Páginas

domingo, 28 de novembro de 2010

ENTRE NÓS



Amar é importante. Sentir o amor, sentir-se amado é importante.
O grande mal que atinge o mundo é a ausência daquilo que chamamos o maior de todos os sentimentos e a maior dentre todas as coisas.
Não falo aqui do amor carnal, embora este entre em conta na contabilidade da felicidade de cada um de nós.
O que falo é no amor que gera a atenção, aquele devido e reclamado por cada ser, mas mais reclamado que tudo, como se o dar não fizesse parte do acordo implícito em cada relação humana.
As pessoas desinteressam-se das outras, porque dizem-se ter o suficiente com os próprios problemas. E o têm, provavelmente. Mas o que gera o isolamento, a solidão temida, é justamente querer receber aquilo que nos recusamos a dar.
O que falta é a atenção necessária ao outro para sentir-se, pelo menos, ouvido e parte integrante na roda da vida.
Cada um fala de si e poucos são os que se importam realmente com que o outro diz, com seus reais sentimentos, suas reais razões.
Muitas e muitas vezes quando um fala, o outro já está preparando-se para dizer, sem ponderar, aquilo que ele mesmo pensa ou sente.
Pessoas tornam-se assim, surdas às outras, porque só conseguem ouvir a voz do próprio egoísmo, não por maldade, mas pelo apelo das próprias necessidades.
Pessoas juntas sentem-se sozinhas, casais unidos pela vida sentem-se abandonados, amigos criam relações superficiais, pais e filhos distanciam-se.
Olhar nos olhos do outro é importante. Perceber a dor ou a felicidade e compartilhar dela é fundamental ao outro na sua necessidade de se sentir amado.
Poucos, raros mesmo, são os que param o que estão fazendo quando o companheiro, amigo ou colega de trabalho precisa falar. Parte do que se diz fica desconectada no ar e a outra parte, invariáveis vezes, esquecida depois. Numa fração de segundo, a frase “do que mesmo estávamos falando?” pode entrar na conversa, deixar um sem ação e o outro, sem graça.
A atenção dada ou recebida faz parte do tratamento e da cura dos males que tomam conta do mundo, ela reforça relações, cria laços, solda, une e faz bem.
Não ouvimos Deus porque não queremos ouvir, porque, quem sabe, o que Ele quer nos dizer nos desagrada e contraria, mas Ele fala e só percebemos isso depois com o infalível “eu sabia” que nos fere como um punhal.
Não somos ouvidos por Ele porque não abrimos inteiramente nosso eu, temos sempre pressa, estamos sempre ocupados.
Entre Deus e nós e entre nós e os outros, somos os que definimos o tipo de relação que temos.
Podemos colocar o primeiro tijolo ou esperar que alguém o faça. Porém a ordem com que este é colocado influencia e determina cada um dos nossos passos e abre ou fecha para nós as portas do paraíso.

12 comentários:

Maria Adeladia disse...

Querida Maria José:
Concordo com o que diz, pois as pessoas hoje, vivem imersas em seus próprios problemas,achando que só elas são as únicas sofredoras, nunca abrindo mão de algo que poderia ajudar o seu próximo, até mesmo com uma simples palavras, um sorriso sincero, e tantas coisas que alegram muitos! Vivem isolados, distantes, querendo dos outros, o que eles próprios não são capazes de doarem!
Tenha uma ótima semana. Abraços.

Myriam disse...

Oi Má! Nossa, teu texto é tão oportuno! Pior é que vejo nele, em algumas situações... Mas não sou assim...(rsrs) Muitas pessoas me tem como amiga, mas só elas querem falar, só elas tem problema e qdo chega a minha vez, elas simplesmente não ouvem! Então decidi que serei sempre amiga, mas amigos meus são poucos, poucos são os que me ouvem! Talvez seja a própria missao espiritual, então me policio a cada dia para entender que "preciso" ouvir as pessoas e deixar que elas se sintam bem comigo! Beijos querida!

Cantinho She disse...

