Páginas

quinta-feira, 19 de maio de 2011

O EXERCÍCIO DO PERDÃO



Certa vez, perguntaram a um filósofo se Deus perdoa. Após refletir um tanto, ele respondeu com outro questionamento:
- Para perdoar é necessário sentir-se ofendido?
De pronto o interlocutor respondeu:
- Sim. Se não há ofensa, como haveria perdão? Retornou ele novamente para o filósofo.
Esse então, calmamente respondeu:
- Logo, Deus não perdoa!
Embora a resposta nos pareça estranha, traz em si reflexões de grande monta.
A primeira delas é a de que muito melhor que perdoar, é não se sentir ofendido. E para isso, é necessário que a indulgência esteja em nossa mente, que a benevolência esteja em nossas ações.
Porém, quem já não se sentiu ofendido?
Ainda trazemos muitas dificuldades na alma. O orgulho, a vaidade, a pretensão, todos reunidos na alma, nos fazem criaturas com grande dificuldade em não se ofender.
Às vezes, o ofensor nem percebe que nos magoou, quando acontece de não conseguir avaliar as nossas limitações emocionais. Outras tantas, percebe, tenta remediar, mas o mal já está feito...
A ofensa já nos atingiu.
Assim, se ainda nos ofendemos, devemos aprender a perdoar. Porque será o perdão que conseguirá tirar a nódoa da ofensa dos tecidos de nossa alma.
Se a ofensa nos pesa no coração, atormenta a alma e perturba a mente, o perdão nos fará leves novamente, tranquilizando a alma e sossegando a mente.
Dessa forma, todo esforço para perdoar deve ser levado em conta, sem economia de nossas capacidades emocionais e racionais.
É claro que o perdão não se instaura imediatamente, e ainda, quanto mais magoados e ofendidos, maior a intensidade das dores. Talvez, mais esforço nos seja demandado.
Assim, comecemos o exercício do perdão assumindo que a raiva, a mágoa, a ofensa existem em nosso coração. Enquanto fingirmos que perdoamos, apenas pelos lábios, sem passar pelo coração, nada acontecerá.
Em seguida, busquemos compreender a atitude do outro, daquele que nos ofendeu.
Talvez tenha sido um mau dia para ele. Ou esteja passando por uma fase difícil. Ou ainda, talvez ele mesmo seja uma pessoa com grandes feridas na alma. Por isso, mostra-se tão agressivo.
Após compreender, exercitemos pequenos passos de aproximação. Primeiramente, suportemo-lo, enfrentando os sentimentos ruins que poderão brotar em nossa alma, nesse primeiro instante.
Mas, persistamos na convivência, por alguns instantes que seja.
Em seguida, demos espaço para a tolerância, ensaiando os primeiros passos do relacionamento, mesmo que distante e ainda um tanto frio.
Em seguida, estreitemos um pouco mais o relacionamento, através da cordialidade e do coleguismo.
Não tardará para que sejamos capazes de retomar a fraternidade e administrar o ocorrido, em nossa intimidade.
Afinal, o perdão exige o esquecimento.
Porém, não esqueceremos o fato, aquilo que nos causou a mágoa, já que isso se mostra quase impossível.
O esquecimento que o perdão provoca é o da mágoa, da ofensa.
Quando pudermos olhar nos olhos daquele que nos magoou, com tranquilidade e paz no coração, aí estará implantado em nossa alma, o perdão.

14 comentários:

Meire disse...

Hoje em dia a coisa mais difícil é as pessoas não se sentirem ofendidas, pois até mesmo quando não são elas sentem-se assim. Não há coisa mais difícil que perdoar. Fato!
Querida, um bjo bem grande pra vc que sempre traz uma reflexão ótima aqui no seu blog.
;)

* Verinha * disse...

O perdão é a ferramenta mais sublime para a evolução do espírito. Mas com certeza às vezes é bem difícil colocar em prática.

Um grande beijo em seu coração..
Verinha

Catia Bosso disse...

Texto de alta envergadura, tão bem elaborado que se fosse vivenciado, traria realmente paz ao mundo...Feliz daqueles que conseguem.
Tentemos!
É dificil, mas se não praticarmos dia-a-dia, será pior... eu tento ser uma pessoa melhor a cada dia, mas brigo muito comigo...

bjss

Catita

AOSOLHOSDAALMA.BLOGSPOT.COM disse...

