Páginas

quarta-feira, 21 de julho de 2010

DEUS E O SOLDADO


Um militar colocou-se de pé diante de Deus, pronto para última inspeção pela qual teria que passar, se esmerando para que, assim como a fivela do cinto e os emblemas de metal, também os seus coturnos estivessem a brilhar e seu uniforme impecável.
Um passo à frente, soldado! Como vou fazer contigo? Fostes fiel à igreja? Destes o outro lado da face ao inimigo?
O militar se perfilou respondendo: Não, não, Senhor! Nós que andamos equipados e armados, nem sempre podemos demonstrar o amor que sentimos!
Em muitos domingos, feriados ou até nas datas do meu aniversário, do aniversário de minha esposa, de minhas crianças, eu estava de serviço ou realizando manobras.
Para me deixar apto a defender o meu povo, caso ele precisasse de mim; treinamentos reais, inclusive com risco de minha vida e da dos outros companheiros.
O meu canto de parabéns era mudo, em silêncio, só eu cantava e só eu ouvia. Eu, na Sua companhia. Então, Senhor, na igreja nem sempre pude ir.
Em muitos momentos, eu falei de modo duro, mas procure entender, Senhor, a minha juventude eu passei dentro de uma Unidade Militar, sob testes, provas, sob pressão física, mental e psicológica, com disciplina e horários rígidos.
As Unidades Militares não são como uma faculdade, com liberdade para ir a um cinema, para visitar ou almoçar com os meus pais, irmãos ou amigos.
Não dava para ficar um pouco mais na cama nos dias frios, para ir ao shopping passear e tomar um chopp com os amigos, ir a barzinhos ou boates, dar uma paquerada.
Houve muitas vezes em que agi com firmeza, mas com os violentos, para salvar os que precisavam de proteção e de segurança, pois meu mundo é muito duro, Senhor!
Mas nunca guardei um tostão que a mim não pertencesse...
E quando mais uma conta se acumulava, às missões extras eu me dedicava e de minha família me afastava.
Mas às vezes, Senhor, eu chorei por coisas à toa, como por ter preocupação em cumprir uma missão difícil!
Chorei de tristeza por ver a gloriosa farda e condecorações serem distribuídas às pessoas que não foram tão amigas, ou nada fizeram pelas Forças.
Chorei por dores dos outros, espoliados por governantes e políticos corruptos.
Chorei por não poder acompanhar o crescimento de meus filhos. Quando eu saía para trabalhar, ainda estavam dormindo. Almoçávamos juntos só em alguns fins de semana.
Chorei por não ter um salário digno para dar uma casa, escolas boas, atendimento de saúde bom para minha família.
Senhor, fiz o que pude! Reconheço que não pratiquei ações pensando em estar no Seu reino. Mas a missão de assistir meus compatriotas, foi sempre a vez de comando mais forte.
Se tiver um lugar para mim, como nunca consegui muito mesmo, luxuoso não precisa ser.
E caso não haja nenhum, eu saberei entender. Será mais um desafio, mais uma missão a enfrentar e, com fé e coragem sei que suportarei.
Faz-se silêncio ao redor do trono, onde os Santos passeavam. E o soldado esperou o veredicto do Senhor.
Soldado! Teu corpo serviu com alma e coração. Fez-te escudo para o próximo! Portanto, anda em paz pelo Paraíso. O inferno já foi tua missão!

Enviado por Roy Lacerda do blog MomentoBrasil (
http://momentobrasilcom.blogspot.com/)

12 comentários:

Patricia Cristina disse...

É verdade minha amiga. Já vivemos no "inferno".
Tento e me esforço prá tudo fazer direito, sem desrespeitar meu próximo, sem me apossar do que não me pertence.
Linda estória do doldado. Amei!
Um grande beijo

ValériaC disse...

Querida, cada um com sua missão, com seu caminho e ninguém sabe melhor do merecimento de cada um, do que Deus...
Florzinha, sei que estou atrasadinha, estes dias tem sido bem corridos pra mim, mas obrigada pelo carinho e amizade, e saiba que tens em mim uma amiga... Obrigada pela lindas palavras que você colocou lá no meu cantinho...beijinhos...
Valéria

Ives disse...

Acredito que estão aqui, dentro de mim, céu e inferno! Meu espírito busca o céu por amor, mas morre no inferno por ser fraco! abraços

ONG ALERTA disse...

Tu sabes bem cada um tem sua história para fazer por aqui grande beijo Lisette.

Beatriz Prestes disse...

Maravilhoso texto...

Refleti cheia de emoção!
Beijo minha amiga querida
Bea

GEEL - Grupo Espírita Esperança e Luz disse...

Maria José, estou com todos de f´=erias em casa e está uma correria, mas obrigada pelas suas palavras, você é um doce de pessoa.
Este texto nos lembra a nossa luta interna.
Procuramos fazer o melhor, mas nem sempre conseguimos.
Mas estamos aqui pra isto, evoluirmos.
Beijos! Sonia

Paula Marina disse...

muito interessante
adorei
bjus

Mãe 24hs disse...

Gostei muito desse texto. Verdadeiro.
Bjos!

Mariana disse...

Belo texto de reflexaõ, eu acredito que cada um deve fazer a sua parte, e não esperar só pelos outros.

analice disse...

é uma guerra constante... mas o bom é saber que a perseverança. dedicação ,. disciplinas traz bonas resultados.
um abraço e boa noite e continue com essa luz nos ajudando sempre...

pensandoemfamilia disse...

Nossas atitudes baseadas no contato com a humanidade que existe em nós são formas de caminharmos na direção do bem.
INTERESSANTE TEXTO PARA REFLEXÃO SOBRE A ESPIRITUALIDADE, ATITUDES E SALAVAÇÃO.
bjs,

pensandoemfamilia disse...

Corrigindo Salvação