Páginas

terça-feira, 21 de setembro de 2010

O DESABAFO


Poucas coisas são tão pesadas quanto as palavras e emoções que carregamos dentro de nós. São coisas que não podemos colocar no chão para descansar um pouco e pegar depois, com forças renovadas. Elas nos seguem e, por que não dizer, nos perseguem.
Às vezes nos sentimos pequeninos sim. Às vezes queremos não dizer nada, estar simplesmente nos braços de alguém e fechar os olhos e outras, gostaríamos de gritar nossa dor, nossa revolta e deixar que as lágrimas façam caminho no nosso rosto.
Mas nos calamos... porque reconhecer nossa fragilidade diante de outra pessoa é expor-se, entregar-se a ela, na nudez da alma. E por pudor, medo, vergonha ou orgulho, não queremos isso.
Portanto, a fragilidade não está em mostrar-se frágil. Só os fortes são capazes de reconhecer suas fraquezas para melhor lidar com elas. Ser forte é desenvolver a capacidade de lidar com as emoções, que corroem o ser como uma doença incurável.
Desabafar é abrir as portas do coração e as janelas da alma. Deixar sair o ar fechado e entrar o sol. É soltar palavras e acolher alívio; é partir para o grande vôo da liberdade que todo mundo anseia.
Mas, claro, é preciso sabedoria para se saber onde vamos. Não podemos sair por aí proclamando a todo mundo que temos situações mal resolvidas dentro de nós. Temos que escolher cuidadosamente as pessoas que são capazes de nos receber com maturidade, sem julgamentos.
Há pessoas que nos fazem crescer. Os grandes amigos estão incluídos nessa categoria. A eles então nossas portas podem ser abertas e as palavras poderão fluir, até que nos sintamos mais leves.
E há ainda e, principalmente, Aquele que mesmo conhecendo nosso íntimo melhor ainda que nós, aceita e pede que nosso coração se abra.
Ele nos pega nos braços, seca nossas lágrimas e nos carrega no colo. Ele nos leva até a praia e nos apresenta o raiar do dia e o pôr-do-sol... nos diz que a natureza também dorme, acorda e chora às vezes, mas que assim é a vida e que o importante mesmo é continuar de pé, buscando um mundo melhor.

Enviado por Jorge do blog Nectan Reflexões (http://nectantaurus.blogspot.com/)

15 comentários:

Luís Coelho disse...

Todos carregamos uma cruz igual à de todo o mundo - diz o nosso povo.
Falar dos nossos problemas pode não ser a solução.
Ninguém resolverá as nossas coisas e alguns quererão saber o que nos vai na alma.
Penso que devemos enfrentar as situações e resolvê-las uma por uma. Assim aprendemos a viver e saborear as nossas conquistas.

diariodumapsi disse...

Quanta sabedoria em um texto só! Perfeito!
Gd beijo

Pelos caminhos da vida. disse...

Quem não tem uma cruz para carregar não é mesmo?

Agora estou começando a aprender a solucionar meus problemas.

beijooo.

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

AS VEZES ESSAS COISAS PESAM TANTO, QUE NOS SENTIMOS TÃO CANSADOS!
"seca nossas lágrimas e nos carrega no colo"(PRECISO DE UM AMIGO DESSES)
LINDO TEXTO!
BEIJO

Francisco Araújo Netto disse...

Irmã Maria José, paz e parabéns! Excelente post.
É uma honra fazer parte deste blog. Já te sigo.

Att.,
http://wwwteologiavivaeeficaz.blogspot.com/

Profº Netto, F. A.

Adelaide Figueiredo disse...

Maravilhoso texto!!!

Grata pela partilha

Eliane Gonçalves disse...

Oi Maria José,

Achei o texto lindo!
É realmente difícil encontrar pessoas que estão dispostas a nos ouvir sem julgamentos, mas sempre temos aqueles amigos especiais que nos ajudam na hora que mais precisamos.
Mas uma coisa que aprendi é que não podemos "exigir" dos outros aquilo que ele ainda não tem para nos dar. Portanto quem ainda não tem amor, não consegue doar amor e escutar é sempre um ato de amor.

Alma Aprendiz disse...

Amiga querida....
Paciência,paciência e Paciência.
Lembre-se Deus não coloca o fardo mais pesado que as nossas forças possam suportar.
Se vc foi a escolhida.....agradeça.

Beijossssss
Fique com Deus e muita Paz

angela disse...

Esses que nos pegam no colo são fundamentais na nossa vida.
beijos

MARCOS DHOTTA disse...

Te vi no blog da Angela. E nos entremeios aqui do trabalho, resolvi passear por aqui... e num é que adorei! Parabéns!

Jorge disse...

Como dominar algo sem conhecer antes? Assim é o que somos, conhecendo-nos, de fato, poderemos lidar com eles.

Anjo, beijo no coração!

José Sousa disse...

Tenho lido o seu blog mas só hoje tive um pouco de tempo para comentar. Siga em frente, o seu blog é lindo e tem temas interessantes.
Tenho andado muito atarefado, mas de hoje em diante já terei mais tempo para os meus amigos da blogosfera.
Vá até aos meus e deixe seus comentários, tenho lá novos posts.
www.queriaserselvagem.blogspot.com
www.congulolundo.blogspot.com
www.minhaalmaempoemas.blogspot.com

Com um abração

ValériaC disse...

Muito lindo o texto querida...é verdade, há momentos na vida que nos fragilizamos e realmente necessitamos de um ombro amigo...nada mais humilde e belo que poder conversar, desabafar com alguém, que vendo tudo de fora, possa nos ajudar a aclarar as idéias, tornar mais leves os sentimentos...e assim recarregamos nossas energias e prosseguimos nossas caminhadas...
Que seu dia seja leve...sereno, que em teu coração voce encontre a Paz que o Amor pode te trazer...meu carinho e beijos...
Valéria

Diogo Didier disse...

O que seria da vida se não fosse as nossas cruzes, nossos obstáculos, barreiras ou qualquer outro sinônimo que nos obriga a frear e refletir sobre nossos posicionamentos...

Parabéns pelo texto linda!
bjoxxxxxxxxxxxxxxx

ESCOLA TIA PAULA disse...

Menina!!
Amo seu blog, aqui viajo, reflito, me questiono,tiro forças..enfim...me encontro...
Um grande abraço...