Páginas

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O ANEL QUE TU ME DESTE



Aconteceu em 2005.
Eu estava almoçando com uma amiga na cidade onde ela mora, fora do Brasil.
Era uma segunda vez que nos víamos.
Os contatos anteriores haviam sido sempre por e-mail, nos quais tratávamos de assuntos profissionais.
De repente, olhei para sua mão e fiz um elogio ao anel lindíssimo que ela usava.
Ato contínuo, ela retirou o anel e me deu.
“É seu”.
Fiquei super constrangida, não era essa minha intenção, queria apenas elogiar, mas ela me convenceu a ficar com ele, dizendo que ela mesma fazia aqueles anéis e que poderia fazer outro igualzinho.
De fato, fez.
Acabaram virando nossas “alianças”: desde então nossa amizade só cresceu.
Meses atrás, Marília Gabriela entrevistou Ivete Sangalo em seu programa no GNT quando aconteceu uma cena idêntica.
Ela elogiou o anel da cantora e esta, na mesma hora, tirou-o do dedo e deu de presente a Gabi, que ficou envergonhada, não estava ali para ganhar presentes e sim trabalhar.
Mas tanto Ivete insistiu, e com tanto carinho, que recusar seria deselegância, e lá se foi o anel da morena para a mão da loira.
Nesta era de acúmulo, egoísmo e posse, gestos de desapego são raros e transformam um dia banal em um dia especial.
Não é comum alguém retirar do próprio corpo algo que deve gostar muito – ou não estaria usando – e dar de presente numa reação espontânea de afeto.
Pessoas assim fazem isso por nada, aparentemente, mas, na verdade, fazem por tudo.
Por gostarem realmente da pessoa com quem estão.
Por generosidade.
Para exercitarem seu senso de oportunidade.
Pelo prazer de surpreender,
Por saberem que certas atitudes falam mais do que palavras.
E por terem a exata noção de que um anel, ou qualquer outro bem, pode ser substituído, mas um momento de extasiar um amigo é coisa que não vale perder.
Estou falando desse assunto não porque eu também seja uma desprendida.
Bem pelo contrário.
Já me desfiz de muita coisa, mas me desfaço com planejamento, pensando antes.
Assim, de supetão, por impulso, raramente.
Meu único mérito é reconhecer a grandeza alheia, coisa que também está em desuso, pois sei que, ao ver gestos como o de Ivete e o da minha amiga, diria apenas: que trouxas.
Devo estar me transformando numa sentimentalóide, mas o fato é que acredito que esses pequenos instantes de delicadeza merecem um holofote, já que andamos todos muito rudes e autofocados.
Desfazer-se dos seus bens para fazer o bem é uma coisa meia franciscana, mas não se pode negar que um pouco de desapego torna qualquer relação mais fácil.
E não falo só de bens materiais.
Desapego das mágoas, desapego da inveja, desapego das próprias verdades para ouvir atentamente a dos outros.
Não seria um mundo melhor?
Bom, o anel que minha amiga me deu seguirá no meu dedo, nem adianta vir elogiá-lo pra ver se o truque funciona.
Faz parte da minha história pessoal.
Mas posso me desprender de outras coisas das quais gosto, basta que eu saiba que serão mais bem aproveitadas por outras pessoas.
É com esse espírito de compartilhamento que encerro essa crônica desejando a todos os leitores um Final de Ano com muitos presentes – mas no sentido de presença.
Que na sua lista de chamada afetiva estejam todos ao seu lado, brindando o que lhes for mais importante: seja o nascimento de Jesus, ou a reunião familiar, ou apenas mais uma noite festiva de dezembro, ou um momento de paz entre tanto espanto, ou simplesmente a sensação de que uma inesperada gentileza, pode ser o melhor pacotinho embaixo da nossa árvore.

10 comentários:

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

MARTHA MEDEIROS TEM TEXTOS MARAVILHOSOS!
MARIA JOSÉ OBRIGADO POR SUA AMIZADE NESSE ANO QUE ESTÁ FINDANDO,ADORO VIR AQUI SEMPRE LER ESSES BELOS TEXTOS QUE VC POSTA!
OBRIGADO
FELIZ ANO NOVO QUE A FELICIDADE SEJA UMA CONSTANTE EM SUA VIDA!
BEIJO

Bloguinho da Zizi disse...

Maria José
Lindo texto. Um exemplo raro.
Deixo aqui o meu carinho pra vc que tanto carinho nos tem dado com textos profundos, com exemplos.
Que teu coração seja repleto de paz.
Que teu lindo anjo continue te olhando e te abençoando.
Minha gratidão.
Zizi

Vitor disse...

…Aquela conversa do costume, bom 2011 bláblá,etc;-)))…mas acima de tudo foi um prazer ler-te,e contigo aprender como as palavras são uma forma sábia de conhecer…e voltar cá para o ano para contigo partilhar…tudo o que me deres através das letras e do teu saber!

Bj*

Marcia disse...

Ato de desprendimento, lindos exemplos a serem seguidos.
Desejo a você um 2011 muito feliz e abencoado!!
Beijos!!

Elaine Barnes disse...

É verdade, fiz esse mesmo gesto nesse Natal e dei um anel que ela gostou. Fiquei tão feliz de poder fazer isso sem apegos, apenas por presentear com algo meu que ela realmente gostou. Isso não tem preço.
Feliz Ano Novo! Que seja de saúde, prosperidade, paz, alegria, bom humor, criatividade e muito amor pra colorir a felicidade que lhe desejo. Montão de bjs e abraços

bluebutterfly disse...

