Páginas

sexta-feira, 16 de abril de 2010

JOANNA DE ÂNGELIS ENSINA


Já não se dispõe de tempo para futilidade nem tão pouco para a ilusão. Estes são os momentos em que deveremos colimar realizações perenes. Para tanto, resolvamo-nos em definitivo produzir em profundidade, acercando-nos de Jesus e por Ele facultando-nos conduzir até o termo da jornada.
(Após a Tempestade)
As muitas aflições chamarão em breve o homem para as realidades nobres da vida. Não nos permitamos dúvidas, face à vitória da dissolução dos costumes ou diante da licenciosidade enlouquecedora. Quem fizesse o confronto entre Cristo e César, naquela tarde inesquecível, veria no último o triunfador, no entanto, era Jesus, o Rei que retornava à glória solar, enquanto o outro, logo mais desceria ao túmulo, confundindo-se na perturbação.
(Após a Tempestade)
Quando a aflição te visite o trabalho, desferindo golpes no teu coração ou conduzindo-te às sugestões do mal, recorda-te da oração singela à disposição de todos. Semelhante a ungüento sublime, não somente cicatriza o peito em chaga aberta, como vitaliza os melhores sonhos perturbados pela nuvem sombria do desespero, devolvendo a esperança e a paz.
(Messe de Amor)

Lá fora, além da cela do teu isolacionismo, está fazendo sol e Jesus, hoje como outrora, esquecido de si mesmo e das ingratidões dos homens e do mundo está recolhendo corações para a lavoura do amor.
(Dimensões da Verdade)
Na área do amor, quanto em todos os campos da ação nobre da vida, é necessário primeiro dar, a fim de um dia receber. O amor é, por conseqüência, o mais precioso investimento até hoje conhecido. Antes que dê os resultados a que propõe, produz, no nascedouro, as excelências de que se reveste: bem-estar, paz e alegria.
(Viver e Amar)
Destacam-se dois elementos na área da afetividade que não podem ser desconsiderados: o conhecimento e o sentimento. O conhecimento amplia os horizontes, mas o sentimento vivencia-os. O conhecimento liberta, porém o sentimento dá calor e vida.
(Amor, Imbatível Amor)
Há dois mil anos, as mãos de Jesus, atendendo ao impositivo da sua mente excelsa, semeou estrelas da caridade – filhas do amor – nos céus escuros das consciências, como um sol gentil a adornar de luz o firmamento.
(Dimensões da Verdade)
Há fome, sim, na Terra. Mas a mais elevada expressão de fome, hoje, como ontem, é a fome de amor.
Há crime, sim, na Terra. Mas a causa da criminalidade exagerada, hoje mais do que ontem, provém da fome de amor.
Há guerra e dor, sim, na Terra. Mas por fome de amor. É a fome de amor que está levando o homem ao desespero.
O amor, e somente o amor, propicia construções eternais.
(Dimensões da Verdade)
Os pais não são os construtores da vida, porém, os médiuns dela, plasmando-a, sob a divina diretriz do Senhor. Pensa, portanto, e cogita com maturidade, educando o filho que Deus te concede por algum tempo, nas diretrizes enobrecedoras da fé cristã, ministrando-lhe as lições vivas do exemplo dignificante.
(Lampadário Espírita)
O trabalho em favor dos outros, em serviço ativo, converte-se em alimento de paz, mantenedor da vida.
(Messe de Amor)
A paz do mundo é serva da paz do lar e esta é escrava da paz do homem.
(Dimensões da Verdade)
A maior felicidade no amor pertence a quem ama.
(Lampadário Espírita)
O amor é a chama que arde atraente, oferecendo claridade e calor, ao tempo que alimenta com paz, face à permuta de energias entre quem ama e aquele que se torna amado.
(O Ser Consciente)
Afinal, em face do medo, deve-se considerar que o pior que pode suceder a alguém é advir a desencarnação. Se tal ocorrer, não há ainda porque temer, desde que morrer é viver.
(Leis Morais da Vida)
Quando o amor se ausenta, a dor se instala.
(No Limiar do Infinito)
A dor, em qualquer situação, jamais funciona como punição, porquanto sua finalidade não é punitiva, porém educativa, corretora.
(No Limiar do Infinito)
Toda vida na terra é um hino de louvor ao Senhor de todas as coisas.
O sol que brilha, o coração que ama, a ave que canta, as mãos que socorrem, a flor que perfuma, o ser que perdoa, o diamante que fulge, o sentimento que ajuda, são manifestações do espírito de louvor que vivifica o mundo, entoando a música de gratidão à Fonte Doadora e Soberana da Vida.
(Florações Evangélicas)
Enviado por Teresa Cristina Soares de Oliveira do blog
*Ü*Fazendo Meu Caminho*Ü* (http://fazendomeucaminho.blogspot.com/)

7 comentários:

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Amiga.

Quando palavras se transformam em
ensinamentos,
recuperamos a fé no amor
e a esperança na vida.
Assim entendemos que tudo
o que nos ocorre
não são punições,
mas ensinamentos
que nos transformam
e nos colocam no caminho do amor pleno
e da paz verdadeira.

Final de semana cheio de sorrisos
para ti.

JR disse...

Como diz o Aluisio, nunca devemos transformar estas chances benditas ,em punições infinitas, que jamais seriam impostas por um PAI DE AMOR.
Benditas as tempestades ,que nada mais são do que oportunidades ,de um aprendizado maior.
Um final de semana repleto de luz , para esta moradora da cidade que hoje conduz, o trabalho de nossos dirigentes governamentais.
Que tenham a clareza nos pensamentos ,para dirigir com discernimento, nossa nação querida.
Brasil ,Pátria do Evangelho ,Coração do mundo.
Abraços afetuosos para a amiga querida.

João Eudes disse...

Maria José você foi inspirada por Deus ao colocar esses textos da Joanna em seu Blog.

Elizabeth disse...

Olá Maria José,
Joanna de Angelis sempre bemvinda.
Bom final de semana, bem ensolarada.

GENINHA disse...

Adoro Joanna de Angelis !
Muito obrigada por partilhar connosco estes belíssimos textos.

Sua amiga portuguesa deseja-lhe um óptimo fim-de-semana !
Beijinhos

Jorge disse...

Maria José,
profundas palavras.
Ela mexe muito no campo psicológico, onde a fragilidade nossa é grande. E ela, na sua sensibilidade nos traça roteiro de luz para segurimos até Jesus.

Anjo, um beijo de luz!!!

momentobrasilcom.com disse...

Maria José: A Joanna está sempre nos brindandocom teus ensinamentos com mt amor. Nos alerta tb para não perdermos a FÈ, e sabermos distinguir o 'joio do trigo". Abçs. Roy Lacerda.