Páginas

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

PERDÃO, UMA QUESTÃO DE INTELIGÊNCIA

 

Ao longo dos dois milênios de Cristianismo, o perdão sempre fora visto como um dogma teológico. Como se fosse uma “obrigação” automática de todo aquele que se vinculasse à mensagem de Jesus. Mas, com o despertar de muitas consciências, com o aparecimento das ciências psicológicas e de suas diversas propostas terapêuticas, chegamos, hoje, a uma nova concepção do perdão. Uma forma totalmente diferente de compreendê-lo e analisá-lo. O perdão hoje não é apenas mais um dogma religioso, mas uma importantíssima orientação terapêutica. Durante muito tempo, pensávamos que o perdão era uma forma de beneficiar o agressor, aquele que ofendeu, magoou, prejudicou. Mas não é bem essa a verdade sobre o perdão. O maior beneficiado é justamente aquele que perdoa. Por quê? Porque se liberta do inimigo. Digo sempre em minhas palestras que quem não perdoa dorme com o inimigo. E quem dorme com o inimigo, quando consegue dormir, não sonha, tem pesadelos. Que se permite carregar em si mesmo as energias da mágoa, do ressentimento ou do ódio, está destruindo o próprio bem estar emocional e também físico, porque emoções em desequilíbrio afetam o organismo, gerando doenças. O que são os distúrbios psicossomáticos? São justamente distúrbios orgânicos que têm componentes psíquicos que se manifestam no corpo. São provocadas por problemas emocionais, como aborrecimento, irritação, etc. O corpo põe para fora tudo aquilo que vivenciamos emocionalmente. Ele reflete o que pensamos e o que sentimos. Vejamos alguns efeitos comuns das emoções negativas sobre nosso corpo: a) Se a raiva nos sobe à cabeça, logo teremos DOR DE CABEÇA, ENXAQUECA. b) Uma preocupação ou uma tensão excessiva pode gerar uma DIARRÉIA. c)Se estamos “engolindo” algo de que não gostamos, teremos afetada a GARGANTA. Quando somatizamos, temos a consciência de que forçamos além da conta alguma emoção. Surgem assim muitos resfriados, diarréias, herpes, enxaquecas, etc. São manifestações naturais, reguladas pelas Leis da Vida, a fim de que nos eduquemos para a harmonia, o equilíbrio e a paz. Agora, reflitamos com bastante atenção, se simples emoções de momento afetam nossa saúde, o que pensar de mágoas e ressentimentos que duram anos e até décadas? Quantas doenças mais graves podemos estar gerando em nós, se não procurarmos “higienizar” nosso coração e nossa mente? O perdão é isso, uma higienização, uma limpeza que realizamos na paisagem de nossa alma, prevenindo o corpo de males maiores. Portanto, quem perdoa não está fazendo um bem ao seu agressor, mas a si mesmo. Por isso, podemos dizer tranqüilamente que perdoar é uma atitude, antes de tudo, inteligente. Não estou com isso afirmando que agora ficou muito fácil perdoar. Não é bem assim. Essa reflexão demonstra que agora já não mais teremos a OBRIGAÇÃO de perdoar, mas já SABEMOS que o perdão faz bem a quem perdoa. O que significa dizer que trabalhar o perdão é algo que será desejado e buscado por nós, e não recebido como imposição ou obrigação de nossa parte. Isso muda bastante nossa postura perante a ofensa ou a agressão que recebemos.

