Páginas

terça-feira, 31 de julho de 2012

CIÚME



Não adianta! Por mais que digamos que não, devemos confessar que nos sentimos importantes quando alguém sente ciúme da gente. O sentimento inicial é de zelo: aquela pessoa nos ama tanto que quer nos proteger. Quando nenhum ciúme entra em jogo, o sentimento que temos é de descaso.
O ciúme é um sentimento possessivo e demonstra insegurança da parte de quem o sente. A pessoa extremamente ciumenta não tem confiança em si mesma e no seu poder natural de "prender" a pessoa a ela. É alguém infeliz que desconfia de tudo e de todos e nunca está tranquilo, pois na sua cabeça tudo se transforma de maneira a dar razão ao que sente.
O ciúme é como uma prisão. Aos pouquinhos tudo vai se fechando em torno da pessoa objeto do ciúme e se ela não reage estará no fim das contas fechada entre quatro paredes, de pés e mãos atados. Isso não é sadio. Quando amamos alguém devemos dar-lhe ar e não impedir que esse respire. Nosso objetivo principal deveria ser de ver a pessoa amada feliz e não uma marionete sem vontades, que podemos controlar o tempo todo, sempre à nossa disposição.
Porém, mesmo se amamos profundamente uma pessoa e que essa pessoa nos ame, ninguém pertence a ninguém. Somos todos indivíduos, com vontades próprias, sentimentos próprios, desejos próprios. Damos da nossa vida e do nosso coração, mas continuamos sendo uma pessoa à parte. É bonito falar em fusão no amor, mas na realidade, se permitimos essa fusão, perdemos nossa personalidade. Uma pessoa que vive em absoluto em função de outra pessoa perdeu-se a sim mesma, é uma luz apagada.
Um ciumento compulsivo acha que tudo lhe pertence e tem necessidade de ter o controle das coisas e pessoas. É uma pessoa doente que deve e precisa curar-se. Deve tentar recuperar sua autoestima, sua autoconfiança. Deve aprender que não se força ninguém e nada a estar ao nosso lado e, menos ainda, na nossa vida. As pessoas que ficam, que seja na amizade ou no amor, devem estar por livre escolha.
Saber que alguém está conosco porque escolheu estar é gostoso, é enriquecedor.
Contudo e apesar de tudo, não há nenhum mal em um bocadinho de ciúme. Só um pouquinho. Como o perfume no corpo. Nunca demais. O suficiente para temperar o relacionamento, pra fazer com que o outro sinta que tem algum valor. Algo agradável de se sentir e viver.
Faz parte do ser humano e podemos notar mesmo nas espécies animais o sentimento de ciúme. Nada errado com isso. O importante é descobrir a medida exata dos nossos sentimentos e os limites que existem dentro de um relacionamento, sempre visando o respeito do outro.
O importante é saber temperar para que parte e outra sintam-se realizadas e felizes...

6 comentários:

Crista disse...

Oi...para tu!!!!
Vim aqui, só pra te dizer que estou te deixando um beijo neste último dia de julho!!!!
Não é emocionante saber que nunca mais teremos o dia 31 de julho de 2012????????
Até me dá uma coisa em meu coração...
Mas o importante é que vivi momentos lindos contigo,teu blog e tuas postagens!
Já imaginou que porcaria seria minha vidinha sem tu????
Amanhã será um novo dia...
Para,né???
Eu sei que todo dia é um novo dia...só que não seria, se tu não tivesses eu...ksksksksksks...
Ai,como eu te gosto!!!!! \o/

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Maria José
Pode ser boa uma pitada dele mas, prefiro não ter esse "tempero"...
Seja abençoada e feliz!!!
Bjs de paz

MOMENTOBRASILCOM.COM disse...

MARIA JOSÉ;
O importante é descobrir a medida exata dos nossos sentimentos e os limites que existem dentro de um relacionamento, sempre visando o respeito do outro.
O importante é saber temperar para que parte e outra sintam-se realizadas e felizes...
ISSO É REALMENTE IMPORTANTÍSSIMO, ne? Bjs. Roy Lacerda.

Liz - Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Já fui muito ciumenta, Maria, mas te confesso que hoje, com a maturidade, isto é zero em mim. Este sentimento é muito ruim e só nos faz mal. Mas devemos crer que o outro não nos pertence e libertá-lo. Assim, seremos e nos sentiremos mais livres e o sentimento do ciúme acabará por se extinguir. Confiar e libertar.

Beijos, querida!!

Anônimo disse...

Estou encantada com o seu blog. Todas as noites ao deitar, ele virou minha leitura de cabeceira. Obrigada!
Lola

Nana disse...

Foi o melhor texto que já li sobre ciúme.
Parabéns e obrigado.Tenho sofrido muito e estou a ponto de estragar meu relacionamento por ter ciúmes demais.
Seu texto me ajudou muito.