Ah sensacional minha querida Maria, não é só amar, é zelar, é cuidar, é acarinhar, é alimentar, é seduzir esse amor, é regar... Adorei!
Beijo, beijo minha Linda!
She

MOMENTOBRASILCOM.blogspot.com disse...

MARIA JOSÉ: O egoismo, o comodismo e a falta de humildade. fazem a maioria das pessoas não conhecerem o maior dos sentimentos. O verdadeiro amor compoe-se de:companherismo, de ações em beneficio da felicidade do outro. do saber ouvir ou calar-se. E de colocar o bem-estar do outro, antes do nosso. È olhar nos olhos do outro e dizer: EU TE AMO!!!! E isso, sabemos fazer mt bem, náo é, MEU AMOR? Bjs.

orvalho do ceu disse...

OI,querida
Maria José, "o grande mal que atinge o mundo é a ausência daquilo que chamamos o maior de todos os sentimentos e a maior dentre todas as coisas"...
O Amor é tempero para tudo na vida...
Cheguei de viagem há pouco mas em tempo hábil de desejar-lhe uma noite abençoada e feliz.
Bjs dominicias

Cadinho RoCo disse...

É pelo amor que estimulamos nossos sentidos a sentirem o que há de mais solene solto por aí e sempre ao nosso dispor.
Cadinho RoCo

Luís Coelho disse...

Hoje podemos comprar de tudo um pouco e assim ficamos com uma bagagem muito completa.

O amor não se compra. Pode-se semear na educação dos nossos pequeninos e deve-se cultivar durante toda a nossa vida.

Chamo amor aos pequenos gestos de sorrir para todos quantos vivem ao nosso lado.
Chamo amor à delicadeza de um agradecimento ou ao facto de pedir por favor alguma coisa que gostamos.
Chamo amor ao saber perdoar e ao poder partilhar até aquilo que nos faz falta.

Neste mundo e neste tempo precisa-se de muito mais amor, com raízes que nos conduzam à paz.

José Gonçalves disse...

Olá Maria José Rezende,

Para se alcançar um patamar de Felicidade e de Partilha entre o Ser Humano, precisariamos apenas de pôr em prática uma simples orientação de Alguém que sabe o que é o Amor.

Um dia, há muitos, muitos anos atrás, Ele nos disse:

"Amai-vos uns aos outros como Eu vos Amei!"

Mas existe tanta gente com deficiência auditiva que muitos acreditam ser possível comprar esse sentimento numa qualquer superfície comercial!

E seria tão simples o Mundo ser Feliz!!!

Boa Semana, cheia de muita LUZ, porque o Amor, esse já aí mora. rsrsrs

Um abraço e até sempre

José Gonçalves

Isa mar disse...

Oi amiga querida, excelente texto pra começar a semana!
Postei lá o desafio dos 7, depois dê uma olhadinha
Desejo pra ti uma semana abençoada!
Beijos no coração!

Mari disse...

Bom dia, M. José,

Como bem disse meu querido São Paulo:

"...Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor."

Boa semana querida!
Beijos

Eliane Gonçalves disse...

Maria José,

Falar de amor nunca é demais né...hj tb postei sobre o amor...

Uma ótima semana para vc!

Eli.

" ESSÊNCIA ESTELAR MAYA " disse...

Olá querida Maria José.
Sabe que não posso reclamar...
Sempre tive amizades que além de ouvi-las também sempre recebi conforto quando precisei.
A troca sempre foi recíproca.
E quando se fala de amor....ai é que não posso reclamar mesmo!
Tenho uma relação com meu marido de enorme companheirismo, somos realmente almas afins (já chegaram a perguntar se éramos irmãos, porque nos viram num bate papo tão grande que não acreditaram que fossemos casados), e somos assim, conversamos de tudo que você possa imaginar....realmente sou muito privilegiada...porque nos damos bem em tudo, tudo...se é que você pode me entender...rsrsrsr.
E no nosso dia a dia é sempre assim, um sempre ajuda o outro quando dá uma caidinha na energia.
E esta relação de cumplicidade e amizade passamos para nossos filhos, que sem querer puxar o saco....quem os conhecem já os adoram, pela simplicidade e simpatia.
Um grande beijo em seu coração!
Lú.