Páginas

sábado, 15 de agosto de 2009

POR QUÊ?


Por quê? Não é uma boa pergunta para se fazer.
As coisas simplesmente são, sem ter um porquê.
A pergunta “por quê?”, uma vez que tenha sido aceita, irá levá-lo cada vez mais fundo na filosofia, e a filosofia é um enorme deserto.
Você não irá encontrar nenhum oásis por lá.
Faça a pergunta “por quê?” e você terá começado a se mover na direção errada, e nunca irá voltar para casa.
A existência apenas é. Não há um porquê em anexo. É isso que está sendo dito quando falamos que ela é um mistério, porque não há motivos, não há razões.
Na verdade, ela simplesmente não deveria estar aí, no entanto ela está. Parece não haver nenhuma necessidade para que esteja aí, nenhuma razão, e ainda assim está aí.
A pergunta “por quê?” é uma pergunta da mente.
Se a pergunta vem da mente, as respostas virão da mente, e ela é capaz de transformar cada resposta em uma nova pergunta e você estará se movendo em um círculos vicioso.
Fazer a pergunta "por quê?" significa cair na armadilha da mente.
A iluminação vem pelo "sentir" e não pelo "pensar".
Simplesmente SINTA.

2 comentários:

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

O sentir é que nos leva ao que é genuíno nesta Vida e nos nutre a alma. Beijos.

Maria José disse...

Obrigada Adélia, por seus comentários, sempre de forte conteúdo. Beijos.