Páginas

quinta-feira, 1 de julho de 2010

DRIBLANDO A ADVERSIDADE


A capacidade do ser humano de superar adversidades é inacreditável. E certos exemplos nos levam a acreditar que o ser humano não descobriu tudo de que é capaz. Também nos servem de exemplos para nossas próprias vidas. Um desses é o pianista João Carlos Martins.
Começou a estudar piano aos 8 anos de idade. Após 9 meses de aula vencia, com louvor, o concurso da Sociedade Bach de São Paulo. Um prodígio. Rapidamente ele desenvolveu uma carreira de pianista internacional. Tocou nas principais salas de concerto do mundo.
Dedicou-se à obra de Bach. No auge da fama, sofreu um grande revés. Jogando futebol, sua outra paixão além da música, caiu sobre o próprio braço. O acidente o privou dos movimentos da mão. Para qualquer pessoa, uma tragédia.
Para ele, um desastre total. Mas não se deu por vencido. Submeteu-se a cirurgias, dolorosas sessões de fisioterapia, injeções na palma da mão. E voltou ao piano e às melhores salas de concerto. Com dor e com paixão.

Mas a persistência de Martins voltaria a ser testada. Anos depois, vítima de um assalto na Bulgária, foi violentamente agredido. Como conseqüência, teve afetado o movimento de ambas as mãos. Para recuperar as suas ferramentas de trabalho, voltou às salas de cirurgia e à fisioterapia.
Conseguiu voltar ao amado piano mais uma vez. Finalmente, em 2002, a seqüela das lesões venceu. A paralisia definitivamente dominou suas duas mãos. Era o fim de um pianista. Afastou-se do piano, não da sua grande paixão, a música.
Aos 63 anos de idade, ele foi estudar regência. Dois anos depois, regeu a Orquestra Inglesa de Câmara, em Londres. Em um concerto, em São Paulo, surpreendeu outra vez. Regeu o Nona Sinfonia de Beethoven, totalmente de cor. Ele precisou decorar todas as notas da obra por ser incapaz de virar a página da partitura. A platéia rompeu em aplausos.
Mas João Carlos Martins ainda tinha mais uma surpresa para o público naquela noite. Pediu que subissem um piano pelo elevador do palco. E, com apenas três dedos que lhe restaram, ele tocou uma peça de Bach. A Ária da Quarta Corda foi originalmente escrita para violino. É uma peça musical em que o violinista usa apenas a corda sol para executar a bela melodia. Bom, Martins a executou ao piano com três dedos. E, embora não fosse a sua intenção, a impressão que ficou no ar é que todos os presentes se sentiram muito pequenos ante a grandeza de João Carlos Martins.
Como Martins, existem muitos exemplos. Criaturas que têm danificado seu instrumento de trabalho e dão a volta por cima, não se entregando à adversidade. Recordamos de Beethoven, compositor, perdendo a audição e, nem por isso deixando de compor. De Helen Keller, cega, surda, muda se tornando a primeira pessoa com tripla deficiência a conseguir um título universitário. Tornou-se oradora, porta-voz dos deficientes, escritora.
Pense nisso e não se deixe jamais abater porque a adversidade o abraça. Pense: você a pode vencer. Vença-a.

11 comentários:

Jorge disse...

Maria José,

Grande guerreiro e vitorioso em sua vida, o João Carlos MArtins. Um exemplo de vida!!!

Anjo, um beijo!

Antonio Carlos disse...

Querida irmã e amiga Maria José!
Tenho estado longe dos comentários em suas postagens por absoluta falta de tempo, mas você nunca está ausente de minhas orações e carinho.
Passamos por um período no qual a lamentação parece fazer parte da vida de muitas pessoas e na maioria delas sem que haja motivo real para isso.
Vemos jovens entregando-se às drogas e a prostituição, simplesmente por acharem que a vida para eles não faz sentido, apesar de estarem na "flor da idade", onde tudo deveria ser belo e apaixonante.
Pessoas que chegaram ao ápice da experiência humana desistindo de continuar por entenderem que seu tempo já passou e que estão "velhas" e ultrapassadas.
Bons exemplos existem para serem observados e seguidos. Esse é o caso do Maestro João Carlos.
Que o Senhor, em quem nunca perdemos a esperança de dias melhores, continue te abençoando grandemente.
Sempre juntos em Jesus.
Antonio Carlos, aprendiz de servo.

Eliana Pessoa disse...

Isso que chamo de vencer todas as adversidades!
Esse homem é um ótimo exemplo para muitos ,que por qualquer motivo se deixa abater!
Outro dia ouvi ele mesmo contando esta linda e triste história!
Ele tem meu carinho e respeito pois é uma pessoa que ñ deixou que nada o vencesse por pior que pudesse parecer no momento!!!
Boa Noite querida!
Beijo

pensandoemfamilia disse...

São estes exemplos de vida que mostram a força interna do ser humano

Lena disse...

Mary Jo,
Eu conheci a história de vida do maestro João Carlos no último capítulo da novela "Viver a Vida". Fiquei impressionada com a sua história de superação.Bj. grande!

momentobrasilcom.com disse...

Maria José: Obstáculos são postos no caminho como testes à nossa capacidade de ultrapassá-los e não nos acomodemos nunca. A cada vitória conseguida, nossas forças são renovadas e aumentadas. Abrçs. Roy Lacerda.

alegria de viver disse...

Querida amiga

Esta é uma das maiores superações conhecidas, claro que existem outras, mas penso, será que Deus quer uma mudança?
São questionamentos meus.

Com muito carinho BJS.

crônicas disse...

Bom dia Maria José,

Estas histórias de vida são incríveis, mas são tão poucas. Não acreditamos que podemos mais, penso assim.

abçs
Adriana

ValériaC disse...

Lindo exemplo de superação e Amor... adorei ver tanta força de vontade...

Tenha uma doce tarde e um lindo final de semana amiga!
Beijos
Valéria

manuel marques disse...

Excelente exemplo para toda a humanidade.

Beijo e bom fim de semana.

cantinho she disse...

Excelente!
Bjo, bjo!