Páginas

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

A TIGELA DE MADEIRA



Um senhor de idade foi morar com seu filho, nora e netinho de quatro anos de idade.
As mãos do velho eram trêmulas, sua visão embaraçada e seus passos vacilantes.
A família comia reunida à mesa. Mas, as mãos trêmulas e a visão falha do avô atrapalhavam na hora de comer: ervilhas rolavam de sua colher e caíam no chão, quando pegava o copo, leite era derramado na toalha da mesa.
O filho e a nora irritaram-se com a bagunça:_ “Precisamos tomar uma providência com respeito ao papai”, disse o filho, _”Já tivemos suficiente leite derramado, barulho de gente comendo com a boca aberta e comida no chão.”
Então, eles decidiram colocar uma pequena mesa num cantinho da cozinha. Ali, o avô comia sozinho enquanto o restante da família, fazia as refeições à mesa, com satisfação. Desde que o velho quebrara um ou dois pratos, sua comida agora era servida numa tigela de madeira.
Quando a família olhava para o avô sentado ali sozinho, às vezes ele tinha lágrimas em seus olhos. Mesmo assim, as únicas palavras que lhe diziam eram admoestações ásperas quando ele deixava um talher ou comida cair no chão.
O menino de 4 anos de idade assistia a tudo em silêncio.
Uma noite, antes de jantar, o pai percebeu que o filho pequeno estava no chão, manuseando pedaços de madeira.
Então, o pai pergunta delicadamente à criança: _”o que você está fazendo?” O menino respondeu:_”Oh, estou fazendo uma tigela para você e mamãe comerem, quando eu crescer”.
O garoto de 4 anos de idade voltou ao trabalho.
Aquelas palavras tiveram um impacto tão grande nos pais que eles ficaram mudos. Então lágrimas começaram escorrer de seus olhos.
Embora ninguém tivesse falado nada, ambos sabiam o que precisava ser feito.
Naquela noite o pai tomou o avô pelas mãos e gentilmente conduziu-o à mesa da família. Dali para frente e até o final de seus dias ele comeu todas as refeições com a família. E por alguma razão, o marido e a esposa não se importaram mais quando um garfo caía, leite era derramado ou a toalha da mesa sujava.
De uma forma positiva, aprendi que não importa o que aconteça, ou quão ruim pareça o dia de hoje, a vida continua, e amanhã será melhor.
Aprendi que se pode conhecer bem uma pessoa, pela forma como ela lida com três coisas: um dia chuvoso, uma bagagem perdida, e os fios das luzes de uma árvore de natal que se embaraçam. Aprendi que, não importa o tipo de relacionamento que tenha com seus pais, você sentirá falta deles quando partirem.
Aprendi que saber ganhar a vida não é a mesma coisa que saber viver.
Aprendi que a vida às vezes nos dá uma 2ª chance.
Aprendi que viver não é só receber, é também doar.
Aprendi que se você procurar a felicidade, vai se iludir, mas, se focalizar a atenção na família, nos amigos, as necessidades dos outros, no trabalho e procurar fazer o melhor, a felicidade vai encontrá-lo.
Aprendi que sempre que decido algo com o coração aberto, geralmente acerto.
Aprendi que quando sinto dores, não preciso ser uma dor para outros.
Aprendi que diariamente preciso alcançar e tocar alguém. As pessoas gostam de um toque humano, segurar na mão, receber um abraço afetuoso, ou simplesmente um tapinha amigável nas costas.
Aprendi que ainda tenho muito a aprender.
Aprendi que você deveria passar essa mensagem para todos seus amigos. Às vezes eles precisam de algo para iluminar seu dia.
As pessoas esquecerão do que você disse... Esquecerão o que você fez... Mas nunca esquecerão como você as tratou.
Recebida de Alexandre Ribeiro, um leitor do blog, com a seguinte mensagem: “Boa noite, venho acompanhando seu blog a um tempo, e gosto muito das suas mensagens, embora ainda não tenha lido todas, as que li, foram maravilhosas, parabéns. Gostaria de lhe enviar uma mensagem que uma amiga uma vez, escreveu para mim... Se for prudente para você colocar em seu blog, ficarei feliz por ter contribuído. Se ela já existir no mesmo, peço desculpas, pois como disse, ainda não pude ler todas.”
Obrigada, Alexandre, pela valiosa contribuição. Nossos pais envelhecem e aos poucos, vão perdendo o controle sobre suas próprias vidas. É nesse momento que devemos intensificar nosso amor, dando-lhes apoio, carinho e presença, plantando nossas boas sementes, para termos bons frutos amanhã.

