Páginas

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

COMO ENFRENTAR O SENTIMENTO DE INFERIORIDADE


Ninguém pode ser bom em tudo
Ao longo de nossa história são inúmeras as situações que, se mal digeridas, acabam gerando em nós o sentimento de inferioridade. São dores, desamores, rejeições, incompreensões, entre outras realidades, que acabam nos marcando negativamente e nos impedindo de ser aquilo que verdadeiramente somos. Infelizmente, em virtude da ausência de autoconhecimento e do péssimo hábito de se comparar aos outros, muitas vezes, o coração se torna refém do medo e escravo do sentimento de inferioridade.
Existem momentos na vida nos quais nos sentimos fracos e inferiorizados, e é natural que isso aconteça. Porém, precisamos aprender a trabalhar tais sentimentos em nós e as conseqüências que estes imprimem em nosso interior. Para bem enfrentarmos nossos complexos, precisamos saber quem de fato somos nós, pois necessitamos nos conhecer em profundidade, libertando-nos assim das máscaras e ilusões. Precisamos compreender como funciona nosso coração, para que possamos investir em nossas limitações, procurando superá-las, e cultivar nossas virtudes, buscando aperfeiçoá-las.
Ninguém pode ser bom em tudo, e quem não se assume em sua verdade de “fraqueza, e também, virtude”, correrá o risco de viver constantemente aprisionado em um labirinto interior, encontrando-se com sentimentos e dores que não consegue nomear nem compreender. As máscaras nos ausentam de nós, ausentando-nos da própria vida, pois, quando vivemos uma superficial ilusão a respeito de nós mesmos, não conseguimos caminhar nem progredir em virtude de não termos aquilo que realmente somos por alicerce.
Quem se conhece compreende que está em construção e consegue ter paciência consigo, não se sentindo inferior diante das virtudes alheias. Dessa forma, também consegue buscar pacientemente e com ternura o alvorecer das próprias virtudes. É sabedoria ter humildade e paciência para se trabalhar...
Quem não se ilude a respeito de si, consegue ter a humildade de reconhecer as virtudes dos outros e as fraquezas que lhe são próprias. Quem assim age não se condena a ser o “melhor em tudo”, pois, acaba aprendendo a lidar com as próprias imperfeições, sem se julgar inferior.
Todos temos limites e estamos nos construindo à medida que vivemos, por isso, o brilho dos outros não ofusca o que somos; mas, ao contrário, ilumina-nos na descoberta de nossa essência e lugar. Existem realidades nas quais não somos bons, e existem outras nas quais nos destacamos. Precisamos aprender a investir em nosso positivo e em nossas qualidades, para que, a partir delas, possamos superar nossas fragilidades.
Não somos menores que ninguém, somos o que somos: únicos, amados e capazes de amar. Somos seres de superação, seres que têm um imenso céu para brilhar, e que, em virtude disso, não precisam apagar estrela alguma para que a sua luz se faça real. Somos, cada qual, com suas belezas e ausências, um universo onde a felicidade é sempre uma possibilidade real.
Na medida em que formos assumindo nossa verdade e encarando de “cabeça erguida” nossa história e aquilo que somos, mais conseguiremos conquistar o território que somos nós, sem nos compararmos nem nos julgarmos inferiores a ninguém.
Assumamos nosso lugar e valor, e assim construamos, com a força e graça de Deus, nossa vitória e liberdade.


Enviado por Jorge do blog Nectan Reflexões (http://nectantaurus.blogspot.com/)

14 comentários:

Kelly disse...

É verdade mesmo, precisamos superar as situaç~/oes desagradáveis e dar a volta por cima, caso contrário estaremos perdidas. beijos

Isa mar disse...

Querida amiga, encontrei aqui mais um impulso para superar meus receios, para tomar decisões importantes em minha caminhada.
Estou para postar uma canalização hoje á noite e espero por você em meu cantinho
Obrigada por mais uma vez me presentear com tão belo texto e ao Jorge também que é nosso amigo em comum
Beijos em seu coração

Pelos caminhos da vida. disse...

