Páginas

quarta-feira, 23 de maio de 2012

SER FELIZ




Não tenho tempo para mais nada. Ser feliz me consome muito.
Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania: depende de quando e como você me vê passar.
Eu acreditava em anjos. E, porque acreditava, eles existiam.
Perder-se também é caminho.
Já que se há de escrever, que, pelo menos, não se esmaguem - com palavras- as entrelinhas.
Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso.
Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.
Não se preocupe em entender.
Viver ultrapassa qualquer entendimento.
Todos os dias, quando acordo, vou correndo tirar a poeira da palavra “amor”.
Há a vida que é para ser intensamente vivida.
Há o amor, que tem que ser vivido até a última gota. Sem nenhum medo. Não mata.
Sempre conserve uma aspa à sua esquerda e outra à sua direita.
Que medo alegre o de te esperar!
Tenho medo de dizer quem sou: no momento em que tento falar, não exprimo o que sinto e o que sinto se transforma, lentamente, no que eu digo.
Quando se ama, não é preciso entender o que se passa lá fora, pois tudo passa a acontecer dentro de nós.
Eu nem entendo mais aquilo que entendo.
Pois, estou infinitamente maior do que eu mesma então, não me alcanço.
Ouve-me. Ouve o meu silêncio.
O que falo nunca é o que falo e, sim, outra coisa.
Capta a “outra coisa” porque eu mesma não posso.
Você pode, até, me empurrar de um penhasco. E daí? Eu adoro voar!
E ninguém é eu. E ninguém é você.
Esta é a solidão. Minha alma tem o imaterial peso da solidão no meio de outros.
O que verdadeiramente somos é aquilo que o impossível cria em nós.
Sou composta por urgências: minhas alegrias são intensas, minhas tristezas, absolutas.
Me entupo de ausências, me esvazio de excessos.
Eu não caibo no estreito. Eu só vivo nos extremos.

8 comentários:

MOMENTOBRASILCOM.COM disse...

MARIA JOSÉ:
"Há a vida que é para ser intensamente vivida.(È O MAIOR PRESENTE DADO PELO PAI MAIOR).O amor tem que ser vivido até a última gota.(FOI ISSO QUE NOS ENSINOU). Sem nenhum medo. Não mata.(NOS TORNA VIVOS). Bjs. Roy Lacerda.

Rô... disse...

oi minha amiga,


eu adoro esse poema da Clarice,
diz tudo que eu penso e como acredito que é o melhor viver...
linda escolha!!!

beijinhos

Cidinha disse...

Olá, Maria. Boa noite! O amor é o maior presente e é feliz quem não tem medo de se entregar a ele. Belo post! Adoro Clarice. Obrigada pelo carinho da visita! Deixo um bjo carinhoso e muita luz sempre.

Pelos caminhos da vida. disse...

Adoro Clarice...

Bom dia amiga!

beijooo.

(בן ברוך) Ben Baruch disse...

Paz querida Maria José!
Nossa estadia neste mundo é breve. Podemos desperdiçar o tempo totalmente, perseguindo miragens ou metas inatingíveis julgando que elas nos farão felizes; ou podemos estar satisfeitos com o que temos e sermos gratos à Deus pelo que nos dá. A verdadeira felicidade nasce dentro de cada um de nós e cresce à medida que a regamos com alegria e desprendimento.
Muita paz!
Ben Baruch

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Sentirmo-nos felizes é o que nos deve mover e isso passa pela aceitação do que somos e daquilo que os outros são. Não interessa querer mudar o mundo, mudar as pessoas; a vida é o que é com coisas boas, coisas más e a nossa função é vivê-la da melhor maneira que pudermos e soubermos, pondo sempre o amor em tudo aquilo que fizermos. Só assim poderemos viver com respeito por nós mesmos, pelos outros e pela natureza. Dar sempre o nosso melhor é viver plenamente. É fácil? Claro que não, mas todos os dias, ao acordar, devemos dizer a nós mesmos que vamos fazê-lo e assim a nossa atitude perante a vida vai com certeza melhorando a cada dia. Belo texto, amiga! Um beijinho e obrigada pela partilha.
Emília

Rita disse...

Essa bela mulher que é Clarice, sabe
como tocar nosso coração,é maravilhosa...Vim deixar um abraço bem carinhosos pra vc
Bjuss
Rita!!!

Caroll disse...

Querida amiga,
Postei este texto teu em meu blog, colocando tua autoria.
Bjs