Páginas

terça-feira, 11 de maio de 2010

EMOÇÕES


»Ninguém faz você sentir-se desta ou daquela forma.
Suas emoções só você as sente e elas pertencem unicamente a você. Só você pode lidar com elas, por isso é melhor conhecê-las.
»As emoções não desaparecem.
Se as emoções são ignoradas, elas não desaparecem. No lugar disso, tomam outras formas. E, com freqüência, causam danos físicos e mentais. Emoções enterradas vivas, nunca morrem.
»As emoções seguem as mudanças.
Fortes emoções surgem quando fazemos mudanças. Quando você re-pensa, re-organiza, re-arranja seus pensamentos, as emoções surgem mais fortes.
»As grandes emoções.Algumas emoções são mais intensas que outras. A intensidade varia de acordo com a importância que você dá a um acontecimento. É importante saber que a intensidade é baseada na sua percepção, que pode ser ou não real.
»Nossas emoções.
As primeiras emoções que veremos são tidas como positivas: felicidade, esperança e serenidade. Existem também as emoções tidas como negativas, mas é importante reconhecer que todas as emoções têm seu valor e são curadoras.
»Felicidade.A felicidade é uma emoção abrangente que inclui o júbilo, a alegria, o contentamento, o entusiasmo e a animação. “Sentir-se feliz” é uma reação a uma circunstancia positiva. “Estar feliz” caracteriza um estado mental. Pare um pouco para dar mais atenção à felicidade. É possível que não tenha parado para apreciar a felicidade que sente ou já sentiu em sua vida.
»Esperança.
A esperança é uma emoção vital na vida. Ela garante que algo melhor está logo ali, virando a esquina. A esperança é uma emoção que liga onde está agora e onde gostaria de estar. A esperança tem suas variações como a confiança, a antecipação e a fé. É uma emoção que nos ajuda a lidar com situações desconfortáveis e desafiantes. Mas também pode ser utilizada de modo a causar danos contra nossa criatividade e produtividade. A falsa esperança se apóia em resultados ou possibilidades irreais. Apegar-se a uma falsa esperança pode fazer com que a pessoa deixe de tomar as ações necessárias para conseguir o que deseja. Por exemplo: “Eu espero ganhar na loteria assim não precisarei mais procurar um emprego.”
»Serenidade.
A serenidade é um estado mental muito positivo. É uma sensação de estar em paz consigo mesmo, que desperta a calma e bem-estar. Esta emoção só é possível depois que o passado foi resolvido, depois que abdicamos da necessidade de controle e poder sobre a vida e as outras pessoas e quando temos fé em um poder superior que nós mesmos. É preciso cultivar consistentemente a serenidade respondendo às nossas necessidades diárias com honestidade e integridade.
»Medo.
O medo é uma emoção comum a todas as pessoas. Às vezes parece de forma equilibrada como cautela e às vezes de forma exacerbada como pânico. Em muitos casos o medo paralisa e impede a pessoa de agir. O medo descontrolado e a ansiedade são tão comuns que estão presentes mesmo sem nenhum agente provocador. O que não significa que não devam ser considerados como um problema psicológico.
»Raiva.
A raiva pode surgir de várias formas, segundo a intensidade e o significado. A mágoa, por exemplo, nada mais é que raiva com um nome mais simpático. Você está com raiva, por exemplo, quando se está enfurecido ou colérico, quando é hostil com alguém, quando se sente humilhado, sabotado, explorado ou insultado, e quando seus desejos são frustrados. Algumas pessoas usam a raiva para esconder outras emoções, outras pessoas sentem raiva, mas a escondem dentro de si e outras usam a raiva para conseguir o que desejam. A raiva é uma emoção que, se deixada correr solta, impede o raciocínio lúcido, portanto a pessoa não consegue fazer boas escolhas em seu dia-a-dia. As pessoas que 'engolem' a raiva, por sua vez, tornam-se amargas e ressentidas. Seja honesto consigo e pergunte-se: “O que estou sentindo realmente? Estou julgando as outras pessoas? Estou com raiva porque minha vontade não prevaleceu?”
»Culpa.
Culpa é uma emoção que você sente quando suas ações não correspondem aos seus valores morais. A culpa, quando entendida de uma forma saudável, torna-se responsabilidade por si e é salutar porque permite a correção de uma ação, o melhoramento ou a retificação desta ação. Em sua forma não saudável, quando entendida como algo vergonhoso, não é benéfica porque está focada no indivíduo que se julga como uma pessoa má, falha, relapsa, desrespeitosa e assim por diante. E este julgamento vai depender dos valores de cada um. A vergonha não se encaixa exatamente no quadro de emoções. Trata-se mais de uma crença ou estado mental. A pessoa se sente humilhada ou envergonhada por algo que fez porque tem uma crença interior de que é inadequada, ruim, imperfeita ou indigna. Sentir vergonha ou humilhação é julgar-se e dar-se uma nota zero. Conclusão: a pessoa sente-se sozinha e isolada dos outros.


