Páginas

sexta-feira, 29 de abril de 2011

ALÉM DO QUE PODEMOS CARREGAR




Ouvimos, como motivação ou intenção de consolo, talvez mesmo um pequeno raio de esperança, que Deus não nos dá a carga além da que podemos carregar.
É assim que suportamos, passo a passo, os fardos que chegam a nós e as misérias que ouvimos, previstas há séculos, às quais recebemos sempre como algo surpreendentemente novo e assustador.
Não sabemos como vai ser o amanhã, mas nós somos cabeças nuas e sujeitas ao que vier.
Não estamos preparados para a dor e desolação e jamais estaremos.
Pés calejados não suportam melhor os calçados apertados. É assim que, mesmo “preparados” mal suportamos as cargas e com lágrimas as carregamos.
Sobrevivemos a elas e os que não sobrevivem é porque os limites foram atingidos. Se a dor vence a força é porque a paz estava no descanso eterno.
Compreendemos mal essas verdades; vivemos mal essas verdades e se não aceitamos, aprendemos o que significa a resignação.
Grandes tragédias sempre existiram. Guerras, enchentes, terremotos, pragas e pestes, cidades inteiras destruídas já são citadas no Antigo Testamento... o que é diferente nos dias atuais são os meios de comunicação que tornam tudo imediatamente acessível, aos ouvidos e olhos. Se não sabemos, não sofremos; se não sabemos e não vemos, sofremos menos.
Nosso amor a Deus não pode ser condicional ao que vivemos, porque o amor dEle é condicional ao que oferecemos.
Isso não é uma palavra de consolo, nem uma pequena luz de esperança para o dia de amanhã, mas uma verdade que nos conduzirá aos sentimentos de paz e à vida eterna.
Se as cargas são por demais pesadas e aparentemente insuportáveis e continuamos de pé é que ainda temos um caminho pela frente, para viver e estender a mão aos que carregam cruzes mais pesadas que as nossas.

Texto enviado por Roy Lacerda do blog MomentoBrasil e foi aqui postado por ser pertinente à proposta do Arca.

11 comentários:

Cynthia disse...

Dizem que temos a cruz que podemos carregar. Mas nossa como é difícil. Bjs Cynthia

Zélia Cunha disse...

Boa tarde!Mas que preciosidade encontrei! Este blog é genial, que beleza de conteúdo. Creio que realmente cada um de nós carrega sua cruz conforme o seu merecimento. Sempre digo que Deus é tão sábio que fez as coisa no seu tempo exato e que na vida existe um tempo certo para cada coisa.Parabéns!
Beijos.
Zelia

Anne Lieri disse...

Maria José,que grande verdade nesse post!Eu acredito muito nisso!Creio que Deus sabe o quanto aguentamos!Lindo texto!Bjs,

TRIBUNA-BRASIL.COM disse...

Maria José, o grande ARQUITETO do UNIVERSO, em tua infinita sabedoria, não nos pune NUNCA! Apenas nos dá o teu INFINITO AMOR e a oportunidade de sempre nos recuperarmos dos erros cometidos, deixando assim que nossa própria consciencia, encarregue-se de nos dar o cobertor conforme o frio e a cruz que esses erros possam suportar. Abraços.

Zélia Cunha disse...

Obrigada pelas palavras e pelo carinho. Estou seguindo teu Blog. Bjs
Zelia

josenaide coelho disse...

tão verdadeiro! foi muito fundo na palavra viva....lindoooooooooooooo post...............
a qualquer problema por pior que passamos,
jamais devemos reclamar,devemos erguer a
nossa cabeça e agradeçermos a deus por podermos suportar o peso dos nossos fardos....................amémmmmmmmmmmmmmmm..

Beatriz Prestes disse...

Se nos aprofundarmos em nós mesmos, veremos o quanto a sabedoria de Deus se faz presente!
As lições, embora difíceis, são as exatas e necessárias ao nosso crescimento, pois infelizmente nos acomodamos nas facilidades e crescemos nas dificuldades.
Que presente estar aqui minha amiga!
Beijo carinhoso
Bea

Rejane de Fátima Pedrosa Ramos disse...

Amiga, obrigada pelo lindo selinho e carinho viu? já o peguei e postarei logo mais tá?
Um xerãooooooo

Leandro Ruiz disse...

...nunca a nosso fardo é mais pesado do qual suportaremos, é que muitas vezes adicionamos bagagens sem necessidades...

Paz e bem!!!

* Verinha * disse...

Belíssima escolha do texto!
Um beijo em seu coração.. e um lindo fim de semana para você!

Verinha

Esperança disse...

Amada irmã,

Adorável texto.


abraços de luz