Páginas

domingo, 22 de setembro de 2013

POR FAVOR, TOCA-ME!




Se sou o teu bebê, por favor, toca-me! Preciso do teu toque, de formas que nunca poderás entender. Não me laves e vistas e me alimentes apenas, mas embala-me, beija a minha cara e acaricia o meu corpo. O suave toque da tua mão, transmite-me segurança e amor.
Se sou a tua criança, por favor, toca-me! Mesmo se te afasto ou te resisto, encontra maneiras de conheceres as minhas necessidades. O teu abraço de boa noite adocica os meus sonhos. O teu toque durante o dia, diz-me o que sentes por mim.
Se sou o teu adolescente, por favor, toca-me! Não penses que por estar a crescer, não preciso de saber que ainda gostas de mim. Preciso do teu abraço de amor, preciso da tua voz suave. Quando o caminho se torna difícil, a criança dentro de mim precisa de ti.
Se sou o teu amigo, por favor, toca-me! Não há como um abraço caloroso para me dizer que gostas de mim. Uma mão tranquilizante e amiga quando estou deprimido, mostra-me que sou amado, e assegura-me que não estou sozinho. O teu toque é restaurador e pode ser o único que eu recebo.
Se sou o teu parceiro sexual, por favor, toca-me! Podes pensar que a tua paixão seja suficiente, mas só os teus braços afastam os meus medos. Preciso do teu toque suave e reconfortante, para me relembrar que sou amado por ser como sou.
Se sou o teu filho crescido, por favor, toca-me! Mesmo tendo a minha própria família para abraçar, ainda preciso do abraço da mãe e do pai quando dói. Como pai, tenho uma visão diferente. Eu aprecio-vos mais.
Se sou o teu pai idoso, por favor, toca-me! Da mesma forma que era tocado quando era criança, dá-me a mão, senta-te perto de mim, dá-me força. E aquece o meu corpo cansado com o teu aconchego. Mesmo que a minha pele esteja enrugada e gasta, gosta de ser acariciada.
Enviado por Roy Lacerda do blog MomentoBrasil.

3 comentários:

sonia disse...

Aos poucos vamos deixando de lado os abraços, os toques sem nos darmos conta de como são importantes e como nos passam energias boas, não é/
Temos que nos tocar mais uns aos outros.
Belo texto!
Abraço!
Sonia

Rô... disse...

oi minha amiga,

esse texto é maravilhoso,
eu já postei lá no meu cantinho,
nos ensina a valorizar o amor...

beijinhos

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Fabuloso amiga! Fiquei sem palavras! Nesta sociedade de hoje onde só o ter interessa, vemos crianças ricas com o olhar triste, porque os pais se esqueceram de a tocarem, vemos jovens a cometer suícidio sem que se entenda o motivo, mas...se calhar ninguém os tocava; vemos jovens casais já com filhos e afastados dos pais que já não os tocam por acharem que são adultos e têm os seus próprios filhos. Tenho o meu, com 36 anos, com dois filhotes, mas que ainda me telefona todos os dias; sinto ainda a meiguice dele e continuo a tocá-lo como se fosse ainda o meu menino. Sinto eu mesma a necessidade dos beijos deles ( filho e filha ; , sinto que os meus pais querem que os toquemos e tenho a consciência que esse toque que lhes damos não chega. Estou longe, pois moram no Brasil, mas quando estou com eles esqueço-me de que, mais do que nunca, precisam de toque. Obrigada por este importante momento de reflexão, amiga Beijinhos e até sempre.
Emília