Páginas

domingo, 10 de janeiro de 2010

O TEMPO


A felicidade é um diamante. Brilhando de mil fogos, ela nos fascina e às vezes temos a impressão de que é só privilégio de alguns... ou de um tempo.
Todas as fases da vida têm as suas alegrias e as suas dores. Fala-se muito em crise hoje em dia. Crise da adolescência, da meia-idade, crises existenciais a qualquer momento. São horas onde paramos para pensar em nós mesmos, onde adentramos nosso eu e, finalmente, saímos com a sensação de que alguma coisa ainda falta, ou está perdida.
Adolescentes querem ser adultos; adultos dariam tudo para recuperar um pouco da inocência perdida, para viver lindos sonhos de adolescentes que talvez nunca se realizarão, mas que, enquanto estão lá, fazem viver... velhos falando do passado com nostalgia e saudade, como se não fosse mais possível experimentar momentos de felicidade.
Não se sonha da mesma forma quando se tem quinze, vinte ou cinqüenta anos.
Felizmente!!! Sim... porque em cada fase as perspectivas são diferentes e o que está errado no ser humano é justamente pensar que uma pode ser melhor que a outra.
É comum ouvirmos dizer, com certa tristeza: “naquele tempo eu era feliz e não sabia...”.
Acho que em muitos momentos da vida a gente é feliz sem saber e só se dá conta quando essa felicidade não está mais presente.
Talvez daqui a dez, vinte anos, a gente diga a mesma coisa do tempo vivido agora. Porque quando temos a felicidade ao alcance das nossas mãos, é raro que saibamos como fazer para tomá-la, cuidá-la como um bem precioso e inestimável.
É pura perda de tempo parar para refletir no que foi, poderia ter sido ou será.
É preciso saber viver o que a vida nos oferece em cada instante.
Os quinze anos não voltam mais? Estejam certos que os quarenta também não, nem os cinqüenta... então que possamos deixar as crises para aqueles que ainda não compreenderam que cada idade tem sua beleza, seu valor, sua importância.
Se assim fosse, adolescentes não se questionariam sobre o futuro com ansiedade, os quinquagenários não olhariam pra trás com arrependimento e pra frente com incerteza, porque cada um saberia tirar o máximo daquilo que têm e são, no momento presente.
Não existe idade para se ser feliz e amar e sonhar não é privilégio de jovens que têm, teoricamente, toda a vida pela frente; é privilégio daqueles que sabem compreender que a beleza da vida está em acordar pela manhã, olhar em torno de si e se dizer que, se a vida deve ser um fardo, que seja de flores; que hoje é e será melhor que ontem e amanhã, porque o ontem se foi e o amanhã é um mistério que devemos descobrir aos pouquinhos.

7 comentários:

cantinho she disse...

Muito bom! Somos eternamente insatisfeitos...
Mas eu costumo levar pela minha vida a sabedoria de que a melhor fase da vida é a que estou vivendo com dores e alegrias da época, mas sem esquecer que o que ficou pra trás foi importante para aquela fase e para o que viria e por isso hoje é importante por hoje e pelo o que virá...
Beijoooooooooooooooooooooooo

Pelos caminhos da vida. disse...

As vezes me deparo com situações que não consigo solucionar e digo: antes era feliz e não sabia.

Sabe amiga não acredito em felicidade e sim em momentos felizes, já os tive e muitos.

beijooo.

Misturação - Ana Karla Tenório disse...

A busca da felicidade é eterna, e como disse a colega, vivemos momentos de felicidades.
Você tem toda razão quando vivemos no mundo onde tem "crises" para tudo.
Estou adorando seus textos. Bem reflexivos.
Boa semana para você!
Xeros!

Uman disse...

Maria José,
Queremos ser felizes, e quando temos momentos de felicidade, eis que não sabemos o que faer.
Afinal, ainda reagimos à vida de uma forma inconsciente, por isso acabamos lamentando o passado. E querendo ser feliz amanhã esquecemos de plantar a felicidade hoje. Queremos ela pronta, e não buscada, conquistada.
O homem, ainda é assim.

Meu Anjo, tenha uma ótima semana!
Beijo!
Jorge

Silvia disse...

Todos sabemos desta busca inconstante do ser humano, mas sempre é bom lermos e refletirmos sobre isso.
Abraço
Silvia

victoria disse...

Mi queida M Jose,primero felicitarte en este añonuevo y que tus deseos o parte de ellos se vean cumplidos
Gracias porcompartir este maravilloso blog dónde siempre nos haces reflexionar.
Los seres humanos vuscan la felicidad demasiado lejos sin darse cuenta que la ienen a súlado por eso se encuentra con la pared de la insatisfacción...Besitos mi niña

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Maria José Querida, ao postar hoje sobre a ausência, me veio imediatamente você. Senti que de alguma maneira tocaria sua alma. A ausência de um filho, me parece ser uma das mais difíceis de se lidar. É uma ligação que transcende tudo. Tente aceitar até onde você conseguiu administrar tal situação. Creio que já foi acima do que muitos iriam. No que eu puder auxiliar, conte comigo. Paz Profunda!