Páginas

segunda-feira, 23 de maio de 2011

A ARTE DE PERDOAR


Em todos os caminhos de crescimento humano, tanto psicológico quanto espiritual, uma ênfase especial é dada à questão da mágoa. Não só pelo sofrimento que ela produz, mas também pelo transtorno que provoca nos relacionamentos.
Qualquer que seja o nome que damos a esse sentimento, seja mágoa, rancor, ressentimento ou vingança, ele se caracteriza pela amargura na alma, uma sensação de injustiça a partir do mal que alguém nos fez.
Além da dor, o componente fundamental da mágoa é a sua permanência. É uma incapacidade de parar de sofrer, mesmo com o passar do tempo.
E como é impossível levar nossas vidas sem sermos machucados pelas outras pessoas, de vez em quando, tendo em vista a imperfeição da natureza humana,corremos o risco de acumular feridas e nos tornarmos pessoas amargas, desiludidas e sofredoras.
A mágoa é uma forma de guardarmos para depois coisas que não queremos resolver na hora.
Uma das características da vida é que ela só pode ser vivida no presente. O passado e o futuro, apesar de existirem na nossa cabeça, não têm existência real.
Seria uma grande tolice imaginarmos que podemos respirar para amanhã, que podemos viver ontem. O natural é que as coisas sejam vividas, mesmo as ruins, no momento em que elas ocorrem.
O sentimento de raiva, que é natural, tem o objetivo de nos ajudar a resolver nossos problemas, incluindo as ofensas, traições ou quaisquer outros atos que as pessoas produzam.
Quando somos inibidos na nossa raiva, quando temos medo de expressá-la, ela esfria dentro de cada um de nós e se transforma em mágoa.
Mágoa é toda a raiva que ficou para depois. É a raiva dentro da geladeira. É o medo de resolvermos nossos conflitos com outras pessoas no momento em que aparecem.
Guimarães Rosa define, magistralmente, a mágoa no seu livro Grande Sertão Veredas: “Mágoa é lamber frio o que o outro cozinhou quente demais para nós”.
A pessoa rancorosa apresenta as seguintes dificuldades: aceitar a imperfeição humana, idealizando uma realidade onde as pessoas nunca falhem com ela; expressar a raiva na colocação clara do seu desagrado diante do outro; viver o momento presente, sendo extremamente apegada ao passado.
Por isso, quem guarda mágoa, em geral, é também um saudosista e culposo, características dos que vivem no passado.
Uma vez, porém, instalada a mágoa, só nos resta uma saída: o perdão. Se a mágoa nos envenena e machuca, o perdão nos alivia e cura.
Pode-se medir a sanidade psicológica de alguém por sua capacidade de perdoar. O perdão é a ponte que nos faz sair da depressão para a alegria: “Perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aqueles que nos têm ofendido”.
Por que tanta dificuldade em perdoar? Porque há equívocos em torno do perdão que dificultam o exercício dele.
Primeiramente há uma crença falsa de que o beneficiário do perdão é a pessoa que nos ofendeu. O perdão é algo bom para quem perdoa. Perdoar é ficar livre da dor causada pelo outro. É ficar livre daqueles que nos magoaram. É um presente dado a mim mesmo.
Em segundo lugar, há uma idéia igualmente falsa de que, ao perdoarmos, devemos esquecer o mal que nos fizeram e voltar a ter com a pessoa o mesmo relacionamento de antes. Perdoar não é esquecer. É apenas parar de sofrer.
“Devemos, porém, aprender com a experiência e podemos, a partir daí, escolher qual relacionamento teremos com o ofensor”. Perdoar não significa fazer de conta que nada aconteceu. Pelo contrário, temos de levar em conta a experiência, revendo a relação, e por isso mesmo, nos livrando do sofrimento.
Perdoar os outros é o presente que oferecemos a nós mesmos.
Chega de carregar na alma as ofensas e os que nos ofenderam.

Texto enviado por Roy Lacerda do blog MomentoBrasil e foi aqui postado por ser pertinente à proposta do Arca.

22 comentários:

manuel marques disse...

"Aquele que não consegue perdoar aos outros, destrói a ponte por onde irá passar."

Beijo.

Sasa disse...

Quem não consegue perdoar é muito infeliz. Uma ótima semana.

Bjos.♥

Meire disse...

Minha querida, eu costumo dizer que quando temos mágoa de alguém temos que mandar boas energias a essa pessoa pelo pensamento, sempre desejando o bem por mais raiva até que estivermos sentindo. Não é fácil. Nadinha, sei por experiência própria, mas todos erramos aqui ou ali em nossa vida, ninguém é perfeito e todos, sem excessão merecem uma segunda chance.
Que sua semana seja iluminada, bjo grande com carinho, Meire.

Anne Lieri disse...