Enviado por Rosani Gomes do blog Fragmentos de Uma Alma Perfumada (http://rosani22.blogspot.com/)

19 comentários:

Eliana Pessoa disse...

Hoje estou sentindo a pior das emoções a tristeza!
Ontem fez 30 dias da morte de meu irmão desde então ñ consigo fazer nada a ñ ser chorar muito!
Tó muito triste!
bjim

REGINA GOULART SANTOS disse...

Maria José,
Vim através de seu rastro de luz.
Quantos sentimentos... e se canalizados para o bem-estar interior, tudo fluirá satisfatoriamente.
Sempre gratificante vir aqui no seu cantinho de infinita paz e conhecimentos.
Obrigada por mais este presente.
Muitos beijos de luz

ONG ALERTA disse...

Verdade, cada pessoa sente de um jeito diferente mas podemos fazer um grande aprendizado com cada um deles...paz.
Beijo Lisette.

Glória Müller disse...

Maria José, nunca são demais estes ensinamentos. Afinal, para que guardá-los se podemos compartilhá-los com outras pessoas.

Beijos
Glória

Jose Sousa disse...

Oi... tudo bem? Estive aqui e gostei de seu blog, e muito do que escreve. Adorei, vou ser seu seguidor. Conheça os meus blog's e percorre tudo o que escrevo neles, tem bonitos poemas de minha autoria. São blog's realistas.
www.congulolundo.blogspot.com
www.queriaserselvagem.blogspot.com

Um grande abraço

momentobrasilcom.com disse...

Maria José: Somos donos das nossas "Formas Pensamentos" e por via de consequencia sofremos os efeitos das variações de níveis 'vibratórios'. Qdo descemos e deixamos nos atingir por baixas vibrações de terceiros, nosso corpo sente os reflexos positivos ou negativos. Compete a nós e, somente nós é que poderemos bloquear e evitá-las(as negativas) e, elevando a sintonia,liberar as positivas espalhando-as tb ao nosso redor. Abrçs. Roy Lacerda.

angela disse...

Maria José
Um texto claro e didatico. Gostei muito
beijos

Vieira Calado disse...

A nossa vida é feita de emoções.

Por isso é preciso saber viver como elas.

Bjs

Jorge disse...

Maria José,
Ótimo post.
As emoções precisam ser liberadas para manter a harmonia do físico. Lidando melhor com os sentimentos, também se lida melhor com as emoções.

Anjo Amiga, um super beijo!!!

HELENA AFONSO disse...

MARIA JOSÉ GOSTEI de ler este post, até porque tudo que ele encerra faz parte da nossa vida quotidiana. O essencial e às vezes dificil é suplantar ou conquistar tudo isso. SERENIDADE.... "quando temos fé e um poder superior que nós mesmos...." é isto que eu sinto por estes dias, agora que temos o Sumo Pontífice,PAPA BENTO XVI, representante da igreja católica junto a nós.... que ele deixe aqui em Portugal essa serenidade dentro de cada um de nós e incentive a cultivar este sentimento que tanto necessitamos para viver!
Beijinho, HELENA

Celina disse...

QUERIDA AMIGA, MUITA PAZ, UM POST MUITO BOM, VAI AJUDAR A ESCLARECER MUITA COISA PRINCIPALMENTE AS AS NSSAS EMOÇÕES, APRENDERMOS A SINTONIZAR SEMPRE COM O BEM. UM ABRAÇO CARINHOSO CELINA.

ValériaC disse...

Flor querida...muito bom este assunto que você postou.
Toda emoção tem o seu valor...precisamos estar sempre atentos, com o que fazemos, com tudo o que sentimos, para evitar déficits emocionais e termos problemas dos mais diversos em nossas vidas.
Beijos...
Valéria

"re" disse...

Culpa...

Lendo este texto, me senti vizualizada em Culpa.
é exatamente assim que me sinto, omtem mesmo uma amiga me dizia, exatamente o que tu escreveu aqui. Acho que ando muito transparente.
É tão dificil termos que mudar, não tenho força para isto. acho até que ja faz parte de mim.
Bela postagem, bem explicativa, com certeza irá decifrar alguns pontos inexplicavéis daqueles que por aqui passarem. Porque todos temos os tais pontinhos ou não!
Obrigada...

Doce beso querida...

Elizabeth disse...

Oi Maria José,
Muito verdadeiro!
Beijo e abraço de amiga.

Sônia Silvino disse...

Somos responsáveis pelas nossas escolhas. E elas determinam os nossos caminhos.
BjKas, muitas, lindoooona!

Cris Tarcia disse...

Tenho que trabalhar muito coisa ainda no meu interior, tenho melhorado, liberado, novos caminhos.

Um beijo

joenaide coelho disse...

quisera eu, controlar as minhas emoçoes,mais não tenho chave de conduta para elas,não é fácil!!!!!!!!!

joenaide coelho disse...

quisera eu, controlar as minhas emoçoes,mais não tenho chave de conduta para elas,não é fácil!!!!!!!!!

joenaide coelho disse...

quisera eu, controlar as minhas emoçoes,mais não tenho chave de conduta para elas,não é fácil!!!!!!!!!