Páginas

terça-feira, 2 de novembro de 2010

A NATUREZA


Dependemos da natureza não só para a nossa sobrevivência física.
Também necessitamos da natureza para que nos ensine o caminho para casa, o caminho para sairmos da prisão de nossas mentes.
Nós nos perdemos no fazer, no pensar, no recordar, no antecipar; estamos perdidos em um complexo labirinto, em um mundo de problemas.
Esquecemos aquilo que as rochas, as plantas e os animais já sabem.
Nos esquecemos de Ser, de sermos nós mesmos, de estar em silêncio, de estar onde está a vida: Aqui e Agora.
Focalizar a atenção em uma pedra, em uma árvore ou em um animal, não significa “pensar neles”, mas simplesmente percebê-los, dar-se conta deles.
Então eles te transmitem algo de sua essência.
Sente quão profundamente descansam no Ser, completamente unificados com o que são e onde estão.
Ao perceber isto, tu também entras em um lugar de profundo repouso dentro de ti mesmo.
Quando caminhares ou descansares na natureza, honra este reino, permanecendo aí plenamente. Acalma-te. Olha. Escuta.
Observa como cada planta e cada animal são completamente eles mesmos.
Diferentemente dos humanos, não estão divididos em dois.
Não vivem por meio de imagens mentais de si mesmos, e por isso não precisam preocupar-se em proteger e potencializar estas imagens.
Todas as coisas naturais, além de estarem unificadas consigo mesmas, estão unificadas com a totalidade.
Não se afastaram da totalidade exigindo uma existência separada: “eu”, o grande criador de conflitos.
Tu não criastes teu corpo, nem és capaz de controlar as funções corporais.
Em teu corpo opera uma inteligência maior que a mente humana.
É a mesma inteligência que sustenta tudo na natureza.
Para aproximar-te ao máximo desta inteligência, torna-te consciente de teu próprio campo energético interno, sente a vida, a presença que anima o organismo.
Quando percebes a natureza apenas com a mente, por meio do pensamento, não podes sentir sua plenitude de vida, seu ser.
Unicamente vês a forma e não estás consciente da vida que a anima, do mistério sagrado.
O pensamento reduz a natureza a um bem de consumo, a um meio para conseguir benefícios, conhecimento, ou a algum outro propósito prático.
Observa, sente um animal, uma flor, uma árvore, e vê como descansam no Ser.
Cada um deles é ele mesmo.
Eles têm uma enorme dignidade, inocência, santidade.
No momento em que olhas além dos rótulos mentais, sentes a dimensão inefável da natureza, que não pode ser compreendida pelo pensamento.
É uma harmonia, uma sacralidade que além de preencher a totalidade da natureza, também está dentro de ti.
O ar que respiras é natural, como o próprio processo de respirar.
Dirige a atenção à tua respiração e percebe que não és tu quem respira.
A respiração é natural.
Conecta-te com a natureza do modo mais íntimo e interno percebendo a tua própria respiração e aprendendo a manter tua atenção nela.
Este é um exercício que cura e energiza consideravelmente.
Produz uma mudança de consciência que te permite ultrapassar o mundo conceitual do pensamento e atingir a consciência incondicionada.
Precisas que a natureza te ensine e te ajude a reconectar-te com teu Ser.
Não estás separado da natureza.
Todos somos parte da Vida Única que se manifesta em incontáveis formas em todo o universo, formas que estão, todas elas, completamente interconectadas.
Quando reconheces a santidade, a beleza, a incrível quietude e dignidade que existem em uma flor ou em uma árvore, acrescentas algo a esta flor ou a esta árvore.
Pensar é uma etapa na evolução da vida.
A natureza existe em uma quietude inocente que é anterior à aparição do pensamento.
Quando os seres humanos se aquietam, vão além do pensamento.
A quietude que está além do pensamento contém uma dimensão maior de conhecimento, de consciência.
A natureza pode levar-te à quietude.
Este é o presente dela para ti.
Quando percebes a natureza e te unes a ela no campo da quietude, este se enche com tua consciência.
Este é o teu presente para a natureza.
Através de ti, a natureza toma consciência de si mesma.
É como se a natureza tivesse ficado à tua espera durante milhões de anos para adquirir esta consciência.

