Páginas

terça-feira, 8 de maio de 2012



Que eu faça um mendigo sentar-se à minha mesa,
que eu perdoe aquele que me ofende e
me esforce por amar,
inclusive
o meu inimigo,
em nome de Cristo,
tudo isso,
naturalmente,
não deixa de ser uma grande virtude.
O que faço ao menor dos meus irmãos
é ao próprio Cristo que faço.
Mas o que acontecerá,
se descubro,
porventura,
que o menor,
o mais miserável de todos,
o mais pobre dos mendigos,
o mais insolente dos meus caluniadores,
o meu inimigo,
reside dentro de mim,
sou eu mesmo,
e precisa da esmola da minha bondade,
e que eu mesmo sou o inimigo
que é necessário amar?

8 comentários:

Bloguinho da Zizi disse...

Tudo que está fora está dentro.
É só curar no coração!

Beijinhos Maria José

Maria Adeladia disse...

Com certeza, a cura vêm do coração....!

Beijos, minha amiga Maria José!

Cecilia sfalsin disse...

As vezes é necessário nos reconhecermos para que o coração gere amor, o nosso pior inimigo é o nosso próprio eu..A cura vem de dentro pra fora...

Beijos

Rô... disse...

oi minha amiga,

tudo na vida tem que acontecer
de dentro pra fora,
senão simplesmente não
acontece...
perfeito!!!

beijinhos

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

Olá!
Acabei de conhecer seu blog e adorei e já estou a segui-la.
Quando fazemos uma faxina em nossa casa, começamos dentro dela, pois não?
Então o conhecimento é a mesma coisa, de que adianta conhecer o exterior se o interior está tão escondido que não conhecemos nadinha?
Então mãos a obra e vamos vasculhar cada cantinho e nos descobrirmos por inteiros...adorei a reflexão e vou vasculhar cada cantinho da minha alma, mesmo que doa...será melhor...muito obrigada e beijinhos no coração

Cadinho RoCo disse...

O que pode fazer é tratar de amar incondicionalmente este ser que por fim é o seu próprio ser. Do contrário não conseguirá chegar ao amor nunca.
Cadinho RoCo

Graça Pereira disse...

Pois...O povo costuma dizer: a caridade bem ordenada começa por nós próprios! E não é verdade?
Mil beijos.
Graça

ONG ALERTA disse...

Tudo leva um tempo até querer ver de verdade...
Beijo Lisette.