Páginas

sexta-feira, 22 de março de 2013

CONSTRUÇÃO DA FELICIDADE



Não há no mundo quem não deseje uma vida de felicidades. Sonhamos e desejamos que nossos dias sejam de alegrias intensas e plenas. Anelamos que o sorriso nos venha fácil, que os dias nos sejam leves e que seja de venturas o nosso caminhar.
É natural que assim seja. Somos seres fadados à felicidade e esse é o sentimento que encontra na alma os mais profundos significados.
Porém, na ânsia da felicidade, imaginamos que temos que buscá-la em algum ponto, que a encontraremos em algum momento, que a atingiremos em um dia determinado.
Lembramos o soneto do poeta Vicente de Carvalho que afirma que a felicidade é uma árvore de dourados pomos, porém que não a alcançarmos, porque sempre está onde a pomos e nunca a pomos onde nós estamos.
Ao imaginar a felicidade como uma meta a alcançar nos esquecemos que, na verdade, a felicidade é caminho a se traçar, é trilha a se percorrer, é história a se construir.
Quando imaginamos que a felicidade chegará um dia, perdemo-nos nos dias e não enxergamos a felicidade que nos chega.
Ou não será felicidade poder deparar-se com um por do sol tingindo de vermelho um céu que há pouco era de um azul profundo? Há tantos que desejariam ver um por do sol...
Quanta felicidade pode haver em escutar as primeiras palavras de um filho, uma declaração de amor de quem queremos bem, ou ainda, o assovio do vento chacoalhando suave as folhas da árvore? Há tantos que nada escutam, nem ouvem ou percebem...
Como somos felizes por poder pensar, criar, sonhar e, num piscar de olhos, viajar no mundo e no espaço, conduzidos pela imaginação, guiados pela mente! São tantos que permanecem carcereiros de si mesmos em suas distonias mentais, nos desequilíbrios emocionais...
Preocupamo-nos tanto em buscar a felicidade, que nos esquecemos que já temos motivos de sobra para sermos felizes.
E, efetivamente, não nos damos conta que a felicidade não está em chegar, mas que ela mora no próprio caminhar.
Ser feliz é ter o olhar de gratidão perante a vida, de entendimento do seu propósito, da percepção de que ela se mostra sempre generosa a cada um de nós.
Ser feliz não é negar que a na vida também haverá embates, lutas e desafios cotidianos. Afinal, esses são componentes de nosso viver e, naturalmente, podem trazer dificuldades e dissabores.
Porém, ser feliz é também perceber que os embates produzem amadurecimento, que as lutas nos fazem mais fortes e nos oferecem aprendizado.
Assim, de forma alguma vale a pena ficarmos esperando o dia em que nossa felicidade se completará.
Se feliz é compromisso para hoje, que se inicia pelo olhar para as coisas do mundo, passa pelo coração em forma de reconhecimento pelos presentes que nos chegam, completa-se em gratidão, oferecendo à vida o que ela nos dá em abundância.

5 comentários:

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Sabes, Maria José, o problema da nossa sociedade é essa ansia de correr atrás da felicidade. Quanto mais correm mais se afastam dela. É certo que a maturidade vai ensinando, mas mesmo assim há gente já com idade suficiente para entender onde está a felicidade e continua a correr atrás dela. A felicidade é feita de momentos felizes e temos de entender que, pelo meio desses momentos, aparecem aqueles menos bons; ficamos preocupados se andamos tristse, vamos ao médico, tomamos anti depressivos e lá vamos nós convencidos de que temos de andar sempre alegres. A alegria e a tristeza são dois sentimentos muito normais e se hoje a alegria não chegou, não devemos fica aflitos; devemos " dar-nos ao luxo " de curtir a nossa tristeza e esperar que amanhã ela desapareça. A felicidade está aqui e agora, dentro de nós e para a sentirmos temos que ter a capacidade de saber apreciar as coisas simples da vida e os pequenos gestos. Um beijinho, amiga e obrigada por este belo momento de reflexão. Um bom fim de semana
Emília

Verinha Portella disse...

Boa noite...um post maravilhoso.
Obrigada por compartilhar.
Abraços
veraportella

Sinval Santos da Silveira disse...

Boa noite!

Muito bom seu trabalho.
Gostei muito ...
Parabens.

Abraços
Sinval

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom dia
Todos queremos a felicidade e o bem para nós e os nossos.
Nem sempre estamos bem, mas os momentos menos bons ajudam-nos a saborear de seguida os melhores.

Há dias em que a sede de ser feliz nem nos deixa saborear momentos simples em que desatentos deixamos passar.

Quantos dias um olhar ou um sorriso nos trazem momentos de grande felicidade...

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Es cierto; nos preocupamos tanto en buscar la Felicidad, sin darnos cuenta de que, con las cosas que disponemos en esta vida, ya la estamos disfrutando.
Muy buen Post.
Abraços.