Páginas

sexta-feira, 7 de junho de 2013

FILHO PREFERIDO



Certa vez perguntaram a uma mãe qual era o seu filho preferido, aquele que ela mais amava.
E, ela deixando entrever um sorriso respondeu: Nada é mais volúvel que um coração de mãe. E como mãe, lhe respondo:

O filho dileto o que mais amo é “aquele a quem me dedico de corpo e alma.

É o meu filho doente, até que SARE.

O que partiu, até que VOLTE.

O que está cansado, até que DESCANSE.

O que está com fome, até que se ALIMENTE.

O que está com sede, até que BEBA.

O que está estudando até que APRENDA.

O que está nu, até que se VISTA.

O que não trabalha, até que se EMPREGUE.

O que namora, até que se CASE.

O que casa, até que CONVIVA.

O que é pai, até que os CRIE.

O que prometeu, até que se CUMPRA.

O que deve, até que PAGUE.

O que chora, até que se CALE.

E já com o semblante bem distante daquele sorriso, completou:

O que já me deixou, até que eu REENCONTRE.

3 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Todos os nossos filhos são queridos e amados mas o nosso coração torce sempre mais pelo que está pior, pelo que adoeceu, pelo que está em exames pelo que tem problemas...
O coração dos pais sofre com todos mas mais ainda pelos que estão com problemas...

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Fico a imaginar
o que se passava
pela cabeça de quem
escreveu e eternizou
palavras tão verdadeiras
como estas.


Amar,
é inspirar o mundo.

Amara Mourige disse...

Olá, Maria José!
Cada filho é único e todos são amados de maneira diferente, mas com a mesma intensidade!
Um grande abraço
Paz e Bem
Amara