Páginas

quinta-feira, 16 de maio de 2013

DESCANSA, CRIANÇA!



Os dias agitados e as preocupações, muitas vezes, nos levam para bem distante dos sonhos acalentados na infância. As alegrias da meninice há muito foram tragadas pelo tempo, implacável, que exige cada vez mais concentração nas questões do dia a dia.
As responsabilidades, naturalmente, foram ocupando o lugar das brincadeiras descontraídas e o sorriso inocente foi dando lugar a um cenho marcado pelas preocupações e as dores da caminhada.

O tempo, que se desenrolava sem pressa, agora cobra o seu tributo, exigindo cada vez mais a participação nas decisões sérias da vida.

Quando nos damos conta, aquela criança já partiu há muito... Sentimos uma saudade imensa dos dias risonhos e parece impossível reviver os mesmos sonhos, as mesmas alegrias, as mesmas esperanças de outrora.

Parece que os anos roubaram a confiança que se tinha no futuro e a dureza insiste em se instalar no coração... Os passos ligeiros e saltitantes, agora são lentos e arrastados...

E aquela criança, onde está? Ainda é possível dar um tempo e acordar a criança que dorme, na intimidade desse adulto tão mergulhado nas questões amargas.

Deixa tua dureza derreter-se frente ao novo que te é dado, dia após dia. Para isso, basta buscar um lugar que te permita ouvir as águas rolando nos seixos. Elas trazem uma canção que o teu coração já conhece...

Observa o vento que balança as folhas das árvores... É o mesmo que toca tua fronte ilumina. Acompanha o voo do pássaro sob o céu, e sente... o teu Espírito é tão livre quanto ele.

Sente o silêncio abençoado da natureza que te permite comungar com ela a quietude, a paz que vai em teu ser. Olha as flores, mistura tuas cores e cria teu próprio arco-íris.

Deixa teu coração presente em tuas palavras, em tuas decisões, em teus silêncios. Deixa a saudade vir e te avisar de um tempo precioso, onde viveste em liberdade, em alegria e vê... ainda é tempo de ser feliz.

Relembra tua história e o caminho que fizeste... Quanto aprendeste, quanto mudaste e quanto ainda há por ser feito. O tempo não para, ele continua fiel à tua natureza: sê também fiel à tua natureza e resgata tuas fontes cristalinas, tua alegria generosa, tua confiança no agora, tua dança, tua segurança em ti mesmo.

O mundo não tem outro propósito senão o de te ensinar que és a criança de Deus, e para a criança de Deus toda a criação é presente, todo amor é dado.

Descansa, criança! Teu jardim ainda é o mais bonito e floresce mansamente aos olhos Daquele que tem por alegria olhar, amar e cuidar de todas as tuas flores.

4 comentários:

Maria Adeladia disse...

Amiga, simplesmente EMOCIONANTE!!

Muitas vezes diante dos obstáculos, tento sentir esta criança que há dentro de mim...e aí, vejo as coisas com um olhar diferente.
Beijos amiguinha.

Cidinha disse...

Olá, Maria. Uma boa noite pra vc! A criança estará sempre dentro de nós. O encantamento de novas descobertas, o sorriso fácil, puro. São anjos que iluminam nossos caminhos... Adorei o post e imagem. Obrigada! Bjos.

Rô... disse...

oi minha amiga,

eu tento manter sempre bem viva a criança que vive aqui dentro,
adoro a inocência e a espontaneidade
que a criança tem...

beijinhos

Sandra Mattedi disse...

Bom Dia,

A criança que vive dentro de cada um é deixar que esteja sempre na nossa vida é sim uma forma pra suportar muita coisa.
Abraços Maria!!!