Que maravilha de texto,Maria José!Perdoar é o primeiro passo para a paz de espírito!Gostaria que tivesse link de compartilhamento para partilhar,pois todos deveriam ler!Adorei a clareza do texto em assunto tão complexo!Bjs e boa semana!

Malu disse...

Uma das ARTES mais difíceis de se realizar, pois depende de um coração em liberdade e sem rancores... são poucos os que conseguem.
O texto nos ensina muito, Maria.
Um grande abraço para você e uma linda semana...

ONG ALERTA disse...

Amiga tudo que diz é pura verdade o perdáo as vezes leva tempo, mas chega na hora que precisa, beijo Lisette.

BLOG DO PROFEX disse...

O perdão é um solvente universal, W-40 das ferrugens humanas. E usá-lo exige sabedoria e desprendimento.
Grande abraço, Zezé. Boa semana!!

✿ chica disse...

Realmente é tri importante e uma arte, saber perdoar!

Ficamos melhores! beijos,tudo de bom,chica

Amapola disse...

Boa tarde, querida amiga.

Perdoar,é um desejo de todos, até mesmo para a libertação.
Particularmente eu acho que é fácil perdoar alguém, quando não somos mais, vulneráveis à ela.

Perdoar e esquecer mágoas, cujos motivos todos os dias se repetem, parece impossível. Quem não é vingativo e tem Deus no coração, aceita resignado, mas sofre calado.
Isso me faz pensar que até o perdão é relativo.

Um grande abraço apertado.
Tenha uma linda semana de paz.

angela disse...

Ótimo texto e muito verdadeiro. Perdoar não é esquecer.
beijos

MARILENE disse...

Perdoar até que não é difícil. Precisamos refletir sobre as razões que levaram alguém a nos magoar.Mas isso, em se tratando de coisas corriqueiras. Fico às vezes pensando é nas pessoas que sofreram perdas irréparáveis por atos sem explicação. Aí, não sei como colocar o perdão. Só mesmo com a ajuda divina.
Bjs.

diariodumapsi disse...

O maior beneficiado com o perdão é quem perdoa.
Bela mensagem.
Gd beijo

Zélia Cunha disse...

Estou participando do Pena de Ouro, passa lá no blog para participar da votação, sim.
Beijos
Zelia

Wanderley Elian Lima disse...

Perdoar de coração, sem guardar mágoa, é muito difícil. Mas vale a pena continuar tentando conseguir.
Bjux

alegria de viver disse...

Querida amiga

Sua gentileza me comove.

Uma linda semana cheia de alegrias.

Perdoar para se perdoar, começa dentro de você, para assim se beneficiar, sentindo a alma leve.

Com muito carinho BJS.

" ESSÊNCIA ESTELAR MAYA " disse...

Olá querida Maria José,

Agora que minha internet já está instalada e minha casa está "quase" em ordem, estou voltando.
Voltando para compartilhar da energia Maravilhosa de todas as amizades virtuais que conheci, principalmente a sua que é sempre de muita Luz.

Excelente texto, muito importante para todos Nós.
Doce engano quem realmente pensa que o beneficiado pelo perdão será a pessoa que nos ofendeu.
Na minha percepção, ninguém nos ofende ou magoa, somos nós mesmos que fazemos isto conosco mesmo.
Quando alguém lhe diz "verdades" que tocam a Alma, ficamos incomodados, e logo vem a mágoa, o rancor....
Mas a pessoa continuará ótima, nós que vamos nos corroendo por dentro.
Devemos aprender que tudo que chega até nós, é sempre para o nosso crescimento e amadurecimento interior, e principalmente para nossa evolução.

Um grande beijo em seu coração querida!!!

cidinha disse...

Olá, Maria! é preciso perdoar sempre. A paz só conseguimos através do perdão. È difil, mas podemos.bjs..

♫*Isa Mar disse...

Oi amiga, acredito que o perdão é a libertação de nós mesmos, nos tornamos livres!
Ótimo texto
Beijos e ótima semana pra ti!

Maria Adeladia disse...

Maria José, muito bom seu póster!

Perdoar é algo nobre! Quem consegue perdoar de coração, é um ser nobre de espírito!

Se Deus perdoa, quem somos nós para negarmos o perdão?

Beijos, querida amiga.

feli disse...

Sou egoista , sou infeliz ,sou mala, mas ainda nao sou capaz de perdoar la pessoa que me tirou o unico que eu tinha.

Saludos desde España.

Patrícia Pat disse...

Não sei ainda o que ocorre comigo: se não esqueço ou se não perdôo...Quero descobrir...Sofro imensamente!

Patrícia Pat disse...

Não sei ainda o que ocorre comigo: se não esqueço ou se não perdôo...Quero descobrir...Sofro imensamente!