Páginas

terça-feira, 1 de setembro de 2009


Nossa mente é como
um pára-quedas:
só funciona aberto.

8 comentários:

Celene Garco disse...

gostei, pouca palavras e bem esclarecedor. bjs e namastê

Bya.moon disse...

gostei da imagem...bela escolha.

Norma Villares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Norma Villares disse...

Sua casa é linda Maria José. Realmente a mente é um paraquedas e funciona aberto. Abraços

Vitor Soares disse...

Mentes abertas que se questionam, mundo melhor!

Vitor

oskar disse...

sim e o paraquedas e um bom exemplo quando flui a mente e mais elastica,a audicao tambem um aparelho muito bom a mente!!!

Kotta disse...

E quanto mais aberto melhor funciona. Bjo.

Antonio Caldas Coni Neto disse...

Olá Maria José,
Agradeço a visita e o comentário no blog.
Sinto afinidade aos textos de Pierre Weil, e naquele especialmente penso que ele ressalta a necessidade de, primeiro, encontrarmos o nosso Ser interior para em seqüência poder experienciar uma união amorosa em sua plenitude. E, ainda sobre tema, Jean Yves Leloup coloca que se observássemos as nossas atitudes em nossas relações e fôssemos sinceros, talvez seria mais verdadeiro dizer ao parceiro ou parceira "ainda não te amo, mas eu chego lá". Pois, para amarmos o outro é necessário estar amando a nós mesmos primeiro a partir da consciência plena do nosso Ser. Isto pode às vezes parecer um pouco distante, mas não seria esta a nossa direção, a nossa aventura interior e que nos traz a plena realização e felicidade? Por que não? Estamos a caminho. Chegaremos lá.
Um grande beijo do amigo,