Páginas

quinta-feira, 6 de junho de 2013



Felicidade não tem peso, nem tem medida, não pode ser comprada, não se emprestar, não se toma emprestada, não resiste a cálculos, porque não material, nos padrões materiais do nosso mundo.
Só pode ser legítima. Felicidade falsa não é felicidade, é ilusão.
Mas, se eu soubesse fazer contas na medida do bem, diria que a felicidade pode ter tamanho, pode ser grande, pequena, cabendo nas conchas da mão, ou ser do tamanhão do mundo.
Felicidade é sabedoria, esperança, vontade de ir, vontade de ficar, presente, passado, futuro. Felicidade é confiança, fé e crenças, trabalho e ação.
Não se pode ter pressa de ser feliz, porque a felicidade vem devagarinho, como quem não quer nada. Ser feliz não depende de dinheiro, não depende de saúde, nem de poder.
Felicidade não é fruto da ostentação, nem do luxo. Felicidade é desprendimento, não é ambição.
Só é feliz quem sabe suportar, sofrer e perdoar. Só é feliz quem sabe, sobretudo, amar.

3 comentários:

Cidinha disse...

Olá, Maria. Que lindo texto! Felicidade é tudo isso e não tem preço. Obrigada amiga por estar sempre presente e nos proporcionando um momento como esse! Não gosto de ficar ausente tanto tempo... problemas de sinal! Deixo um bjo carinhoso e uma boa noite pra vc.

Rô... disse...

oi minha amiga,

cultivo a felicidade todos os dias,
e posso te dizer:
sou feliz...

beijinhos

MOMENTOBRASILCOM.COM disse...

MARIA JOSÉ:
EIS UM grande verdade!
". Só é feliz quem sabe, sobretudo, amar". Bjs. Roy lacerda.