Páginas

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

OS QUE NUNCA PARTEM


Eu me lembro quando era muito jovem, ouvia os adultos comentarem: fulano partiu. Esta era a forma que eles achavam menos sofrida de falar que alguém havia morrido, principalmente quando estavam perto de crianças. Era um jeito delicado que eles tinham de citar a morte sem que ela parecesse tão chocante.
Cresci e comecei também a falar assim – fulano partiu – acabei achando menos dolorido, menos violento se referir à morte dessa maneira.
Quando se diz que alguém morreu, dá a impressão que se acabou, desapareceu e imaginar que alguém que queremos bem acabou ou desapareceu para sempre é terrível. Dói mil vezes mais do que precisar enfrentar a sua própria ausência.
Partiu já é diferente, dá uma sensação de que em algum ponto da vida nos reencontraremos com essa pessoa querida novamente. Fica mais fácil imaginar que ela viajou, uma viagem sem data pra voltar, mas com retorno garantido.
Enfim, descobri recentemente, que existe uma outra categoria dentro desse universo. São aqueles que nunca morrem e, portanto, jamais partem. São aqueles que, embora desapareçam de nossas vistas, eternamente se fazem presentes em nossa memória e nosso coração.
Os que nunca partem são as pessoas que nortearam nossos dias, colocaram um significado importante neles e deixaram uma marca tão profunda em nós que não importa onde estejam, porque ao nosso lado, de alguma forma, sempre estarão.
Morrer, partir, são coisas simples, coisas do dia-a-dia. Acontece toda hora, em todo lugar, com todas as pessoas.
Os que nunca partem e os que nunca passam pela dor de assistir alguém querido partir são os felizardos dessa vida.
Dores momentâneas, saudades e ausências à parte, felizes daqueles que amaram alguém nessa vida a ponto de jamais deixá-los partir de seus corações.
Se quando eu me for, por desígnio de Deus, uma única pessoa não me deixar partir me guardando dentro do seu peito, eu direi que valeu a pena ter passado por aqui e que minha estada nessa vida não foi em vão.
Mas enquanto ainda estou aqui, só tenho a dizer que dentro de mim moram pessoas que nunca deixei que partissem verdadeiramente, assim, como não deixarei que partam, jamais, algumas que ainda estão por aqui.
Os que nunca partem são aqueles que descobriram o segredo de brilhar na terra, mesmo antes de chegarem ao céu e se tornarem estrela.
Para você, minha filha querida, que nunca partiu de meu pensamento e de meu coração e na certeza de que um dia, estaremos juntas novamente. Com amor.

14 comentários:

Kelly disse...

Muito obrigada por seu carinho e por suas doces palavras no meu blog. como é difícil viver sem aqueles que aprendemos a amar, esse fim de semana, eu e minha irmã que ficou "orfã" de filha, assim como vc, ficamos nos perguntando onde a ká estaria, se estaria tudo bem, se seria verdade tudo que estamos lendo ultimamente sobre um outro mundo espiritual, mas somos tão apegados a matéria que fica difícil imaginar.
Espero sempre contar com vc no meu blog, ainda mais agora que sei de sua história e o quanto ela te aproxima de mim... grande beijo

ONG ALERTA disse...

Sempre estaram presentes em nosso coração, basta sentir...
Prefiro dizer é a penas uma mudança...nada nos é tirado e sim transformado, um beijo no teu coração de mãe, Lisette.

Adolfo Payés disse...

Siempre estarán presentes de eso no hay dudas.. muy sentido tu post..

Un beso..

Un abrazo
Con mis
saludos fraternos de siempre..

Senhor da Vida disse...

E uma ideia que tenho quando alguem desencarna, é que esse espirito de certa forma ja havia chego ao limite de aprendizado nesse mundo.
Mesmo que pensemos, viveu tao pouco,só a espiritualidade sabe quando a terra esta servindo de escola para todos nós.
Se por acaso a pessoa passou por varias dificuldades e nao aprendeu, ou seja, nao aproveitou o laboratorio, a espiritualidade a remove para um novo ambiente.
E algumas que dizemos, foi tao nova, era tao boa, essas devemos ficar felizes, com certeza vieram apenas complementar alguns detalhes, pois com certeza ja tinham uma grande luz em seu ser.
Pra gente devem ficar as boas lembranças e a lição de vida, que muitos deixam como forma de ajuda a nós que ainda estamos aprendendo.
Beijos adorei o blog!

Carmem L Vilanova disse...

Se estao em nossos coracoes, se sao parte de nossas vidas, nao partirao jamais... :o)
Beijos, flores e muitos sorrisos!

Kim Sousa disse...

Realmente é menos doloroso dizer apenas que ele partiu...afinal causamos menos dor aquele que amamos de certa forma...

angela disse...

O sentimento é algo poderoso, pessoas que partiram continuam conosco e outras que aqui estão "morreram" para nós.
Já dizia Drummond que a saudade ocupa o espaço da ausencio, ocupa o vazio e me mostrou o bom de sentir saudades.
beijos

Josy disse...

Realmente, dizer partiu é bem melhor e nos dá a sensação de um breve reencontro. Muito lindo esse texto. Amei.

Gosto muito de uma frase que diz: As pessoas que passam por nós não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.

Bjos no coração. Fica com Deus.

Elizabeth disse...

Olá Maria José,

Um beijo, fique com Deus.

Jorge disse...

Olá, Maria José!!

As pessoas que amamos jamis nos deixam. O nosso coração sempre os terá dentro.

Beleza de texto!!!!

Tenha uma semana de muitas realizações, minha amiga!!!
Beijo,

Jorge

Maria Cusca disse...

Olá amiga.
Regressei de férias, com muitas saudades de vir aqui ao teu cantinho.
É verdade que aqueles que amamos, nunca partem.
Estão sempre presentes no nosso coração e na nossa memória.
Vivem no dia a dia connosco, fazem parte da nossa vida.
Jinhos grandes amiga e uma óptima semana

Mariana disse...

Eu tb creio que não morrem e sim partim as pessoas q amamos, e um dia nos encontraremos.
Enquanto isto, devemos conviver com a saudade.
E como ela é cruel...
Tenhas uma linda terça- feira
beijos

vuelo de hada... disse...

Muy sentida tu entrada me gusta como escribes.
Un abrazo

Maria José disse...

Grata a todos vocês que fizeram seus comentários e deixaram palavras gentis e carinhosas. Deixei um recadinho no blog de cada um de vocês. Beijos e obrigada, meus amigos.