Páginas

domingo, 13 de novembro de 2011

RECADO A UM JOVEM




No dia em que eu, já velha, não for mais a mesma, tenha paciência e me compreenda...
Quando eu derramar comida em minha roupa ou esquecer de amarrar meus sapatos, lembre-se das horas que passei ensinando-lhe a fazer as mesmas coisas...
Se ao conversar comigo, repetir a mesma história, que você já sabe de cor como termina, não me interrompa e me escute... quando você era pequeno, para que dormisse, tive que contar milhares de vezes as mesmas histórias, até que fechasse seus olhinhos.
Quando estivermos juntos, se por ventura eu, sem querer, vier a fazer minhas necessidades, não sinta piedade de mim, compreenda que não tenho culpa por isso, pois já não posso mais controlá-las. Pense em quantas vezes, quando você era pequenino, eu não o julguei e fiquei pacientemente ao seu lado esperando que você terminasse o que estava fazendo.
Não me recrimines por não querer tomar banho, nem me repreenda por isso. Lembre-se dos momentos em que tive que persegui-los e nos mil pretextos que tive que inventar para fazer mais agradável seu banho. Aceita-me e me perdoa, agora a criança sou eu.
Quando me vir atônita e desamparada em frente a todas as parafernálias tecnológicas, que não consigo entender, suplico que me dê todo o tempo que me seja necessário, sem me menosprezar.
Lembre-se que fui eu quem lhe ensinou tantas coisas: comer, vestir-se, e sua educação para enfrentar a vida tão bem como você faz, são produtos de meu esforço e perseverança. Por meu amor a você.
Quando algumas vezes, ao conversarmos, eu vier a esquecer sobre o que estávamos falando, me dê o tempo necessário para que eu me lembre e, se eu não conseguir fazê-lo, não zombe de mim, talvez não fosse muito importante o que falávamos.
Se alguma vez eu não quiser comer, não insista, sei quando posso e quanto devo comer... compreenda também que com o tempo já não tenho dentes para morder, nem paladar para saborear.
Quando minhas pernas falharem por eu estar cansada para andar, dê-me sua mão terna para que eu me apóie, como fiz quando você começou a caminhar com suas pernas gordinhas e frágeis.
Finalmente, quando algum dia me ouvir dizer que já não quero mais viver e só quero morrer, não se aborreça... algum dia irá entender que isso não tem nada a ver com seu carinho ou com quanto eu o ame... tente compreender que já não vivo, senão sobrevivo e isso não é viver.
Sempre quis o melhor para você e preparei os caminhos que você deveria percorrer, pensa então que com esse passo que me adianto em dar, estarei construindo para você uma outra rota em um outro tempo, mas sempre com você.
Não se sinta triste ou impotente por me ver como me vê, me dê seu coração.
Compreenda-me e faça como fiz quando você começou a viver, da mesma maneira como acompanhei em seu caminho, rogo-lhe que me acompanhe até terminar o meu, dando-me amor e paciência, que eu lhe devolverei em gratidão e sorrisos, o imenso amor que tenho por você.

10 comentários:

She disse...

Oi querida! Eu amo esse texto e sempre me emociono, pois me lembro dos meus avós paternos que morreram com Alzheimer, e dos maternos que com o avançar da idade a esclerose se faz presente, e ainda tem os meus pais que um dia tb precisarão de minha paciência, enfim... Trsite, muito triste, mas verdadeiro e real.
Beijo, beijo!
She ;)

Cidinha disse...

Olá Maria. Este texto é um belo exemplo de vida futura que todos nós poderemos vir a passar. Nos ensina há ter paciência com nossos pais, avós etc.. Cuidar é um ato de amor! Lindo! Bjos e obrigada pelo carinho. Tenha uma boa semana!

AugustoCrowley disse...

Também me emocionei ao ler esse texto, todos que tem uma mãe em idade avançada devem ler esse aviso.Bjks!

Viviane Moraes disse...

Lindo Mariaaa.
Acima de tudo são valores, ações e amor...
Gde beijo

Luna Sanchez disse...

Que lindo!

As pessoas mais velhas não deveriam ser obrigadas a nos lembrar de nada disso porque essas coisas todas deveriam estar sempre vivas na nossa consciência.

Emocionante o texto.

Um beijo, Maria, boa semana.

Crista disse...

Só podia ser tu...para postar algo que toque tão profundamente!!!!

Marlene disse...

MARIA NÃO SÓ PARA UM JOVEM ESTA
MENSAGEM SERVE PARA TODOS NÓS ME FEZ LEMBRAR COM MUITA EMOÇÃO TUDO QUE PASSEI JUNTO COM MINHA MÃE JA HA TRES ANOS ELA PARTIU,E AS VEZES ME PERGUNTO SERÁ QUE EU PODERIA TER FEITO MAIS DO QUE ME DISPUZ A FAZER SERÁ QUE PODERIA TER DADO MAIS CARINHO RECLAMADO MENOS,MAS SÓ ME RESTA PEDIR QUE ELA ONDE ESTIVER QUE ME PERDOE AS FALHAS E AS FORÇAS QUE JA ESTAVAM ME FALTANDO
MAS TUDO QUE FIZ FOI AMANDO MUITO
E CUIDANDO COM CARINHO,LINDO ESTE TEXTO,ILUMINADO SER QUE O ESCREVEU
E VOCE QUE O PUBLICA HOJE SERVINDO PARA TODAS AS PESSOAS QUE AIDA TERÃO NÃO SABEMOS QUANTAS VEZES QUE PASSARPOR ESTA TRAGETÓRIA DA VIDA
PARA VOCE SEMPRE MEU CARINHO BJS MARLENE

Denise disse...

Essa mensagem está sendo compartilhada em forma de vídeo, tirinhas, texto...que bom que fazemos desta, uma corrente de conscientização e amor...é para lá que caminhamos, e isto, ao meu ver, é o que mais tem mobilizado as pessoas...quando ocupamos o lugar do outro, e dói, parece que aprendemos mais rápido...ainda assim, é válido esse compartilhar, obrigada por reforçar-me!

Uma ótima semana, Maria José!
bjos

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente texto....
Cumprimentos

Anônimo disse...

Hi there would you mind stating which blog platform you're working with? I'm planning to start my own blog soon but I'm having a hard time selecting between BlogEngine/Wordpress/B2evolution and Drupal. The reason I ask is because your design and style seems different then most blogs and I'm looking for something completely unique.
P.S Apologies for being off-topic but I had to ask!

My weblog - how do you stop static cling