Páginas

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

MOMENTOS DE DOR


Todos passamos por momentos difíceis vez ou outra na vida. Muitas vezes parece que o mundo se derrama sobre nós com a fúria dos ventos e das tempestades e nos sentimos levados por uma espiral enlouquecida que derruba tudo ao nosso redor até que nada familiar reste.
Se começarmos a sofrer por algo, é preciso aceitar essa situação e não fugir dela. Devemos, sim, ir ao seu encontro já nos primeiros sinais, descobrir suas causas, e reajustar o caminho, antes que uma pequena dor se transforme num monstro maior do que nós Não há como evitar, por mais que tentemos, por mais cuidadosos que sejamos, não podemos evitar os movimentos dolorosos da vida. Como um vulcão, a dor muitas vezes brota de dentro de nós cuspindo fogo e labaredas.
Outras vezes parece um mar em fúria que nos engole com suas ondas incontroláveis. Existe ainda aquela dor persistente que vai-nos enlouquecendo aos poucos, algo parecido com o que sentiríamos se nos sentássemos sobre um formigueiro.
Não importa a natureza do desafio, uma coisa é verdade: quanto mais resistimos, mais expostos e vulneráveis ficamos!
Seja lá qual for a forma como a dor venha visitar você, receba-a em sua sala de visitas. Sirva-lhe um chá quente e saboroso. Cuide para que vocês tenham alguns momentos da mais profunda paz. Olhe bem no centro de seus olhos e pergunte-lhe:
- Por que você veio me visitar? O que quer me dizer?
Não tente evitar ou negar a dor. Isso é impossível. Converse com a dor. Ouça seus argumentos: pergunte-lhe a razão de sua visita.
A dor é uma mensageira da alma. Sofremos quando insistimos em ficar estagnados. Sofremos quando nos recusamos fazer um movimento necessário. Sofremos quando resistimos à vida. A dor é uma mensageira que vem com a missão de nos fazer caminhar, seguir adiante.
É claro que não há como evitar tudo isso, mas sempre podemos escolher. Podemos resistir ou nos mover. Quanto mais resistimos, mais dói. Quando nos movemos, deixamos para trás o que nos fazia sofrer, até que um dia aquilo se torna uma lembrança que, se bem trabalhada, ganha o status de sabedoria.
A dor vem para trazer algo à tona, para nos fazer ver o que nos recusamos a enxergar, vem para abrir nossos olhos, para rasgar nosso coração, para despertar a nossa consciência. É a alma nos alfinetando porque nos quer mais felizes. Não é uma punição, não é uma maldição, é um ato de amor do Universo tentando nos tornar ainda melhores do que somos.
Não que esse seja o único caminho de crescimento e transformação, é claro que existem trilhas mais amenas. Mas mesmo nestas, vez ou outra pisamos em um espinho, topamos com uma pedra ou somos picados por uma abelha irada que teve sua colméia perturbada por nossa distração.
Assim, quando estiver imerso em algum tipo de dor, evite a tentação de fugir dela.
Plante-se bem no meio daquela sensação, abra os ouvidos e ouça o que ela tem a lhe dizer. Feito isso, levante-se, erga a cabeça e mova-se.
Evite mascará-la criando falsos estados de fortaleza. Muitas pessoas associam dor à fraqueza e a escondem até de si mesmos. Fingem que não estão sofrendo e com isso afastam-se da ajuda possível - aquela que vem da própria dor.
Outro dia eu li que algumas pessoas nascem sem a possibilidade de sentir dor, fisicamente falando, e que essas pessoas são muito vulneráveis. Imagine se você tiver uma apendicite e não sentir nada? Imagine se tiver uma úlcera e não sentir nada?
A dor é protetora!
A dor nos protege de nós mesmos. Se seguíssemos sempre em sintonia com os movimentos da vida não precisaríamos sentir dor.
Fique atento sempre que algo for dolorido para você. Reajuste seu caminho logo nos primeiros sinais.
Não espere que a dor tenha que se tornar monstruosa para que você a ouça.
Assim, quando uma abelha picar você, não a mate... apenas lhe peça para ser mais específica!

11 comentários:

Kelly disse...

Ótimo poder ler um texto como esse em momentos como o que estou agora, você deve entender isso, a saudade que chega de repente, dos que amamos e se foram.
Nessas horas só mesmos os amigos, beijos

angela disse...

Escolhe textos tão bonitos e significativos que nos ajudam na vida.
bom fim de semana
beijos

Christiane disse...

Que texto maravilhoso.

Estou passando por um tsunami na minha vida e este texto tem tudo haver.
Obrigada.

Sonia Schmorantz disse...

Estes textos são uma terapia...
beijo, lindo fim de semana

Cris França disse...

grande lição. bjs

Cris Tarcia disse...

Você escreveu hoje pra mim, estou triste com muita saudade de minha mãe que partiu, queria tanto ouvir seus conselhos, a vida é como o mar , tem dia que a mare esta baixa tudo esta calmo, outros dias tudo se transforma a onda chega é a hora virada. Sempre estou caminhando tanta coisa pra aprender , superar.

Beijos

GENINHA disse...

Tão verdadeiro este seu texto, minha amiga brasileira ! Tão profundo. Também tenho uma espécie de tsunami a passar na minha vida...

Um beijinho
Bom fim de semana.
Fique com Deus !

Jorge disse...

Maria José,
Texto muito bom!!!
Sem retoques...rs

Um beijo, com amor,,
Jorge

Projeto Ser disse...

Maria José ajudou-me muito este texto . Muito obrigada!

alegria de viver disse...

Olá querida amiga
Que texto cheio de sabedoria, precisamos treinar para por em pratica.
Com muito carinho BJS.

Adelia Ester disse...

Minha querida amiga, sempre encontro aqui textos tão importantes para reflexão. A dor é hiperdimensionada pela resistência oferecida à mesma. A resistência é uma forma de defesa natural. Mas, nestes momentos, poder respirar profundamente até soltarmos nossa força opositora e afrouxarmos... a consequência é a aceitação. Esta, aliaviará muito internamente. Beijos. Afeto.