Páginas

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

TUDO OU NADA: ACORDE PARA A VIDA

 
Lembre-se: na vida, há sempre muitas placas de sinalização. É fundamental estar atentos a essas placas, pois elas orientam nossa caminhada. Não adianta tentar destruí-las, trocá-las de lugar nem fingir que não as vemos.
A vida sempre nos avisa quando estamos no caminho errado. Às vezes, no entanto, nossa inconsciência nos impede de perceber o que estamos fazendo conosco mesmos.
Adianta insistir em ir de São Paulo ao Rio de Janeiro pela rodovia Fernão Dias, que leva a Minas Gerais? É claro que não! Mas quantas vezes vemos isso acontecer com um motorista?
Ele está lá, concentrado no volante, e as placas, durante o tempo todo, apontam a distância que falta para chegar a Belo Horizonte. Nem uma só vez aparece a distância que falta para chegar ao Rio de Janeiro. Mas ele segue em frente até que, de repente, a ficha cai:
- Puxa! Peguei a estrada errada!
Quantas vezes você fez algo parecido com sua vida?
Você afundou o pé no acelerador e foi em frente. As placas de sinalização mostravam que estava na direção errada, mas você nem percebeu os sinais. Insistiu naquela estrada sem se dar conta de que estava entrando numa fria. Quando, enfim, percebeu que havia tomado o rumo errado, você ficou extremamente irritado e precisou pegar o primeiro retorno que encontrou.
É sem dúvida raro o fato de que alguém permaneça dirigindo em uma estrada de rodagem errada por muito tempo, mas há quem fique eternamente em um caminho de vida que não lhe traz felicidade. Muitas placas mostram o caminho errado, mas a pessoa continua insistindo. Os filhos avisam, a insônia avisa, a vontade de beber, que cresce dia após dia, avisa... Mas ela permanece naquele caminho como um robô teleguiado. Ignora os sinais da vida e procura justificar seu comportamento.
Existe um comportamento ainda pior: a destruição das placas de sinalização. É como se o viajante destruísse todas as placas que indicam que está a caminho de Belo Horizonte. Prefere destruí-las a parar e perguntar. Afasta-se dos verdadeiros amigos, que o avisam sobre o caminho errado, afasta-se do filho, que insiste em lhe mostrar que não está bem, isola-se do mundo, abandona a terapia. Lembre-se: a destruição das placas não elimina a dificuldade de criar felicidade em sua vida!
Certa vez, um amigo meu se apaixonou por uma mulher totalmente destrutiva cujo único interesse era apropriar-se do dinheiro dele. A família e os amigos, eu inclusive, tentaram alertá-lo sobre o caráter da moça. Ele se distanciou de todos.
Depois de algum tempo, já um pouco desconfiado de que havia algo errado, contratou um detetive que grampeou o telefone da moça e gravou suas conversas. Em uma delas, falando com uma amiga, a namorada revelou que não o amava e que, depois de pegar todo o dinheiro dele, passaria a viver com outro. Quando meu amigo me mostrou essa fita, pensei que deixaria a moça. Mas minhas esperanças foram vãs. Depois de alguns dias, ele começou a dar justificativas para a conversa da namorada. Teve muitas dores de cabeça até conseguir separar-se dela.
Esse é o caso típico de alguém que está no caminho errado, quebra as placas e passa a justificar sua infelicidade. Cuidado!
É claro que, conforme vimos no capítulo anterior, quando você decide trilhar um caminho, é importante escolhê-lo bem e manter-se nele com persistência. Se você, porém, perceber que está no caminho errado, será melhor mudar de rota. Faça o retorno mais próximo e comece tudo de novo!
É muito mais proveitoso fazer isso do que seguir sofrendo eternamente.
Lembre-se: na vida, há sempre muitas placas de sinalização. São enxaquecas ou insônias freqüentes, distúrbios alimentares, dificuldades sexuais, pessoas que se aproximam ou se afastam, brigas eternas no casamento, um filho que apresenta problemas de desenvolvimento emocional, enfim, uma infinidade de ocorrências - algumas aparentemente banais, outras avassaladoras - que nos oferecem indícios do caminho que estamos trilhando.
É fundamental estar atentos a essas placas, pois elas orientam nossa caminhada. Não adianta tentar destruí-las, trocá-las de lugar nem fingir que não as vemos. Todas essas são tentativas infantis de nos iludir, pois, se estivermos seguindo um caminho que não leva à plenitude, os avisos se tornarão cada vez mais freqüentes e intensos. No começo, sentimos uma angústia que se transforma em insônia e, de repente, torna-se depressão. E não adianta adiar o momento de mudar de estrada. Por mais que tentemos destruir os sinais, eles continuarão a aparecer à frente até tomarmos uma decisão e escolhermos outro rumo.

