Páginas

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

TERESA DE CALCUTÁ E CHICO DO BRASIL


Com este título, lemos excelente artigo que nos remeteu a recordações do grande papel desempenhado, no mundo, por Madre Teresa de Calcutá e o médium mineiro Francisco Cândido Xavier.
Ambos nasceram no ano de 1910. Ela, Teresa, na Albânia. Ele, Chico, em Pedro Leopoldo, Minas Gerais.
Ela, católica. Ele, espírita. No entanto, portavam-se um e outro como verdadeiros integrantes da família universal.
Tinham muito mais em comum do que apenas o ano de nascimento.
Seu mestre era o mesmo, Jesus. Tinham o mesmo sobrenome, amor. Nasceram com o mesmo objetivo, servir. Ela foi laureada com o Prêmio Nobel da Paz. Ele viveu pacificamente toda a vida.

Teresa de Calcutá viveu para os menos favorecidos. Queria ser pobre. Nunca conseguiu.
Seu coração transbordava riquezas: a nobreza da generosidade, as pérolas da fraternidade, os diamantes da solidariedade.
Ela dizia, em toda a sua simplicidade, que a felicidade humana é impossível de ser mensurada.
Como controlar em planilhas estatísticas a felicidade de um faminto que encontra o alimento?
Ela tinha razão. Impossível mensurar a felicidade humana. Por isso, trabalhava sem estatísticas, mas em prol da felicidade e dignidade de seus irmãos de caminhada.
Chico Xavier, do Brasil, o mineiro do século, também queria ser pobre, sem sucesso.
Doou os direitos autorais de seus mais de quatrocentos livros psicografados, que venderam e continuam a vender milhares de exemplares em todo o mundo.
Poderia ter tido polpuda conta bancária. Preferiu a simplicidade. Mas, nunca foi pobre. Sua vida foi repleta de amigos dos dois planos da vida.
Chico era e será, onde estiver, um milionário, um magnata das letras, um ícone da humildade, um pobre das moedas, mas rico de amor...
Narram que quem se aproximava de Madre Teresa de Calcutá não conseguia conter a emoção, devido à irradiação de sua serenidade e sua intensa energia espiritual.
Aqueles que conviveram com Chico afirmam que sua presença iluminava, acalmava, tranqüilizava.
Chico e Teresa. Teresa e Chico. Parece que falamos de amigos: Olá, Teresa! Bom dia, Chico!
Mesmo que não os conhecemos pessoalmente, os sentimos como amigos.
Falar de suas conquistas, realizações e aventuras é como falar a respeito de amigos, porque entre amigos não há barreiras, inquietações, constrangimentos.
Teresa e Chico eram amigos do mundo, dos ricos, dos pobres, dos brasileiros, indianos, nigerianos, amigos de todos...
Teresa, de Calcutá e Chico, do Brasil deixaram marcas inesquecíveis e indeléveis. Ambos praticavam o amor.
O convite que nos deixaram é de, dentro de nossas possibilidades, vivermos como eles, servindo e amando para a construção de um mundo mais justo e fraterno.
Pensemos nisso!

5 comentários:

alegria de viver disse...

Querida amiga
Foram dois grandes Mestres.
A sabedoria deles era infinita.
Com muito carinho BJS.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Maria José, tenho entrado sempre aqui, mas apenas hoje estou conseguindo deixar comentário. Agradeço muito pelo selo maravilhoso que me foi ofertado. Muito bem lembrados: Chico e Madre Teresa. Ambos viveram uma vida em nome do amor maior. Que possam ser modelos para muitos. Beijos.

Estrela disse...

Maria José, essas duas grande almas iluminadas seguiram sempre as pegadas do nosso Mestre Jesus, e independente de suas religiões, eles seguiram os dois principais mandamentos: Amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos. Deixando-nos grandes ensimamentos.
Seu blog é lindo!!
Bjs no coração (*_*)

Antonio Carlos disse...

Paz querida irmã Maria José!
Tive a grata satisfação de conhecer pessoalmente o Chico e por muitos anos acompanhar sua vida e posso afirmar, mesmo não estando mais nas lides espíritas, que foi um exemplo a ser seguido como ser humano dedicado a amar ao seu próximo com total desinteresse das coisas materiais e desapego das bajulações que muitas vezes tentaram envolê-lo e que hoje são tão comuns em muitos "lideres" que no contexto bíblico "se apascentam a si mesmos" (Ez 34.8 e Judas 1.12).
Com relação à Madre Teresa, pude apenas acompanhar de longe seu trabalho, principalmente com as crianças e seu envolvimento com missionários de diversas denominações em pról dos mais necessitados e com toda certeza foi também um exemplo de amor a ser seguido.
Que o Senhor continue te abençoando hoje e sempre, dando sabedoria e entendimento em todas as coisas.
Sempre juntos em Jesus.
Antonio Carlos
www.procurandoosperdidos.com

JR disse...

Maria José ,estou maravilhada com esta matéria, onde voce conseguiu casar dois espiritos de uma altura exemplar ,para nós simples mortais que continuamos andando com nossas casacas carnais ,tentando chegar 1% de seguimento destes avatares queridos.
Amei tambem o comentário do irmão Antonio Carlos ,que palavras lindas ,vindas de um espirito ecumenico e acordado com a verdade.
Infelizmente só fui ao enterro deste mestre ,mas a noite toda dava para sentir a energia de amor que exalava na casa dele e mesmo quem não era Vidente ,conseguia deixar Evidente a presença energética da luz ,deixada por este seareiro mais próximo de Jesus.
beijos calorosos no seu coração