Páginas

terça-feira, 15 de maio de 2012

AS DORES DE JÓ




Não entendo porque temos de maneira geral uma natureza tão negativa, independentemente da nossa personalidade.
Se para alguns tudo é sempre bonito, tudo é bom e se o sol desaparece ele vai voltar o que quer que aconteça, para outros, os dias se seguem uns depois dos outros, apenas com horas repetidas e cenas que se sucedem, numa monotonia muda e dolorida.
E para todo mundo, as infelicidades pesam cem vezes mais que os momentos de alegria que arrebataram nosso coração.
A dor é pesada e a felicidade é leve.
As lágrimas de tristeza apagam mais rápido o que de bom aconteceu e raros são os que têm a força e coragem de dizer: “perdi, mas tive”, “choro hoje mais ontem dei gargalhadas” ou “a vida vale a pena mesmo se sigo tropeçando”.
Não creio! Não posso acreditar em 24 horas por dia e 365 dias por ano de dor infinita sem que em algum momento uma alegria tenha tocado nosso coração, nem que seja de leve. Deve existir, como todo mundo de exceções, uma infelicidade assim grande e duradoura, mas prefiro acreditar que seja realmente uma exceção e não uma fatalidade.
Conheço alguém que colheu todas as mágoas e dores possíveis reunidas em um só ano, como não acreditamos que seja possível. Mas ainda assim, não de pode dizer que a vida seja uma sucessão de coisas ruins sem dia, sem raio de sol, sem primavera e sem as estrelas que nos olham do alto.
Quem planta dores colhe dez vezes mais as mágoas espalhadas pela vida, seja hoje ou seja amanhã. Isso é o reflexo natural das coisas que se faz aqui e ali. Mas duro mesmo é ver colher lágrimas quem com lágrimas semeia o bem e o bom. Duro é ver a injustiça para os que partem cedo demais, sofrem cedo demais, que não escolheram, mas tiveram suas cabeças apontadas. Insuportável!...
Portanto, a vida não escolhe e nos curvamos. Nos apegamos desesperadamente a uma esperança futura que encontramos quando olhamos para a cruz e compreendemos que Aquele que viveu a maior injustiça foi perseguido, cravado e coroado de espinhos.
Todos os dias do ano não são ruins ao todo. Jó teve, perdeu, chorou e foi recompensado pela paciência e perseverança.
Há um amanhã que nos aguarda e acolhe a todo aquele que não desespera. Há e haverá um amanhã a todo aquele que crê. Este verá e viverá.

7 comentários:

Mery disse...

É verdade cada um com seu jeito de levar a vida, mas penso que faz parte da personalidade da pessoa. Por que alguns sofrem de depressão será que pediram pra sofrer? Isso é sério...
Outro dia estava no metrô e vi uma moça jovem ainda chorando muito e então cheguei perto e perguntei o que ela estava sentindo, se eu podia ajudar; ela só chorava e me disse que sofria de um transtorno "pânico ...tomava remédios controlados e havia esquecido em casa, fui indo e conversando c/ela, também sofro de depressão, "tristeza profunda sem uma causa aparente, tomo remédios e me trato.
Sei lá, é complicada essa vida. Não "desesperar para alguns é mais fácil que para outros. Não é só uma questão de paciência, enfim cada um com suas dores e cada um carrega sua cruz...bem ou mal.
Desculpa, fui sincera, mas se preferir exclui o comentário, pois a tua mensagem é de otimismo e fé; eu não quero causar polêmica.
Beijos.

Mônica Bif disse...

Oi Maria! Belíssima reflexão! Mais ou menos vai de encontro com o meu último post lá do meu Blog, tb falei sobre a história de Jó. Enfim, a vida não é só feita de dores e sofrimentos, vivemos tantos momentos lindos, alegres e maravilhosos, que devemos sempre ser gratos por tudo! Se aprendermos com sabedoria também podemos tirar grandes lições dos mais piores momentos de nossa vida. Já passei por momentos na vida que não pensava que iria suportar tamanho sofrimento, já vi pessoas que mais amava sofrer de modo terrível, mas tudo isso me ensinou grandes lições de vida e louvo a Deus por tudo que aconteceu, se fomos colocados no "fogo" é para que em primeiro lugar, nossa carne seja "assada" ou seja, nossos comportamentos egoístas, vitimosos e orgulhosos sejam trocados por humildade, gratidão, generosidade, força, sabedoria, é para que o espírito se torne mais forte que a carne, digamos assim; em segundo lugar, se estamos no fogo, é para que isso nos leve a tornar uma nova forma em nossa vida, para que sejamos aperfeiçoados, mudados, transformados, como o milho que se torna pipoca. É claro, que Deus vai trabalhar de formas diferentes com cada pessoa, pois ninguém é igual a ninguém, e por isso aqueles que são "mais fortes" devem antes de julgar, estender a mão, para aquela pessoa, que é "mais fraca", é para isso que existe a comunhão, a unidade, a compaixão. E na vida, nem sempre somos bons em tudo, vai ter uma hora na vida que vamos precisar nos fortalecer mais, vamos precisar do ombro do outro, por mais que nos achamos fortes, isso é fato! Acho que isso é que nos ensina a lição de Jó. Bjoss, e tudo de bom pra vc!!!

♫*Isa Mar disse...

Oi Maria, você conhece minha maneira de pensar e em minhas experiências aprendi que o negativismo é um vício, que se não extirpado vai corroendo por dentro e causando todo tipo de doenças.
As pessoas são negativas pq viveram em meios onde aprenderam a ser assim, e só delas depende se libertar dessas amarras.
O que importa é a maneira como vemos as coisas e como reagimos ás situações, quando aprendemos a ver o lado melhor de tudo, as coisas á nossa volta mudam também, tudo e atração, uma lei do Universo.
Beijos e boa semana!

ONG ALERTA disse...

Verdade amiga, mas cada um tem seu tem ode aprendizado nesta vida por mais difícil que seja as pessoas não dão o devido valor ao belo que pode ser um dia simples de céu azul...
Aprendemos com o sofrimento mas não deixamos de viver e valorizar a vida!
Beijo Lisette.

Duendes disse...

o sofrimento é o intervalo entre duas felicidades....
querida estamos fazendo um sorteio se quieres participar ok.beijocas.

Rô... disse...

oi minha amiga,

verdade,
cada um tem sua maneira de encarar a vida,
mas acredito que nós podemos mudar tudo a qualquer momento,
basta querer,
acredito que depende de onde colocamos nossas vibrações,
atraimos o que há de bom ou não tão bom para nossas vidas...
depende de nós...

beijinhos

Cynthia (Astroterapia Junguiana) disse...

Como dizia Nietzsche que o difícil era viver. Mas temos que ter coragem. Bjs Cy