Páginas

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011



Às vezes, as correntes
que nos impedem
de sermos livres,
são mais mentais que físicas.

18 comentários:

Sergio disse...

Es verdad, Maria José.
Las dificultades, muchas veces están en nuestra cabeza.

Gracias por compartir tan bello pensamiento.

Saludos argentinos,

Sergio.

Analice disse...

fico pensando não como desprogramas nossas mentes ( brincadeiras); sei que somos responsaveis por essas amarras... e a nós nos cabe quebra-las...

e os instrumentos já sabemos...

mas sabe, sempre reflito sobre uma frase de um sociologo maravilho conterraneo. paulo freire -
da consciencia até a tomada de decisão há uma grande distancia a percorrer...

boa noite,

Anne Lieri disse...

Maria José,pura verdade!Quantas vezes não empacamos e demora a cair a ficha que não estamos amarrados e bastava apenas um pequeno passo?Adorei a msg!Bjs,

MOMENTOBRASILCOM.blogspot.com disse...

MARIA JOSÉ: Partindo-se do pressuposto que em mts oportunidades criamos problemas/dificuldades inexistentes, até há uma certa lógica, MEU AMOR. Mas em outro ângulo de visão, NAO! Abrçs. Roy Lacerda.

Leonardo B. disse...

[existem "verdades" difíceis de digerir... umas mais que outras, e esta uma das "mais"!]

um imenso abraço,

Leonardo B.

MOISÉS POETA disse...

Brilhante postagem . coisa pra se filosofar a respeito...!

um beijo carinhoso!

sonia disse...

Maria José,

As vezes é melhor ficarmos de boca fechada para que os outros nos julguem idiotas, do que abrir a boca e confirmar isso.

beijos.

sonia

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

Verdade crua, até meio dura de ouvir!
abs, MJ

P.S.: a nova "cara" do blog ficou linda. Bom gosto! Parabéns.

Ives disse...

A crença fincada absolutamente em algo é uma das celas, abraços

Bloguinho da Zizi disse...

Maria José
Logo logo vou postar algo parecido sob o título de ilusão.
Bem parecido com o que vc tem aqui.
Pra mim, uma verdade: nós criamos as correntes nos amarram e nos tolhem a liberdade.
Beijinhos

ValériaC disse...

É minha querida, creio mesmo, que na maior parte das vezes as ilusões que criamos nos aprisiona. Ou seja, se somos capazes de nos aprisionar, também somos capazes de nos libertar.
Beijinhos
Valéria

Ursula disse...

Olha Maria josé, eu diria que quase sempre...
Beijos
ursulaferraricoach.wordpress.com

Bernardo disse...

Acho que as correntes que nos prendem são as do medo e da submissão. Essas são as piores correntes.

Jorge disse...

Concordo.
E as amarras psicológicas são mais difíceis de se romper, pois requer coragem muito grande para se olhar e se conhecer para assim, trabalhar o lado psicológico.

Anjo, um beijo!!!

mentoresdeluz.blogspot.com disse...

Maria mil vezes sermos,amarrados com correntes materiais,porque as espirituais,são sempre bem mais complicadas de conseguirmos nos desvenciliar,o importante mesmo é sermos livres,como o vento sem amarras,sem grades,sem muros,
com o amor de Deus em nosso coração
bjs tenha um ótimo dia

Marlene

Cris Tarcia disse...

Verdade, a maioria das vezes sofremos sem motivo real,são pensamentos , imagens que criamos,
Beijos

Roselane disse...

Olá Maria muito bom seu blog. amei, sou sua seguidora e gostaria muito que vc seguisse o meu blog. espiritismoemfoco-roselane.blogspot.com
beijos!

josenaide coelho disse...

Esse post só faltou dizer com as letras todas da burrice,mais fazer o k kkkkkkkkk.....Medo medo medo é esse?