Páginas

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

AS EXIGÊNCIAS DO AMOR



Não é tão difícil amar ou fazer-se amar, pois há sempre algo que brilha em alguém que vai certamente ofuscar um outro. Nem sempre, portanto, em direção vice-versa.
O difícil no amor, uma vez instalado, é dar continuidade a ele, fazê-lo durar, ir além das descobertas do verdadeiro eu de cada um, tão bem disfarçado durante o tempo de conhecimento.

O amor, a princípio, nos dá essa ideia de eternidade, do ninguém mais me fará tão feliz e do não saberei viver sem você. E não raras vezes descobrimos que essa eternidade é muito curta, porque o amor não soube ir além, não soube guardar-se da dura realidade de cada um, do dia-a-dia que tortura com suas dificuldades.

É fácil amar para sempre quando tudo é bonito, cheio de promessas, mas amar quando as dificuldades chegam, quando é preciso tirar a cabeça das nuvens e colocar os pés no chão e os problemas arrebatam o sono e os desejos, isso sim é difícil.

Para os tantos que não aprenderam a fazer durar o amor, o que deveria unir, pois dois são certamente mais fortes que um, acaba separando. É assim que chegam as culpas, desculpas. Queremos que o outro continue sendo o outro quando já não somos os mesmos...

Amar e dar continuidade ao amor é dar as mãos a ele, abraçar mais quando é de força que precisamos, compreender por dois quando o outro parece mais frágil, estar do lado, estender o braço, redobrar as forças, o carinho, a afeição e segurar a mesma tábua para atravessar as águas turbulentas.

O amor, para que cresça, continue, permaneça, pede apenas um pouco de compreensão e exige de cada um a humildade do saber-se não perfeito e amar o outro ainda mais quando as nuvens encobrirem o céu dos dois.

O verdadeiro amor exige acima de tudo o dar as mãos, o estreitar cada vez mais os laços do coração.

5 comentários:

✿ chica disse...

Lindo texto. Letícia sempre esperta e sabendo das coisas! beijos,linda semana,chica

Claudia disse...

Tão importante sempre o autoconhecimento; pena que às vezes demore tanto...sei lá! mas quando nos damos conta, é tudo de bom! belo texto...beijos e boa semana!

Elzenir Apolinário disse...

Maravilhoso e dos mais verdadeiros.

Cidinha disse...

Olá, Maria. Bom dia! O amor é como diz esse lindo. È se unir, dar as mãos, reunir forças para vencer as adversidades que são muitas. Obrigada por partilhar! Gosto muito de Letícia. Bjos com muita paz e alegria! Adorei o post anterior sobre os ypês. Vou te contar um segrêdo: Plantei um no meu quintal e é cor verde! Viva a primavera.

Rô... disse...

oi minha amiga,

que lindo,
manter a chama do amor acesa exige dedicação dos dois lados,né?
adorei!!!

beijinhos