Páginas

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

O OUTONO DA VIDA



Adeus à Juventude.
Sem dúvida a juventude é uma idade de ouro e sempre lembrada com nostalgia. É um breve momento inesquecível, romântico, vibrante, emocionante e feliz.
É uma fase feliz, vigorosa e criativa onde tudo é novo e fresco, como uma densa nuvem no céu com nuances de rosa. Mas devemos reconhecer que essa mesma juventude tão louvada, cantada e tocante, é também um momento repleto de lutas,de preocupações, de nuvens escuras, muitas vezes de privações e nunca livre de incertezas, ciúmes, turbulências, competições, medos, ansiedades e rivalidades.
É como uma corrida na qual é preciso ter concorrentes o tempo todo e vencê-los para se conseguir um troféu cobiçado.
= A GRANDE MUDANÇA=
“Felizmente, tanto na natureza como nos seres humanos”, depois da tempestade vem a bonança. “E talvez o melhor da Juventude” é que ela já passou. É como uma folha que se deixa levar pela correnteza.
A verdade é que sem saber quando, ou mesmo sem poder definir uma idade específica (para alguns antes, outros depois), em algum ponto impreciso da vida chega-se esse lapso de tempo em que tudo fica mais lento e começa a diminuir a sua marcha, pousando suavemente sem pressa, dentro de nós mesmos.
O rio caudaloso se transforma em um fluxo de paz e move-se lentamente, quase sem sentir transforma-se em uma grandeza infinita profunda e imensurável, que é o final de todas as viagens e para onde vão parar todos os rios: o mar.
Esta etapa,
queridos amigos, é a MATURIDADE.
Que seja BEM VINDA!
Vejamos: a maturidade não é exatamente o meio do dia, nem a tarde, nem a noite. Antes, eu diria que é o tempo impreciso que chega misterioso nas primeiras horas do dia, após momentos de nevoeiros voláteis que se dissolvem lentamente quando tocados pelaluz do sol surgindo, assim chega A MADRUGADA.
É algo extraordinario: Agora, não estamos mais preocupados com as tendências ou mudanças que experimentam as
novas gerações. Eles estão dobrando noites se debatendo para fazerem inovações naquilo que inovamos para eles.
Essas novas tendências e costumes não mais nos afetam , porque nós não somos obrigados a usar, a mudar, nem dar início a novos costumes.
A nossa época já é uma justificativa suficiente para nos manter como estamos, já fizemos nossas mudanças, mas não estamos alheios ao básico e ao essencial.
Nós, bem ou mal, não importa como, estamos na direção da reta final. Então temos tudo para comemorar.
Nós chegamos !
Ao chegar à maturidade cessam as dúvidas e as incertezas constantes. Se você não quiser, não precisa mais trabalhar ou ficar até tarde estudando, não precisa mais ficar correndo atrás do ônibus na parte da manhã, apresentar trabalhos sufocantes de última hora, passar no vestibular, imaginar com quem se casar, onde levar a noiva ou se preocupar em como conseguir um emprego.
Definitivamente, o que tínhamos de ser, já o somos.
E o que não havíamos de ser, não o fomos.e nem mais seremos. Não a esta altura. Disso não temos nenhuma dúvida.
Então para que nos preocuparmos?
Para nós que “cruzamos a fronteira” e estamos, do outro lado, colocado neste terraço amplo, silencioso e arejado, não existem correrias, nervosismo, competições, pressas, lutas ou duelos até a morte. Nosso lugar está no palco, não no ringue. Ou pelo menos, atrás das barreiras.
A idade dos impulsos arrebatadores, então, já terminou.
Acabaram-se as preocupações, ansiedades e dúvidas. Isto é muito bom!. Se esta é a MATURIDADE, que seja bem vinda!
HOJE é aquele futuro do qual estávamos tão temerosos ONTEM.
E veja você, tudo correu bem.
Afinal de contas ... Aqui estamos nós!
A conclusão é que, como já estamos na maturidade já não fazemos planos a longo prazo (nem devemos).
É necessário que, agora, comecemos JÁ, a ver os resultados de tudo aquilo para o qual antes costumávamos trabalhar, planejar, economizar e preparar ao longo de toda uma vida.
Já não temos que continuar adiando mais as coisas ou fazer planos inalcançáveis "para o futuro", porque para nós, está bem claro...
O Futuro já está aqui.
O Tempo não espera!
De maneira que nós, também, não esperemos mais. Se ainda dispomos de uma razoável saúde e ainda conseguimos andar normalmente; se ainda podemos comer de “quase tudo” e ainda podemos desfrutar de alguns atrativos da vida, aproveitemos. Abram seus armários com porcelanas, pratarias e cristais que se tornaram lembranças e use-os até se quebrarem (quebram-se facilmente e rapidamente) , não espere os vinhos envelhecerem por mais um século.
Para quando estão guardados?
Se um ladrão não os levar, seus netos os acharão, os quebrarão!
Que não tenhamos que dizer depois: “Tarde demais para recomeçar!”
Não fique esperando uma manhã brilhante e gloriosa, singular e perfeita.
Se pensou em algum dia ter um barco, uma moto, um moto-home, uma câmera digital, um notebook ou um tablet (se você gosta destas coisas e tem dinheiro para adquiri-las) pode comprar agora!
A hora é agora, não perca mais tempo!
E se estiver fazendo planos para um dia fazer uma viajem a Europa, ou as Cataratas do Iguaçu, ao Hawaii, para o Alasca, para a China, ou mesmo para Patagônia, muito bem: antes que outra coisa aconteça, como uma superdesvalorização da moeda, uma cirurgia repentina, um AVC ou um infarto, VÁ LOGO!
Tá esperando o quê?
Eu pessoalmente, pelo que sinto, descobrir a chegada da maturidade tem me fascinado e me enche de alegria. Estou
muito impressionado. Eu nunca imaginei que fosse assim!!
Com inusitado espanto eu descubro dia a dia novas surpresas e satisfações as quais nunca sonhei que existissem.
“Vida: nada me deves. Vida: nada lhe devo. Vida: estamos em paz.”
Texto enviado por Roy Lacerda do blog
MomentoBrasil e foi aqui postado, por ser pertinente à proposta do Arca.

