Páginas

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

FANTASIA QUE TRAZ A SAUDADE



No peito a dor se alastra e cresce de repente,
Quando a saudade chega, enlaça-nos, tortura,
Trazendo aquele gosto horrível de amargura
Porque o passado não virá mais ao presente.

Ninguém dela se livra por mais vezes tente,
Pois seja onde estivermos ela nos procura,
Levando-nos a um vício que não tem mais cura,
Mas que faz nossa alma se sentir contente.

Outro mistério há e que ninguém explica:
Por que nenhuma mente, longe dela fica,
E ela em nossa mente quer permanecer?

Talvez seja porque nos encha de alegria,
Com a sua dominante e mera fantasia,
De que vamos fazer o ontem renascer.

2 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

A dor que a saudade nos trás e que nos amargura mas que queremos e amamos como alguma coisa que faz parte da nossa maneira de ser

ONG ALERTA disse...

Saudade não sei mais explicar apenas sentir....
Beijo Lisette.