Páginas

sábado, 4 de fevereiro de 2012

A INTEIREZA DA VIDA



Ninguém vive pela metade.
O espaço de vida de cada um é o que cada qual tem de inteiro.
Se dura vinte ou cinqüenta anos, não faz diferença.
O que conta é que é uma vida, a sua vida.
Não existe meio amor, meia felicidade, meia saudade.
Todo sentimento por si só é inteiro.
Ou a gente é feliz ou não é; ou ama, ou não ama; ou quer, ou não quer.
Quando amamos, dúvida não existe; se queremos realmente, dúvida não existe; se somos felizes... cadê o espaço pra infelicidade, se a felicidade toma conta de tudo?!
Então, se você se sente nesse meio caminho, talvez seja o momento de parar e refletir um pouco na sua existência.
A vida é inteira, mas não temos a vida inteira para decidirmos vivê-la intensamente.
Temos o agora.
Há quem diga que pelo fato de ser jovem ainda tem tempo.
Mas quem, além de Deus, sabe dizer a medida da vida de cada um?
Perdemos preciosos minutos no nosso hoje com a idéia que amanhã as coisas acontecerão e que podemos esperar.
Quando começamos a medir e pesar nossos sentimentos, não vamos a lugar nenhum.
Haverá sempre uma luta cerrada entre o coração que quer viver e a razão que mede conseqüências.
Medindo dificuldades, não fazemos nada.
Se devemos medir alguma coisa, devem ser então as possibilidades.
Aí sim estamos no caminho certo.
Para os pessimistas uma pedra é um estorvo, para os otimistas é um pedacinho do alicerce da própria vida.
O segredo está no olhar com que cada um vê as situações.
Só enfrentando os medos e o desconhecido é que conseguiremos viver de forma inteira essa vida que se oferece a nós em pedaços.
Ninguém disse que não há riscos.
Mas não é melhor arriscar do que viver o restante dos nossos dias na infelicidade de se perguntar o que teria sido se tivéssemos tentado?
Quando fizer alguma coisa, faça com inteireza de coração.
Ame totalmente, ria totalmente, faça de tudo um todo.
A vida é bela demais para ser deixada em suspenso.
O amor é bom demais para que possamos vivê-lo em pequenas partes, sem que o tornemos real e possível.
Tente viver com a metade do seu coração e veja se consegue... difícil ser feliz sem ser completo.
Impossível ser completo parado num caminho de indecisões.
O coração talvez não seja o melhor conselheiro.
Mas é o que nos mantém vivos e que está sempre junto, sempre ligado a nós.
Deixe, pelo menos uma vez, que ele fale mais alto...

7 comentários:

MOMENTOBRASILCOM.COM disse...

MARIA JOSÉ:

"O espaço de vida de cada um é o que cada qual tem de inteiro.
Se dura vinte ou cinqüenta anos, não faz diferença.
O que conta é que é uma vida, a sua vida.
Temos o agora.
Só enfrentando os medos e o desconhecido é que conseguiremos viver de forma inteira essa vida".
Realmente cada um de nós RECEBE a sua quantidade de oxigênio para respirar(A VIDA), a qual só O CRIADOR sabe.(se um segundo ou mais de 100 anos). Porisso o PRESENTE da VIDA, tem que ser aproveitado de forma INTEIRA. Bjs. Roy Lacerda.

Dilmar Gomes disse...

Amiga Maria José, gostei muito da tua dissertação. Concordo integralmente com o texto. Sobre o aqui e o agora, eu escrevi um poema, mas ainda não postei no blog, onde falo sobre. Se não me falha a memória, escrevi mais ou menos assim, num verso:"hoje é o dia mais importante da tua vida"
Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

Fernando Santos (Chana) disse...

"O amor é como fogo: para que dure e preciso alimentá-lo."
( François de La Rochefoucauld )

Cumprimentos

ONG ALERTA disse...

Maravilhos texto ninguém nos disse que viver seria fácil e nunca pensamos em viver pela metade...
Beijo grande Lisette.

Giovanna disse...

No amor é preciso viver por inteiro, para saborear cada momento...

Um grande abração pra ti e um lindo fim de semana cheio de lindos poemas para saborear...
Giovanna

Feminina e Vaidosa disse...

Sempre adoro seus textos, Maria José!
Tenha uma semana adorável!
beijosss

Anônimo disse...

Hi! Do you know if they make any plugins to protect against hackers?
I'm kinda paranoid about losing everything I've
worked hard on. Any suggestions?

Also visit my blog - how to get rid of static cling