15 comentários:

Isa mar disse...

Excelente texto amiga de alma!
Passei pra te deixar um carinho neste feriado!
Beijos no coração!

Myriam disse...

Fazemos parte da natureza! Sem ela, não vivemos! Lindo amiga! Paz e Luz, Bju!!

reltih disse...

ufffffff, tremenda reflexion nos compartes.
un abrazo

MOMENTOBRASILCOM.blogspot.com disse...

MARIA JOSÉ; A constante luta do homem em busca de ser o centro o das atenções, torna-o animalesco. esquecendo-se de integrar-se como ser tb da natureza. BJS. Roy Lacerda.

CONSCIENCIAMAXIMA disse...

Adorei tudo!

Jorge disse...

Sermos uno com a mãe natureza é estar, de certo modo, uno com o Pai. Integrar-se com as energias do Universo é nos tornarmos auto-conscientes.

Maria José, um beijo no coração!

marcus reboucas corretor de imoveis disse...

ola maria jose, excelente esse e um tema, que eu gostaria de estudar muito mais, e com mais profundidade
a natureza e vida, vamos tratar com muito mais carinho, amor e dedicaçao um fraterno abraço reboucas2010.blogspot.com

angela disse...

Realmente nos afastamos deste estado e voltar os olhos a ele nos acalma e nos lembra o que somos.
beijos

J Araújo disse...

A mesma naturez que nos criou vive, hoje sendo destruida por nós que estamos mesmo inconciente acabando com nossaa raizes.

Bj

José Gonçalves disse...

Olá Maria José Rezende,

O tema que trazes a debate espelha a contradição da "evolução" do Ser Humano nesta caminhada louca em busca de algo que nem mesmo o Ser Humano sabe o que é!

A Sabedoria e a capacidade de raciocínio, única no Homem, levam-no constantemente e sistemáticamente a procurar vencer desafios que cada vez mais nos afastam da Natureza senão mesmo agredindo-a!

E a cada "vitória" alcansada, mais nos tornamos dependentes desse resultado, acabando por nos afastar mais, e cada vez mais, da Natureza à qual pertencemos.

Encontrar o Caminho de regresso será, creio eu, um dos maiores desafios da Humanidade dentro de muito pouco tempo, porque o tempo se esgota, porque a Natureza tem o seu rítmo, o seu "relógio"!

Um bom dia te desejo.

Um abraço e até sempre,

José Gonçalves

Eliane Gonçalves disse...

Maria José,

Ótima mensagem!

A natureza é tudo em nossa vida e pode nos auxiliar demais em nossa saúde física, espiritual e mental. É uma pena que muitas vezes não lembramos disso.

Bjo,

Eli.

Graça Pereira disse...

Querida Amiga
Há muito tempo que não vinha aqui...Estive fora do país e espero agora dar a minha voltinha aos espaços dos amigos. Como sempre, encontro um texto maravilhoso. A natureza a mim, alimenta-me, enche-me de alegria e paz. Felizmente tenho um quintal e jardim aonde posso ir buscar todas as energias de que preciso.
Beijos.
Graça

" ESSÊNCIA ESTELAR MAYA " disse...

Olá querida.
Olha como a Natureza é sábia!
Não é como o ser humano que precisa se firmar somente para provar para todos quem ele é!...ou, o que ele é!....
Vamos ter a PERSONALIDADE e a CORAGEM de sermos nós.
Com esta atitude, começaremos a enxergar tudo ao nosso redor com outros olhos.
Muita Luz em seu coração!
Lú.

orvalho do ceu disse...

Oi,Maria José amiga
"Todas as coisas naturais, além de estarem unificadas consigo mesmas, estão unificadas com a totalidade".
Chego da roça e encontro tudo a calhar... Lindo!!!
Bjs sereno do interior.

Anônimo disse...

You have made some decent points there. I checked on the net for additional information about the issue and found most people will go along with your views on this
website.

My web-site: Static eliminator