Páginas

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

EM TORNO DA FELICIDADE


Em matéria de felicidade convém não esquecer que nos transformamos sempre naquilo que amamos.
Quem aceita como é, doando de si à vida o melhor que tem, caminha mais facilmente para ser feliz como espera ser.
A nossa felicidade será naturalmente proporcional em relação à felicidade que fizermos para com os outros.
A alegria do próximo começa muitas vezes no sorriso que você lhe queira dar. A felicidade pode exibir-se, passear, falar e comunicar-se na vida externa, mas reside com endereço exato na consciência tranquila.
Se você aspira a ser feliz e traz ainda consigo determinados complexos de culpa, comece a desejar a própria libertação, abraçando no trabalho em favor dos semelhantes o processo de reparação desse ou daquele dano que você haja causado em prejuízo de alguém.
Estude a si mesmo, observando que o autoconhecimento traz humildade e sem humildade é impossível ser feliz.
Amor é a força da vida e trabalho vinculado ao amor é a usina geradora da felicidade.
Se você parar de se lamentar, notará que a felicidade está chamando o seu coração para vida nova.
Quando o céu estiver cinza, a derramar-se em chuva, medite na colheita farta que chegará do campo e na beleza das flores que surgirão no jardim.

3 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Mais um texto para meditar e fazer acontecer na nossa vida e relacionamento com o próximo.

Devemos abandonar o nosso complexo de culpa e se a tivermos fazer os possíveis por a remediar.

Finalmente desejar ser feliz e coordenar toda a nossa vida nesse projecto.
Nunca ninguém é feliz sozinho.

Dilmar Gomes disse...

Texto repleto de ensinamento, amiga Maria.
Um abraço.
Desejo-te um lindo e maravilhoso 2013.

Cidinha disse...

Olá, amiga. Belissimo sábio texto de chico! È o momento certo para refletir. Grande ensinamento! Maria desejo um Feliz 2o13, de Paz e Luz. Alegria no seu coração e muitas bençãos! Obrigada por todo o carinho! Que possamos continuar juntas durante o novo ano. Bjos!