PERDOAR É USAR A INTELIGÊNCIA
Armazenar rancores; dissabores; desilusões; decepções; tristezas; raiva e dores, é tornar-se um corpo e mente fértil para gerar o pior ácido que alguém pode ter em seu interior, um ácido que corroí nossas entranhas; nossos sentimentos mais profundos; nossa esperança e nossos sonhos. Um ácido terrível que faz muita gente envelhecer diante do espelho e adoecer de maneira gradual. Um ácido que tira o brilho destinado aos nossos olhos e nos deixa sem opção de encontrar uma cura, mas ela existe.
Este ácido chama-se: não saber perdoar. Mais que uma questão humana ou espiritual, o perdão é uma questão de inteligência, pois quem sofre com ele não é a pessoa que você não quer perdoar, é Você. É somente em Você que este ácido vai atuar tirando o sossego de sua alma e de seu coração. A pessoa que você não perdoa, certamente não está nem ai com você.
O Perdão é uma maneira de não nos afastarmos das coisas boas que geramos em nosso corpo, nossa mente e nosso espírito, quem não perdoa mais que estar promovendo para si um verdadeiro tratamento de choque, está sendo vitima de burrice. Perdoar é ser inteligente, pois a pessoa está evitando ter ao seu lado um sentimento singular com raízes apenas nela mesma, capaz de causar um sofrimento invisível aos olhos, mas real ao seu coração.
- O que você ganha para sua vida por não perdoar uma determina pessoa ?
Não arraste correntes e bolas de ferro pela sua existência, é assim que vivem as pessoas que não sabem perdoar. O Perdão libera os sentimentos rasteiros de seu coração e de sua mente, permitindo-lhe ser exatamente como deveria ser, uma pessoa livre, sábia e pronta para ser feliz.
- Entre a infelicidade que a falta de perdão gera em você e a felicidade que o perdão pode gerar em você, qual você escolhe ?

11 comentários:

Luís Coelho disse...

Um texto maravilhoso.
Aprendi com o tempo que perdoar é um acto de amor e de coragem.
Perdoar enobrece o coração daquele que tem essa missão.

Tempo recuados, andava triste e pensava numa forma de me vingar daqueles que me fizeram mal.
Hoje acredito que o perdão me liberta mais do que a vingança.

Ivana disse...

Olá Maria José
Não tive dúvida na minha escolha: a felicidade. E também porque nos deparamos com certas atitudes,que nos deixam paralisados, não há outra coisa a fazer, senão perdoar. E é tão bom, porque percebemos o quanto evoluímos. Não sei se volto(aqui) antes de terminar este ano, então aproveito para lhe desejar um feliz Ano Novo, que 2012 lhe traga muitas alegrias, paz e realizações.
Bjo grande!

Maria Adeladia disse...

Perdoar é uma atitude nobre! Não é fácil, mas faz bem a alma.

Querida amiga Maria José, ainda não obtive de tempo para postar o mimo lindo que ganhei de vc.Mas ainda irei postar,, pois estou às voltas com as atividades da escola.

Me diga, qual é o nome do Mimo?? É o primeiro?

Beijos, minha amiga especial.

Mari disse...

O perdão é um bálsamo para o corpo e para a alma...não é tarefa fácil, mas não é impossível. Principalmente quando nos colocamos no lugar do outro e nos perguntamos: que faria eu, no lugar desta pessoa?? Para aprender a perdoar, precisamos sair um pouco de nós mesmas, do nosso mundinho de orgulho.
Desejo um 2012 repleto de luz e paz!
Mari

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Maria José, belo texto...Espectacular.....
"Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto, hoje é o dia
certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver."
(Tenzin Gyatso, 14º Dalai Lama)

Votos de continuação de Boas Festas

Cumprimentos

Cidinha disse...

Olá, Maria. Uma bela reflexção para todos nós nos libertarmos das doenças que nos atinge o corpo e principalmente o coração. È preciso trabalhar o perdão e procurar ser feliz! Obrigada amiga sempre pelo carinho. Tenha um ótimo dia com alegria e paz! Bjos.

Angel disse...

O perdão, assim como a verdade, nos libertam.
Tem gente que acredita que perdoar é uma fraqueza, mas não. Eu sempre digo que o Perdão, o Amor, é para os fortes :)
Um grande beijo na sua alma e um Ano Novo Super Feliz.

Eliane disse...

Perdoar...
Para algumas pessoas é muito difícil...eu mesma tenho uma pessoa que não perdoei ainda...tenho tentado, pois faz mais mal para mim do que para qualquer outra pessoa.

Feliz 2012!

Bjos no coração!

Eli.

MOMENTOBRASILCOM.COM disse...

MARIA JOSÉ,

O verdadeiro perdão realizado pelo ser humano, é o primeiro passo dado para a dificil reforma íntima, amor. Bjs. Roy Lacerda.

MOMENTOBRASILCOM.COM disse...

MARIA JOSÉ,

O verdadeiro perdão realizado pelo ser humano, é o primeiro passo dado para a dificil reforma íntima, amor. Bjs. Roy Lacerda.

AugustoCrowley disse...

Excelente texto, uma grande lição de vida saudável em todos os sentidos.