Enviado por Rosani do blog 'Fragmentos de Uma Alma Perfumada" (
http://rosani22.blogspot.com/)

14 comentários:

ValériaC disse...

Maria José florzinha...excelente texto...realmente a vida nós indica tanto ...a alma reclama, fica desconfortável e o corpo também dá sinais...mas infelizmente é muito comum, querer negar o óbvio e insistir numa ilusão.
Nos é fundamental ficarmos atentos a todos os sinais que a vida nos dá e sempre que for preciso ajustar nossas rotas rumo a felicidade...beijinhos...
Valéria

Pelos caminhos da vida. disse...

E às vezes teimamos em seguir outra rota... quebramos a cara e somos obrigados a fazer o retorno.

Um abraço primaveril pra vc amiga.

beijooo.

Kelly disse...

Adorei sua postagem. Hoje não estou me sentindo bem, coisas de grávida rs, mas mesmo assim passei rapidinho para deixar um beijo

Cris Tarcia disse...

Maria José , lindo texto, nessa nossa caminhada como é importante escutar o nosso coração, a nossa alma.

Beijos

Carmen Mesquita disse...

Amei! Adoro os textos de Roberto Shinyashiki.
É...tem horas que vc tem que olhar para dentro de si e nem sempre estamos preparados.

Um beijão

alegria de viver disse...

Olá querida amiga

Linda postagem.
Pena que nem sempre vemos, olhamos, mas não registramos.

Com muito carinho BJS.

angela disse...

Muito boa postagem. Acontece mesmo de ficarmos tão envolvidos com algo ou alguém que não vemos as placas e aí acontecem coisas desagradáveis.
beijos

MOMENTOBRASILCOM.blogspot.com disse...

MARIA JOSÉ: As pessoas que enquadram-se no texto, normalmente são de personalidades dúbias, medrosas e por via de consequencia, totalmente indecisas. Levam mt tempo para descobrir os erros cometidos na vida. Abrçs. Roy Lacerda.

Eliane Gonçalves disse...

Maravilhosa postagem...
Muitas vezes estamos tão impregnados nos problemas e na correria do dia a dia que não percebemos as placas que ela está nos sinalizando.
Acredito que quando praticamos o "Orai e Vigiai" conseguimos ficar mais alertas e perceber os melhores caminhos a seguir.

Um abraço,

Eliane.

Mãe 24hs disse...

E como é triste ver alguém querido tomando uma direção errada! Tentamos orientar, mas na maioria das vezes não adianta. Ela precisa realmente errar o caminho para crescer... Bjos!

Jose Sousa disse...

Maravilhosa lição de vida! Sem dúvida, está muito bem imaginado esta lição da vida! Eu mesmo, tenho ignorado as placas de sinalização, por isso acabo sofrebdo imenso.

Parabéns pelo texto.

Um beijão

ivvy disse...

Essas placas existem mesmo....mas às vezes nos cegamos para elas...um belo texto pra refletir nos nossos atos errados!bjokas

Sasa disse...

Gosto muito ler o que vc escreve, é sempre muito bonito e às vezes até serve pra mim. Mudança sempre é bom e eu acabei de dar atenção a minhas placas que foram boas pra mim.

simplesmente curando disse...

Oi,
Seu texto é muito claro,indica realmente onde e quando precisamos ficar atentos ao caminho dentro de toda a trajetória de nossa vida,com ele consegui detectar algumas coisas que precisam ser ajustadas.obrigada.
um abraço