Páginas

sábado, 6 de fevereiro de 2010

A ARTE DE ESTAR COM O OUTRO


Amor significa a arte de estar com os outros.
Meditação significa a arte de estar consigo mesmo.
Uma pessoa que não sabe como estar com ela mesma verdadeiramente não pode relacionar-se com os outros.
O relacionamento dela será inconveniente, sem graça, feio, fortuito e acidental.
Num momento tudo está indo bem e noutro momento tudo se foi.
Ele estará sempre indo para cima e para baixo; nunca ganhará profundidade. Será muito ruidoso.
Certamente ele lhe dará uma ocupação, mas não terá nenhuma melodia nele, nem lhe alçará até as alturas da existência ou até as profundezas do ser.
A pessoa que não é capaz de estar com os outros, de relacionar-se, achará muito difícil relacionar-se consigo mesma, porque a arte de relacionar-se é a mesma.
Relacionar-se com os outros ou consigo mesmo, não faz muita diferença: é a mesma arte.
Essas artes têm que ser aprendidas juntas, simultaneamente; elas são inseparáveis.
Esteja com as pessoas, não inconscientemente, mas bem conscientemente.
Relacione-se com as pessoas como se você estivesse cantando uma canção, como se você estivesse tocando numa flauta; cada pessoa precisa ser pensada como um instrumento musical.
Respeite-as, ame-as e adore-as, porque cada pessoa é uma face oculta do Divino.
Seja bem cuidadoso, bem atento.
Lembre-se do que você está dizendo; lembre-se do que você está fazendo.
Pequenas coisas bastam para destruir relacionamentos, e pequenas coisas tornam relacionamentos tão belos.
Às vezes basta um sorriso, e o coração do outro se abre para você; às vezes basta um olhar errado em seus olhos, e o outro se fecha.
É um fenômeno delicado.
Pense nisso como uma arte: assim como o pintor é muito vigilante do que ele está fazendo na tela, cada simples traço irá fazer muita diferença.
Um pintor verdadeiro pode mudar toda a pintura apenas com um simples traço.
A vida tem que ser aprendida como uma arte: muito cuidadosamente, bem deliberadamente.
O relacionamento com os outros precisa se tornar um espelho: veja o que você está fazendo, como você está fazendo isso e o que está acontecendo.
Que está acontecendo ao outro?
Você está tornando a vida dele mais miserável?
Você está provocando sofrimento nele?
Você está criando um inferno para ele?
Então retire-se. Mude suas maneiras.
Embeleze a vida ao seu redor.
Deixe que cada pessoa sinta que o encontro com você é uma dádiva: apenas por estar com você algo começa a fluir, a crescer, algumas canções começam a surgir no coração, algumas flores começam a se abrir.
E quando você estiver sozinho, então sente-se totalmente em silêncio, absolutamente em silêncio, e observe a si mesmo.
Assim como o pássaro tem duas asas, deixe amor e meditação serem suas duas asas.
Crie uma sintonia entre eles, assim eles não estarão de maneira alguma em conflito um com o outro, mas cuidando um do outro, alimentando um ao outro, auxiliando um ao outro.
Esse vai ser o seu caminho: a síntese entre amor e meditação.
Deixemos amor e meditação serem nossas asas.

9 comentários:

Adolfo Payés disse...

Bello disfrutar de tus post..

Por mi ausencia me disculpo..

Un abrazo
Saludos fraternos..

Que tengas un feliz fin de semana..

Sonia Schmorantz disse...

"É a possibilidade que me faz continuar e não a certeza. Uma espécie de aposta da minha parte. E embora me possam chamar sonhador, louco ou qualquer outra coisa, acredito que com Deus tudo é possível..."
Um lindo domingo e ótima semana!
abraços

angela disse...

Cada pessoa é tocada diferentemente.
Bonita analogia.
Bom domingo
beijo

Sônia Silvino disse...

Antes de dividirmos a nossa vida com alguém, precisamos aprender a conviver com a gente mesmo.
Bjkas!!!

Giih disse...

Por isso a importância do autoconhecimento para tudo em nossas vidas, principalmente no amor... para amar é preciso se conhecer e se amar.
http://giihroque.blogspot.com/

*Adriana disse...

"Respeite-as, ame-as e adore-as, porque cada pessoa é uma face oculta do Divino.
Seja bem cuidadoso, bem atento."

Bom dia Maria José, mais um excelente texto.

bom domingo
bjs
Adriana

Luz disse...

Mais um belo texto para reflectir e que reflecte uma grande verdade, antes de sabermos estar com o "outro", temos de saber estar com nós próprios, quem tiver este desconhecimento de si mesmo nunca conseguirá aproximar-se do "outro" de forma natural e espontânea. Só podemos amar quando também nos amarmos, cada um per si tem de ser o primeiro a dar o passo.
Aprecio muito os temas aqui abordados e, tendo formação em filosofia ainda mais me agrada reflectir sobre temas que a própria filosofia aborda.
Obrigada Maria José :)

Bjo de Luz

RENATA PIRES disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RENATA PIRES disse...

Tive um amigo que me dizia exatamente isso. Ele prestava tanta atenção numa conversa banal, por exemplo, que chegava a deixar sem graça o interlocutor. Aí, uma vez perguntei algo sobre isso e ele respondeu: "Quando estou com as pessoas, ESTOU com elas, independente do que aconteça no ambiente externo. Dar atenção é uma arte..."
Nunca mais esqueci disso, mas muitas vezes nem sempre conseguimos nos doar tanto assim.
É preciso muito amor para isso.
obrigada por mais esse texto.
beijão.