Foi muito bom vir aqui hoje e ler esse texto amiga.

beijooo.

ValériaC disse...

Ótimo texto...
É preciso olhar pra si...com coragem e determinação...e investir no crescimento intimo, em ser melhor, não como uma forma de competir, mas em se sentir bem consigo, em valorizar nossas qualidades, superando os pontos a serem melhorados.
Querida tenha um maravilhoso final de semana!
Beijinhos...

Senhor da Vida disse...

Concordo, temos que uma visao real do que somos e podemos ate o momento, pra poder traçar novas metas,aceitar muros, pois quando falta um dom Deus nos presenteia com outros.É so estarmos abertos a eles.

Luís Coelho disse...

"Precisamos compreender como funciona nosso coração, para que possamos investir em nossas limitações, procurando superá-las, e cultivar nossas virtudes, buscando aperfeiçoá-las."

Nem tudo é perfeito mas podemos e devemos trabalhar para atingir o grau superior do nosso controle e conhecimento com vista a uma maior perfeiçã.o

C disse...

outro tema interessante... como muitos que coloca aqui no blog...
:))

eu neste momento acredito que na REALIDADE a inferioridade ou a superioridade não existem... e quando lutamos para sair de uma ou outra... estamos ainda a lutar no mundo das ilusoes... ilusoes da mente, das crenças e modelos sociais, etc...
mas é uma etapa que todos nós passamos... e muitas vezes vivemos todo o tempo nela...

eu só lamento que ainda se eduquem as crianças nesses modelos... porque isso significa que as proximas gerações ainda vão viver nessas crenças que só provocam infelicidade e distancias entre as pessoas...

obrigada pelo texto, que nos permite fazer reflexoes e tomadas de consciencia...

:))

Daniel Ven Friend disse...

De repente, assim do nada, um clique e caí aqui... Gostei disso que li. E muito. Realmente as dores, os desamores, as incompreensões acabam nos marcando negativamente e nos impedindo de ser aquilo que verdadeiramente somos. Posso falar disso. Essa frase é definitiva!

MOMENTOBRASILCOM.blogspot.com disse...

MARIA JOSÈ: È verdade que possuimos o péssimo hábito de nos incorporarmos aos outros, pois, ainda somos bastantes imperfeitos. Nossas sucessivas reencarnações, teem por finalidade maior, nossos próprios reajustes. Nosso maior desaafio é :"O AUTOCONHECIMENTO"; A MUDANÇA INTERIOR. Após o conseguirmos, aí sim, começamos a resgatar os débitos do passado. Belo texto. Abrçs. Roy Lacerda.

manuel marques disse...

Ninguém pode fazer com que te sintas inferior sem o teu consentimento .

Beijo

Entrevidas disse...

Gosto muito do que escreve, ao ler este me senti bem mais animada. Obrigada por tão lindas palavras, sempre que puder estarei aqui. Bom fim de semana. Amelia

Myriam disse...

Meu comentário será citar uma frase desse ótimo texto: "Existem realidades nas quais não somos bons, e existem outras nas quais nos destacamos. Precisamos aprender a investir em nosso positivo e em nossas qualidades, para que, a partir delas, possamos superar nossas fragilidades."

Bjs

MARIANGELA BARRETO disse...

Maria José,

este texto muito profundo e importante, nos alerta para a necessidade de investirmos no autoconhecimento.
Acredito que através deste processo, descobrindo nossos potenciais, nossos valores, nossa singularidade vamos nos auto afirmando e percebendo que cada um é um e que ninguém é melhor que ninguém, somos simplesmente diferentes, e esta é uma das belezas e preciosidades da vida....

beijos no coração
Tenha um belo final de semana
Mariangela

Celina disse...

Maria José, um final de semana de muita paz para vc e familia. gostei muito do post, dificil é a nossa reforma íntima, quando conseguirmos tudo será mais facil,iremos entender tudo aquilo que nos inquieta, mais com ajuda de Deus com certeza seremos todos anjos um dia.