárias. Quanto esbanjamento. E esquecemos que não falta muito pro jogo acabar... Sim, é preciso encontrar logo o caminho do gol.
Sem muita frescura, sem muito desgaste, sem muito discurso.
Pois tudo o que a gente quer, depois de uma certa idade, é ir direto ao assunto.
Excetuando-se no sexo, onde a rapidez não é louvada, pra todo o resto é melhor atalhar. E isso a gente só alcança com alguma vivência e maturidade.
Pessoas experientes já não cozinham em fogo brando. Não esperam sentadas, não ficam dando voltas e voltas. E não necessitam percorrer todos os estágios. Queimam etapas. Não desperdiçam mais nada.
Uma pessoa é sempre bruta com você? Não é obrigatório conviver com ela.
O cara está enrolando muito? Beije-o primeiro e veja se ele, realmente, interessa e transmite algum sentimento.
A resposta do emprego ainda não veio? Procure outro enquanto espera.
Paciência só para o que importa de verdade.
Paciência para ver a tarde cair.
Paciência para degustar um cálice de vinho.
Paciência para a música e para os livros.
Paciência para escutar um amigo.
Paciência para aquilo que vale nossa dedicação.
Pra enrolação, um atalho. O maior possível!

18 comentários:

Crista disse...

Olááááá....
Lembra de mim?
Nãoooooooo????
Como pode...sou teus olhinhos azuis como a cor do céu...tá bom...eu sei que demorei,mas agora,daqui para frente,te prepara...vim para balançar teu blog e não te esqueças de revirar o meu:http://olhosazuis26.blogspot.com/... assim ficaremos felizes juntinhos...tu e eu...eitchaaaaaaaa...

Pelos caminhos da vida. disse...

Atalhos pelo o qual já passei e outros ainda que irei passar, peço a Deus que me dê muita saúde para continuar.

Obrigado pelo comentário deixado no meu espaço.

Gosto muito de vc Maria José.

beijooo.

angela disse...

legal esse texto.
Ainda estou com problemas com o micro.
Beijos

Ritinha disse...

Maria José,

atalho pode ser bom se viver cada momento com toda intensidade.

Tão bom te visitar e ler tuas mensagens. Me faz um bem!!
Obrigada!
Beijinho!

Graça Pereira disse...

Gosto das verdades que tu escreves! A isso, eu chamo sabedoria! Defacto, ás vezes, perdemos tempo escusadamente, quando podemos ir por um atalho...talvez se ganhe o dia!
Um beijo amigo
Graça

Adolfo Payés disse...

Un placer leerte..

¨Hermoso cuando la poesía es todo en el sentir.. nace con amor la lectura..¨ Payés

Un abrazo
Saludos fraternos..

Que tengas in buen fin de semana..

Maria Izabel Viégas disse...

Amada do meu coração
OBRIGADA pela sua imensa capacidade de amar. Teu carinho aquece meu coração , enleva miha alma!
TE AMO!!!
beijos no seu doce coração!

Lindíssimo post...como todos os teus,sábia amiga!

Cris Tarcia disse...

Olá, ja procurei atalhos queria chegar rapido, mas tive que voltar , começar a camihada novamente, vivendo e aprendendo.

Beijos

Léo Santos disse...

Muito bom texto! Aprendi muito com ele! Vou fazer o possível para aplicar na prática! Parabéns!

Um abraço!

Edivaldo Lopes disse...

obrigado pela visita cara amiga

tossan disse...

Mesmo perdendo, o importante é que a nossa emoção sobreviva. Ótimo e providendial! Beijo

Lú Silva disse...

Maria que saudades de vc querida. Gosto muito de vim aqui tambem. Me alegro sempre com seu jeito receptivo e amigo.
Sabe Maria esta mensagem de hoje tem tudo haver com o que estou viviendo. Eu nao fico de braços cruzados não viu. Corro atras do que quero, e tambem vejo outros possibilidades. A vida nos exige isso!!!!
Lindo texto!!!!
Abraço forte

Mariana disse...

Adoro passar aqui, visitar-te e encontrar um texto da Martha Medeiros, é tudo de bom.
Bom fim de semana.
Sou sempre grata pelas tuas visitas.

ONG ALERTA disse...

É a paciência também vem com o tempo...
Descobrimos o que importa para nós não faz diferença se importa para os outros muita paz e um grande beijo.

Antonio Campos disse...

Passei para agradecer sua visita desejar bom final de semana. Mas lendo o texto tenho que dizer que de fato. Somos dispersos muitas vezes e por isso deixamos de fazer muita coisa.

wcastanheira disse...

Oi amiga, obrigado pelo carinho da sua visita, q lindo texto, um poema de paciencia, levou-me a pensar, questionar algumas coisas, é sempre ótimo ler vc,sou um viciado em andar por aqui, pra vc bjos, bjos e bjosssss

Anderson Fabiano disse...

há tempos que precisam ser perdidos: os que ficam entre o pensamento e a escrita, os que ficam entre o prazer e sua descrição... e este, que é o de escolher as melhores palavras pra dizer como gostei de vir aqui. mas, este, não perdi.
meu carinho,
anderson fabiano

Jeanne disse...

Ótima reflexão. Lendo e pensando, avaliando, só posso concordar com tanta sabedoria.
Beijos