Desejo-lhe um 2011 Fantástico !!!

Obrigado pelas posts do blog , sempre bons , tem ajudado muito .

OBRIGADO !!

Tudo de bom .

Blue

Chris... ჱܓ disse...

Terminamos juntos mais um ano, foi um ano de muitas realizações, alegrias e tristezas também, mas se chegamos até aqui é porque mesmo com todas as dificuldades que a vida nos apresentou fomos capazes de tudo superar e com elas aprendemos muito e principalmente crescemos interiormente.

Mas nós que hoje estamos aqui perante esta passagem maravilhosa, deixamos que junto a ela nos despeçamos de todas as nossas tristezas, desânimos, dores , lágrimas e tudo aquilo que nos fez sofrer. Vamos levar conosco tudo aquilo de bom que passamos neste ano que termina, as alegrias, os sorrisos, os momentos de felicidade, os AMIGOS...

Vamos sim acreditar que agora é tudo novo e a nossa vida também, não só porque é inicio de novo ano, mas que possamos agir assim todos os dias do próximo ano...

Então que possamos ser felizes, com muita saúde, paz, felicidade, prosperidade, fraternidade e amor, muito amor. Para nós, nossos filhos, nossos familiares e para nossos AMIGOS.

FELIZ 2011.

E para você que é muito especial, deixei lá no meu blog um selinho da amizade. Ele representa a tão especial amizade que existe entre nós, e que ela se prolongue por muitos e muitos anos. (Passa lá e pega tá)

Beijos da amiga que te admira muito.

Chris...

José Gonçalves disse...

Olá Maria José Rezende,

Um pouco arredado deste canto, onde se partilham histórias com gente dentro, onde se partilham histórias com sentimentos a serem cultivados, onde podemos apreender algo de bom para nossas Vidas, não podia deixar de vir aqui desejar-te Votos de um Fantástico e Feliz Ano de 2011. Para ti, e para todos os que te são especialmente queridos.

Quanto ao "tema", com que hoje nos brindaste, como sempre, muito oportuno!

Nesta hora de mudanças, de novos Rumos, de novos Objectivos, de novo Ano, nada melhor que uma mensagem de desprendimento para com coisas, que apenas são banais, que não contribuem em nada para o reforço do Relacionamento Humano entre toda uma espécie, que cada vez mais está em perfeita solidão no meio de uma imensa multidão!

Magnifica mensagem de Final de um Ano abrindo as portas para um Novo Ano.

Feliz 2011 para ti.

Um abraço e até sempre,

José Gonçalves

Gislene disse...

Amiga Maria José!

Quando chega a noite, repousamos nossa cabeça e fazemos um balanço do que foi nosso dia. No fim do mês fazemos balanço das nossas contas...e quando o ano se finda, costumamos refletir sobre o que foi nosso ano.

Fechamos pra balanço.

Começamos a puxar pela memória para trazer à tona tudo o que nos aconteceu nesse último ano.

Talvez tenhamos passado por momentos difíceis, dolorosos mesmo onde, muitas vezes chegamos a nos perguntar sobre o sentido de nossa vida. Mas o passar dos dias acabou amenizando esse sentimento. Porque o tempo, se passa rápido ou lentamente, ameniza todas as coisas. E é curioso como, mesmo revivendo na memória, as coisas já não fazem mal como antes... naquele momento de dor, tínhamos a certeza absoluta que isso jamais passaria.

Sofremos perdas irreparáveis, dessas que não é possivel voltar atrás, por mais que tentemos. Mas ganhamos em experiência.

E, entrelaçados a esses momentos de tristezas, houveram as alegrias. Desses momentos em que desejamos que o relógio do tempo pare. Uma onda de emoção nos invade ainda, um sorriso aflora e temos a impressão que nosso rosto se ilumina... é importante trazer esses momentos sempre vivos para que nos ajudem quando a maré estiver baixa.

E nesse mar da vida, onde nadamos e fomos levados, chegamos, finalmente, ao porto do próximo ano. Sobrevivemos e, malas prontas e cheias de experiências, nos preparamos para uma nova embarcação. Talvez nova direção.

Mas, olhando o que passou, nessa contabilidade de momentos vividos, pesando os prós e os contras, chegamos à conclusão que o saldo final é positivo. Todos os que chegamos até aqui temos saldo final positivo, mesmo se durante o ano as coisas negativas tentaram nos afetar. Se não fosse assim, não teríamos chegado até aqui.

E vamos começar o novo ano com um grande presente desse Deus Pai que esteve conosco durante todo esse ano: uma nova oportunidade!

Temos nas mãos a chance de recomeçar, reconstruir. Nem todos tiveram, mas a nós está sendo dada essa ocasião. Somos privilegiados. E nesse novo ano, mesmo se não podemos ser pessoas novas, podemos nos sentir pessoas renovadas, fortes o bastante para sobreviver às provações, fortes o bastante para conquistar novas vitórias.

Letícia Thompson.


...Um lindo 2011 à você!...


Gislene.

MOMENTOBRASILCOM.blogspot.com disse...

MARIA JOSÉ: Num mundo tão egoísta e que pessoas lutam para levarem vantegens em td aquilo que for possivel, e mostrarem a outrem o que "teem" em vez de o que "são", gestos como o dotexto realamente levam ao espanto. São os chamados espiritos que praticam o desapego pelo material. e como será bom, amor de minha vida, qdo todos conseguirem os desapego total. Bjs. Roy Lacerda.