8 comentários:

Luís Coelho disse...

Cada idade tem a sua beleza.
Os nossos sonhos de meninos
Os desejos da nossa juventude
A força da idade madura
A sabedoria da velhice.

Deus fez tudo bem feito e se estivermos atentos saberemos viver a vida que nos cabe agora.

♫*Isa Mar disse...

Oi amiga, gostei muito do texto, realmente a maturidade é um período onde já não temos mais as mesmas ansiedades, ainda assim temos sonhos e que bom que temos, pois sempre é tempo de realizá-los.
Beijos e bom fim de semana!

Sandra Portugal disse...

Amiga lindo texto e eu, envelhescente, ainda estou na fase de resistir a diminuir o ritmo, não consigo deixar de sonhar, de querer conquistar, de chegar a algum lugar diferente de onde estou.
Parace que estou resistindo a "maturidade", ou atrelando essa maturidade citada a minha aposentadoria profisisonal, que ainda falta um pouquinho para chegar.
bjs Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Maria Adeladia disse...

Me sinto madura mentalmente desde minha adolescência, mas ainda não cheguei à maturidade total!

Tenho tanta coisa ainda a construir! Sinto-me angustiada, sem tanta serenidade.

Mas com certeza, todas as fases da humanidade são belíssimas! Umas pessoas chegam à maturidade precocemente e outras com mais tempo!
A vida é isso! Um jogo fascinante!
Mas todos têm valor para Deus, isso é importante.
Bjs, querida.

Mari disse...

Que mensagem maravilhosa, principalmente pra quem está chegando aos 40, como eu...Hoje, estou mais madura, mais segura, nais realizada, mais feliz, do que a 20 anos atrás!
Tenha um ótimo final de semana!!
Beijos no coração!♥
Mari

angela disse...

Realmente existe uma beleza na maturidade e uma liberdade que não temos em nenhuma outra idade.
Um bonito texto.
beijos

Giovanna disse...

Cada etapa da nossa vida, tem as grandes descobertas, o grande aprendizado... muitos atropelam a adolescencia, a juventude, querendo viver a maturidade... depois quando chegam lá, estão desanimados...

o b om é viver cada etapa da nossa vida, conquistar cada degrau...
faça planos, conquiste vitorias... trabalhe para seu crescimento pessoal, social, financeiro, colhe as bençãos que Deus nos da a cada dia...

o dia certo certo chega, o momento certo vem, é preciso que tudo fique em harmonia...
eu ainda estou entrando na casa dos 30 e me sinto previlegiada de tantas coisas que pude desfrutar ao longo desses trinta anos, não me arrependo do que fiz, talvez do que deixei de fazer... mas me planejo, me organizo, não tenho medo de aprender mesmo depois de um tombo.. levanto e prossigo

e quando a maturidade chegar, eu sei que tantas outras coisas irei aprender,mas quero continuar a caminhar cheia de sonhos paa realizar e vitorias a conquistar.

amei seu texto, assim podemos avaliar como anda nossa caminhada...
abraços calorosos
Giovanna

Amara Mourige disse...

Lindo texto!
Um lindo final de semana.
Bjs
Amara