Maria minha querida que benção de Deus este seu texto lindo,com
mensagen tão edificante sobre o perdão,como nos faz tão bem ler estas palavras lindas sobre o amor e a benevolencia do Pai eterno em nossas vidas,tenha ótima noite bjs
marlene

Sandra Portugal disse...

como é difícil perdoar!!! mas eu juro que tento!!! é meu ponto de necessária evolução! obrigada por compartilhar! bjus Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Rô... disse...

oi minha amiga,

que linda reflexão me fez fazer...
realmente a capacidade de perdoar,
é como uma longa escada,
subir degrau a degrau é o segredo,

se eu já te admirava,
depois que me contou do seu anjinho,
admiro ainda mais...
você é uma pessoa muito linda e muito especial...

muitos beijinhos

cidinha disse...

Oi Maria!aqui tem sempre uma lição de vida! muito melhor que perdoar, é não se sentir ofendido.bjs querida .

Lindinha disse...

Olá... Gostei muito de seu post.

A desculpa alivia, o perdão liberta.

Pedir desculpas para muitos é fácil, mas perdoar... perdoar de verdade mesmo, são poucos que conseguem fazer.

Alguns guardam mágoas eternas... e isso os atormenta...

A verdadeira felicidade consiste em saber perdoar o próximo, assim conseguiremos nos perdoar tbm..

Infelizmente é difícil encontrar quem entende o pleno significado da palavra! Só praticando para tentar entender com a alma o verdadeiro sentido do perdão, e o benefício que ele trás a nossa vida, tanto para saúde psíquica qto física.

A maioria das doenças são causadas pela falta da prática dessa pequena palavra de seis letrinhas, mas de intenso significado qdo entendida com o coração e colocada em prática!

Beijos.

Nanda Pezzi disse...

Se tem uma coisa que eu gostaria de mudar em mim é perdoar... Não sei perdoar :(

Olá, passando para retribuir sua visita ;)
Seguindo vc tb (sem foto)!!

Beijos... Lindo blog!

nandapezzi.blogspot.com

LUCONI disse...

Realmente meu anjo das belas mensagens,o perdão é uma das atitudes mais difíceis do ser humano aprender,porque torna-se necessário toda uma mudança interior, arrancar velhos sentimentos negros enraizados em nossas almas, beijos Luconi

Denise disse...

Maria José, q belo texto! Interessante essa "receitinha" q ele tras sobre como proceder para perdoar.
Somos ainda muito egocêntricos e queremos q os outros sejam como somos, q enxerguem o mundo como enxergamos e q resolvam os problemas como resolvemos.
O dia em q compreendermos q cada ser é uma individualidade, não mais nos ofenderemos, pois teremos conquistado a compreenção. Muita paz!

Tempestade disse...

Eu preciso aprender a não me ofender, para que eu não precise perdoar. Conceder o perdão é sempre mais difícil. Posso até "desculpar", mas perdoar é outa coisa.

bjokas e otimo FDS!!!

Nina

Jorge (Nectan) disse...

Creio que no futuro não mais precisaremos perdoar. Chegaremos lá!!!

Um beijo, meu Anjo!

MOMENTOBRASILCOM.COM disse...

"Certa vez, perguntaram a um filósofo se Deus perdoa. - Para perdoar é necessário sentir-se ofendido? Se não há ofensa, como haveria perdão?
- Logo, Deus não perdoa!"

MARIA JOSÉ:

A afirmação acima, expressa a mais pura verdade, amor. DEUS encontra-se no ponto mais alto de td, sendo INATINGÍVEL.Portanto, não perdoa ou pune. Pelo contrário, por nos amar infinitamente e porisso somos seus filhos, dá-nos sempre a oportunidade do recomeço, qdo permite as inúmeras reencarnações para o de vido refazimento dos nossos débitos/erros. Somos punidos, sim, pela nossa própria consciencia sempre que retornamos à Patria Espiritual. E ao reencarmar-mos e conseguindo 'quitar' os débitos, somos 'perdoados' pelos irmãos a quem cometemos possíveis prejuízos. Bjs. Roy Lacerda.