Páginas

segunda-feira, 31 de maio de 2010

SOBREVIVENDO


O mundo é um poço de exemplos de como devemos agir e reagir diante de situações difíceis.
E agimos, naturalmente, sem questões, quando as coisas envolvem nossas necessidades básicas, sem que ninguém nos ensine o que devemos fazer.
É nato, tanto nos seres humanos quanto nos animais, buscar soluções que envolvem a sobrevivência. Sentimos fome, procuramos o que comer, temos sede, procuramos saciá-la, estamos cansados, sabemos que devemos repousar.
E quando queremos algo que não está ao nosso alcance, imediatamente procuramos soluções. Pegamos escada, puxamos cadeira, esticamos mais os braços, ficamos na ponta dos pés, erguemos a cabeça, pedimos licença. Damos o máximo de nós.
Mas nossa atitude ante ao material é completamente diferente da ante ao emocional, de quando se trata da alma, do coração, da nossa vida interior.
Quando nos sentimos pequenos e que as coisas fogem ao nosso alcance, ou da nossa vista, temos a tendência a baixar ainda mais a cabeça, nos sentar, baixar os olhos e chorar.

E aí? Por que não puxamos a cadeira das possibilidades, não esticamos os braços do nosso querer, não erguemos os olhos pra ver além?
É bem natural que se não fazemos nada, nada acontece. Se fazemos, pode acontecer ou não, mas pelo menos não carregaremos em nós o peso de não saber o que teria sido, o que teria acontecido.
Não desista facilmente das coisas que seu coração deseja! Pelo menos, não antes de ter tentado tudo.
Passamos do lado de muitas coisas simplesmente porque não ousamos estender a mão.
Deixamos fugir a felicidade e a insegurança se instala no lugar dela.
O medo vence a coragem.
Nos julgamos incapazes sem ao menos ter tentado.
Sobrevivência é questão de atitude. Não existem pessoas fracas e fortes, existem as que nunca medem esforços e as que desistem facilmente; existem as que erguem a cabeça e as que baixam os olhos.
Essas primeiras nem sempre alcançam todos os seus objetivos, mas sentem-se saciadas e felizes com o que conseguem. É muito melhor ter um pouco do que não ter absolutamente nada. É melhor ser pouco que ser ninguém.
Lembre-se: o horizonte a gente nunca alcança... mas como ele enfeita nossos sonhos!!!

13 comentários:

Kelly disse...

Oi, deixei um selinho para você no meu blog, bjs

Senhor da Vida disse...

Esse texto de hoje foi perfeito para o arcano que tirei no blog hoje, que é o 5 de ouros, geralmente relacionada as preocupações materiais, o medo da perda, ou ate mesmo a perda propriamente dita.
Mas a pior perda e exatamente por nao lutarmos, nao regirmos aos desafios da vida.
Amei como sempre, vou indica seu texto ja!Bjs!

Glória disse...

Se é que eu tenho ainda algum direito de achar alguma coisa perfeita,... o seu texto está mais do que perfeito.

Beijos de boa noite.

Allyne Araújo disse...

nossa Mª josé! muito lindo! fazia tempos que nao passava por aqui, mas sempre é um lugar especial este! parabens! bjo!!!!!!!

Pelos caminhos da vida. disse...

Assim vamos sobrevivendo.

Boa semana amiga.

beijooo.

Jorge disse...

Maria José,

em qualquer situação, somos livres nas escolhas. Fazer nada é uma escolha e o agir também. O que está no coração foi escolhas anteriores. O que fazer daqui para a frente também será. Ser feliz, confiante, seguro dependem, antes, das nossas escolhas.

Beijo de luz, Anjo!

cantinho she disse...

Amei! C'est la vie e que seja sempre buscando e conquistando, parabéns pelo post, muito bom!
Bjo, bjo!

alegria de viver disse...

Olá querida amiga
Sobrevivendo vamos aprendendo um dia seremos mestres.
Com muito carinho BJS.

Fernando Christófaro Salgado disse...

Olá Maria José,

Ótimo texto! Sobreviver é procurar se superar a todo o instante, vencer as lutas internas e externas, sem medo de errar!

Boa semana!

Abraços,

Fernando C. Salgado

Sônia Silvino disse...

Bom diiia, meu coração!
Vim te visitar para tornar o meu dia mais feliz!
"Não devemos permitir que alguém saia de nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz." Madre Teresa de Calcutá
Bjkas, muuuitas!
Sônia Silvino's Blogs
http://blogsdasoniasilvino.blogspot.com

anita sereno disse...

é atravez da sobrevivência que aprendemos a dar sentido e valor bom texto uma boa semana beijinhos

ValériaC disse...

Todos podemos escolher de que lado ficar...dos que desistem sem nem ao menos tentar e ficam de mãos e coração vazios ou do lado dos que tem como lema que é melhor tentar e não conseguir do que nunca ter tentado...
A escolha é sempre nossa...sejamos decididos e tenhamos coragem de seguir nosso coração e nossa alma.
Beijos pra ti amiga...
Valéria

JPM disse...

Olá,
Tive contato com o teu blog no da Pimentinha Brasileira.
Agora vim conhecê-lo e seguí-lo.
Desde já és convidada a visitar o meu.
Deve ter a ver com fato da nossa intuição ser podada quando ainda somos criança...
Saúde e felicidade.
João Pedro Metz