11 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Amiga Maria, grande contribuição do Alexandre e tua também por divulgar esta linda lição.
Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Já conhecia
esta história,
a meu ver,
perfeita.

O envelhecer
nos permite aprender
a amar.
Nossos pais envelhecem,
enfraquecem
e precisam de afeto.

São crianças
e tomamos o seu lugar.
Levamos ao médico,
nos preocupamos
se saem sozinhos
e nos inspiram
o cuidar.

Assim quem os tem,
deve mergulhá-los no amor
enquanto existe
o toque,
o olhar,
e o sentir...


Que sempre existam
sonhos a habitar teu coração.

ONG ALERTA disse...

Bacana receber e publicar um lindo texto, um bom carnaval beijo Lisette.

Maria Adeladia disse...

este texto é belissimo!

È um exemplo do quão é importante a familia! Valorizarmos cada um, quando podemos! Envelhecer faz parte do ciclo da vida!

Bjs, linda amiga!

Sandra Portugal disse...

Essa mensagem é muito linda!
bjs Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Talita disse...

Linda mensagem

Muitas vezes na correria do dia a dia as pessoas se esquecem que colhem aquilo que plantam e que atraem aquilo que emitem.

Paz

Giovanna disse...

Linda a mensagem, já o conhecia, mas sempre é bom estar relendo...
de certo na idade mais avançada é normal perder alguns movimentos e coordenação, parte do ciclo... todos iremos passar pela mesma etapa com certa dificuldade no manuseio das coisas... mas o que mais precisam as pessoas idosas é consideração, o respeito, o amor principalmente, ser tratado com carinho...a indiferença o entristece...

que venhamos sempre estar ciente e tratarmos os idosos igual ou como vamos gostar que nos tratem... hj vc planta amanhã vc colhe...

Abraços
bom fim de semana e bom feriadão.
Giovanna

She disse...

Minha Linda, que post emocionante, fui de fato às lágrimas... ;)
Beijo, beijo!
She

alexandre ribeiro disse...

Muito feliz por ter contribuído com este blog, que gosto tanto,muito bom me sentir participando dele.
Abraços a Maria José Rezende e a todos os seus fiéis leitores.

Anônimo disse...

Expert services frauds seriously looked for payday cash loans in addition to cash advances. Persons keep find it hard to have that motivations of this banking institutions pay earnings and primary. These kind of small-scale lending products is just not an alternative part of your population in fact, they've been all around for years in a single kind and also an alternative. Let me always click with regard to more tightly laws plus talk about regulations there is minor abuse. Youngster should be constrict the actual borrower to somewhat of a never-ending cycle connected with debts, these are a little bit short-term borrowings, gives help that will individuals who are working hard in a good many international locations
kredyt bez bik
pożyczka na dowód
pożyczki bez bik
pożyczka prywatna 2010
pożyczka na dowód

Anônimo disse...

Offerings remain to be greatly searched payday loans not to mention cash advances. People will begin to find it hard to live in the particular fascinates belonging to the banking institutions pay for salaries together with primary. A lot of these tiny lending products seriously isn't a new thing in the population the reality is, they've been about for decades in a single type or simply a further. I'll always squeeze meant for tight codes and additionally condition restrictions there may be little side-effect. For you to constrict the debtor with a never-ending cycle from credit card debt, they may be a bit short-term borrowings, gives you elimination towards folks who are spending so much time in a good many nations
chwilówki
pożyczka bez bik
pożyczki prywatne gdynia
pożyczki kredyty chwilówki opinie
szybkie kredyty chwilówkiu